Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Daniel Duque Pittman (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 28/06/2008

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 19/05/1990 (18 anos)

Data de Falecimento: 28/06/2008

Sexo: Masculino Masculino
 

Daniel Duque Pittman, 18 anos, estudante, foi morto na saída de uma boate na Zona Sul do Rio de Janeiro por um policial militar que afirma legitima defesa. Para a polícia, o estudante e mais dois amigos se envolveram em uma briga com outro grupo, após saírem da casa noturna. O soldado da Polícia Militar, Marcos Parreira do Carmo, cedido ao Ministério Público para fazer a segurança da família de uma promotora, foi preso em flagrante e confessou o crime.

Segundo familiares e amigos, Daniel Duque foi à Boate para comemorar o aniversário de um amigo. Por volta das 5h, saiu do estabelecimento noturno com os amigos e, do outro lado da rua, começou a briga que culminaria com o tiro do policia militar em sua cabeça.

O policial militar, Marcos Parreira do Carmo, fez dois disparos para o alto. Um terceiro foi em direção ao tórax de Daniel Duque. A família do jovem afirma que o tiro foi à queima-roupa e pelas costas. O jovem foi levado pelos amigos para o Hospital Copa D'Or, mas chegou morto.

A família de Daniel Duque, afirma que o jovem foi morto com um tiro à queima-roupa e pelas costas e, quando já estava ferido caído no chão, foi agredido com socos e pontapés. O engenheiro Sérgio Coelho, padrasto do rapaz, disse que o enteado foi atingido quando corria do tumulto.

Segunda a mãe: "O Daniel Duque foi brutalmente agredido com pontapés no rosto. Ele caiu no chão, depois levantou. Quando tentava correndo foi atingido pelas costas, na altura da omoplata".

Mas na versão apresentada pelo policial militar à 14ª DP (Leblon), a qual "O Globo" teve acesso, o policial alegou legítima defesa, afirmando ainda que o tiro foi acidental.

A família de Daniel Duque não se conforma com a versão de legítima defesa apresentada pelo soldado da policial militar, Marcos Parreira do Carmo, autor do tiro que matou o rapaz. Daniela Duque, mãe da vítima, contesta a presença do policial no local àquela hora da manhã e o fato de ele ser a única pessoa envolvida no incidente que estava armada. O policial militar fazia a segurança de Pedro Velasco, filho da promotora Márcia Velasco, quando ocorreu o crime.

Após dois julgamentos, o reú, o policial militar Marcos Pereira do Carmo, foi inocentado das acusações.

Por Sandra Domingues, com informações do O Dia e O Globo
 

Daniel Duque Pittman, 18 anos, estudante, foi morto após uma confusão na saída de uma boate na zona sul - RJ por um PM que fazia a proteção de um outro jovem, em 28/06/2008.

A família de Daniel Duque não se conforma com a versão de legítima defesa apresentada pelo soldado da policial militar, Marcos Parreira do Carmo, autor do tiro que matou o rapaz. Daniela Duque, mãe da vítima, contesta a presença do policial no local àquela hora da manhã e o fato de ele ser a única pessoa envolvida no incidente que estava armada. O policial militar fazia a segurança de Pedro Velasco, filho da promotora Márcia Velasco, quando ocorreu o crime.

Após dois julgamentos, o reú, o policial militar Marcos Pereira do Carmo, foi inocentado das acusações.

Por Sandra Domingues, com informações do O Dia e O Globo



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Robert em 10/06/2015 21:00
Odeio policiais, porcos fardados que sentem prazer em matar gente inocente.


João em 28/05/2012 22:54
Daniele : estive sabado na tijuca , na reunião do encontro faço parte do grupo amor além da vida , assisti seu depoimento fiquei mt emocionado com suas palavras sei que e dificil convivermos com esta dor , as suas palavras me ajudaram mt obrigado por aquele momento meu filho , no dia 31/05/2010 estava no clube Costa brava , em São Conrrado , comemorando a festa de formatura de sargento do exercito , ele tinha 19 anos la eles estava muito feliz , foi tirar foto com os amigos na pedra e uma onda levou ele e o amigo , os dois faleceram juntos , Obrigado pelo aquele momento , em que guardei cmg suas palavras meu nome João Carlos .

Amaro Tavares da Silva André Martins Gonçalves Márcia Valéria de Souza Francisco Gomes Louise Sayuri Maeda Igor Leonardo Lacerda Xavier Alex Schomaker Bastos Carla Vicentini Emerson Luis Marques Goularte Leonardo Batista Fernandes Jéssica Laís da Silva Barbosa Jair Henrique Pavaneli Mila Perillo Borghetti Diego Gonçalves Carvalho Sophia Mello de Araújo Kamilly Vitória Pereira Gabriela de Souza Teixeira Maria Cláudia Siqueira Del’Isola Thiago karpó Alessandra de Melo Carvalho Daniel Carrilho Evaristo Romeu Gabriel Muninhas Coutinho de Carvalho
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS