Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 07/06/2008

Localização: São Sepé (RS)

Data de Nascimento: 12/10/1975 (32 anos)

Data de Falecimento: 07/06/2008

Sexo: Feminino Feminino
 

Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos, 32 anos, foi morta com seu filho Halisson Vasconcelos Coradini, 12 anos, por Airton Guerino Coradini ex-marido, São Sepé - RS, em 07/06/2008.

Irá a júri popular o homem acusado do duplo homícidio que em junho de 2008 chocou a população do município vizinho de São Sepé.

Airton Guerino Coradini é apontado como autor dos tiros que mataram sua ex-mulher, a comerciária Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos, de 32 anos, e o filho do casal Halisson Vasconcelos Coradini, de 12 anos de idade. Ele teve a prisão preventiva decretada e aguarda o julgamento preso.

As duas vítimas foram encontradas mortas, no dia 7 de junho daquele ano, no interior do apartamento em que residiam, situado no centro de São Sepé. O namorado de Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos foi quem achou os corpos por volta das 17h30 de sábado. O menino foi encontrado próximo a porta com um tiro no peito e a mãe localizada na sala com três tiros, um no pescoço, outro no abdômen e o terceiro no peito.

Desde o primeiro momento após a localização das vítimas, o ex-marido, que na época tinha 45 anos, foi considerado o principal suspeito dos assassinatos. Na data das mortes ele tinha encontro marcado, às 12h, no apartamento da ex-mulher para tratar da guarda do filho. Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos trabalhava em uma lotérica da cidade. Ela já havia registrado na Polícia Civil ocorrências de ameaças de morte feitas pelo ex-marido.

Na segunda-feira, 9 de junho de 2008, Airton Coradini se apresentou à polícia e assumiu a autoria da morte da ex-mulher, alegando legítima defesa, mas negou que tivesse assassinado o filho. No depoimento ele afirmou que foi a própria mãe do menino quem desferiu o tiro fatal que acertou Halisson, o que ocorreu quando Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos tentava atingi-lo depois de uma discussão sobre a guarda do garoto. Coradini disse que conseguiu tomar a arma da ex-mulher e se defender da agressão, atirando contra ela. Ao depor, ele alegou que o revólver usado era de propriedade de sua ex-mulher. O fato foi negado por familiares de Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelosque acusaram Airton Coradini de, dias antes do duplo homicídio estar, tentando comprar uma arma e de ter premeditado os assassinatos.

Na denúncia apresentada pelo Ministério Público à Justiça é salientado que o crime contra a ex-mulher foi cometido pelo autor por motivo torpe, ou seja, por vingança, despeito, ódio reprimido, sentimento de posse devido ao fato de Airton Coradini não aceitar o término da relação conjugal que manteve, por 12 anos, com Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos e em virtude da ex-esposa estar feliz e namorando outro homem. Em relação a Halisson, o MP argumenta na denúncia que Coradini matou o filho pelo ódio e ressentimento que nutria contra mãe do garoto e porque o menino apoiava o namoro de Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos com outro homem.

A decisão de considerar procedente, em parte, a denúncia apresentada pelo Ministério Público e submeter o réu a julgamento pelo Tribunal do Júri foi tomada pelo juiz Miguel Carpi Nejar, da Vara Judicial da Comarca de São Sepé, no último dia 5 de fevereiro. O fato foi comunicado ao advogado Daniel Tonetto, que representa a família das vítimas e trabalhará como assistente de acusação no júri de Airton Coradini, cuja data ainda não foi definida. 

Morre acusado de matar ex-mulher e filho

Airton Guerino Coradini, acusado de matar a ex-mulher Cristina Medianeira Ambrozzi Vasconcelos e o filho Hallisson Coradini, em junho de 2008, morreu na manhã de 27/07/2010, por volta das 9h30min.
Airton estava recolhido no Presídio Estadual de São Sepé com prisão preventiva decretada. Um infarto teria provocado a morte.

Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos, 32 anos, foi morta com seu filho Halisson Vasconcelos Coradini, 12 anos, por Airton Guerino Coradini ex-marido, São Sepé - RS, em 07/06/2008.

Airton Guerino Coradini, acusado de matar a ex-mulher Cristina Medianeira Ambrozzi Vasconcelos e o filho Hallisson Coradini, em junho de 2008, iria júri popular, mas o homem acusado do duplo homícidio morreu na manhã de 27/07/2010, por volta das 9h30min. 

Airton estava recolhido no Presídio Estadual de São Sepé com prisão preventiva decretada. Um infarto teria provocado a morte.



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Sheyla Santos Turizani Luiz Paulo Viola Fernando Iskierski Maria Vitória Oliveira de Souza Adriele Camacho de Almeida Patrícia Gomes Ávilla Rebecca Cristina Alves Simões Sônia Regina de Oliveira Stephanie dos Santos Teixeira Celso Augusto Daniel Renata Novaes Pinto Marcelo Vidal Leite Ribeiro Kamyle Vitória do Nascimento Olival Felix Possidonio Fabrício Pinto da Costa Diniz Camila Magalhães Lima Mutzenbecher Bárbara Syndel Nascimento Luciana Gonçalves de Novaes Gilcemara Machado Partelli Guzzo Renata Silva Monteiro Jackson Wataru Komati
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS