Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > dicas-de-formatacao.php

Dicas de Formatação



 


Recebemos semanalmente vários cadastros de vítimas de impunidade. Devido a grande demanda não temos disponibilidade de verificar e ajustar todas na rapidez que gostaríamos.

Todas as vítimas são ajustadas uniformemente, seguindo um padrão de formatação específico, com a finalidade de obter sucesso em sua divulgação nos mecanismos de busca.

Algumas vítimas levam mais tempo que outras, você pode nos ajudar agilizando nossa tarefa e fazendo com que seu caso de impunidade obtenha maior sucesso ao ser pesquisado. Por isso é importante seguir a risca nossas dicas de formatação.

Antes de começar a cadastrar, faça uma busca em nosso memorial e certifique-se que de fato seu caso de impunidade ainda não tenha sido publicado.

Dados do Cadastrante



Forneça seu nome e e-mail de contato reais e válidos. Ocasionalmente temos que entrar em contato com quem cadastrou para solicitar mais informações ou retirar dúvidas sobre a vítima. Seus dados sempre serão mantidos em sigílo, nunca serão divulgados.

Dados da Vítima



Forneça com a máxima exatidão e veracidade possívels informações sobre a vítima.

Datas



Informe a data do ocorrido, nascimento e falecimento (se houver) precisamente.

Nome



Preencha no campo nome, o nome completo da vítima, mesmo que ela seja reconhecida por apelido ou parte do nome.

Resumo



O campo resumo suporta até 200 caractéres, justamente para ser exibido na página inicial, quando seu caso de impunidade for sorteado aleatoriamente e para sintetizar e identificar o ocorrido de maneira ágil, caso seja realizada uma busca no memorial.

Informe no campo resumo, apenas o nome como a vítima era ou é conhecida popularmente (não precisa necessriamente ser o nome completo), a cidade seguida do estado onde ocorreu, por exemplo: Rio de Janeiro - RJ, a data do ocorrido no seguinte formato: 25/03/2003, o tipo de violência sofrido e o(s) responsável(s) por ela.

Evite digitar palavras em MAIÚSCULO. Segundo a Netiqueta quando se digita em maiúsculo corresponde a gritar com a pessoa.

Evite emitir opiniões pessoais e se alongar no resumo, como o próprio nome diz, ele deve ser curto, direto e de fácil identificação para quem está lendo.

Observe como outros resumos foram feitos e tire como base.

História



No campo história, não há limite de caractéres, insira o máximo de informação possível, detalhe ao máximo o ocorrido. Inclua links relacionados ao ocorrido de jornais, revistas, blogs, etc... Inclua links de vídeos do Youtube ou de outra fonte qualquer de vídeo.

Caso sejam incluídos links relacionados, após o detalhamento de sua história, digite "Links Relacionados" e cole um link por linha.

Caso sejam incluídos vídeos, após o detalhamento de sua história e a inclusão dos "Links Relacionados", digite "Vídeos" e cole um link de vídeo por linha. Se você tiver conhecimentos técnicos avançados pode colar o embed dos vídeos diretamente no código-fonte.

Negrite apenas o nome da vítima quantas vezes apareça em sua história. Utilize o nome como a vítima era ou é conhecida popularmente (não precisa necessariamente ser o nome completo).

Evite digitar palavras em MAIÚSCULO. Segundo a Netiqueta quando se digita em maiúsculo corresponde a gritar com a pessoa.

Evite alterar no editor, tipo da fonte, cor, tamanho, fundo, todas essas alterações serão perdidas, uma vez que o texto será formatado ao estilo do site.

Evite emitir opiniões pessoais e realizar acusações que não possam ser provadas judicialmente. Podemos receber reclamações e teremos que retirar essas informações ou até mesmo o memorial.

Observe como outras histórias foram feitas e tire como base.

Imagem



Envie uma imagem de qualidade, que tenha pelo menos 300 KB e máximo de 2 MB.

Evite enviar imagens muito pequenas ou distorcidas, se não tiver outra imagem melhor, envie de qualquer forma a que você tiver da vítima.

O mais importante é que nenhuma vítima da impunidade seja esquecida. Contamos com sua participação.
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS