Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Ecio Carlos Cristofani (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 07/03/2007

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1967 (40 anos)

Data de Falecimento: 07/03/2007

Sexo: Masculino Masculino
 
Por Claudia Cristofani, esposa de Ecio Carlos Cristofani
 
Em 07/03/2007, Ecio Carlos Cristofani, 40 anos, economista, trabalhador, honesto; chegava na empresa que trabalhava, estacionou seu carro na Rua Garimpos, no Bairro do Tatuapé, em São Paulo, no horário de costume, quando foi abordado por 3 homens, sendo que o terceiro , após os disparos que atingiram órgãos vitais: coração, pulmão e fígado, com a queda do corpo ensanguentado, atravessou a rua para conferir se o “trabalho “ havia sido realizado com êxito. 
 
Esse dia, era aniversário de casamento de Écio, excelente filho, pai de família e adorado pelos amigos, amava a vida, mas foi condenado a pena de morte, sem dó ou piedade, tendo seus sonhos e metas interrompidos. 
Dias antes de sua morte, estava decepcionado, preocupado com desvio de valores na empresa. No dia 06/03/2007, um dia antes de sua morte, havia discutido com um dos responsáveis pelo furto/estelionato. 
 
Após seis anos de sua morte, o homicídio está ainda na fase do Inquérito Policial, no DHPP e os criminosos continuam impunes. 
 
Sandra Domingues
Por Claudia Cristofani, esposa de Ecio Carlos Cristofani
 
Em 07/03/2007, Ecio Carlos Cristofani, 40 anos, economista, trabalhador, honesto; chegava na empresa que trabalhava, estacionou seu carro na Rua Garimpos, no Bairro do Tatuapé, em São Paulo, no horário de costume, quando foi abordado por 3 homens, sendo que o terceiro , após os disparos que atingiram órgãos vitais: coração, pulmão e fígado, com a queda do corpo ensanguentado, atravessou a rua para conferir se o “trabalho “ havia sido realizado com êxito. 
 
Esse dia, era aniversário de casamento de Écio, excelente filho, pai de família e adorado pelos amigos, amava a vida, mas foi condenado a pena de morte, sem dó ou piedade, tendo seus sonhos e metas interrompidos. 
Dias antes de sua morte, estava decepcionado, preocupado com desvio de valores na empresa. No dia 06/03/2007, um dia antes de sua morte, havia discutido com um dos responsáveis pelo furto/estelionato. 
 
Após seis anos de sua morte, o homicídio está ainda na fase do Inquérito Policial, no DHPP e os criminosos continuam impunes. 
 
Sandra Domingues


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Márcio Gustavo de Camargo Cláudio Carvalho Tenório João Marcos Campos Moraes  Núbia Carmen Conte Haick Erica Almeida Marques Carolina Menezes Cintra Santos Abdias Felício de Souza Lavínia Azeredo de Oliveira Pedro Henrique Marques Rodrigues Alexandre Thomé Ivo Rojão Wilson Roberto Tafner Adriele Camacho de Almeida Rosalvo Teixeira Bastos Paulo Roberto Rosal Filho Priscila Vieira Belfort Mariana Rocha de Souza Cleyton da Silva Leite Paulo Veronesi Pavesi Adna Priscila Alves da Silva Roberto Pires de Jesus Maria Carolina Diniz
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS