Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Eduardo da Silva Oliveira (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 19/04/2012

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 03/10/1986 (25 anos)

Data de Falecimento: 19/04/2012

Sexo: Masculino Masculino
 

Eduardo da Silva Oliveira, 25 anos, foi morto durante troca de tiros com assaltantes na Rodovia Washington Luiz, altura de Saracuruna, em Duque de Caxias, em 19/04/2012.

Três meses após o homicídio do detetive Eduardo da Silva Oliveira, 25 anos, durante troca de tiros com assaltantes na Rodovia Washington Luiz, altura de Saracuruna, em Duque de Caxias, descobriu-se agora que ele foi morto por outro policial civil, o inspetor Lincoln Vinícius Bastos Vargas, e não por um dos três bandidos que praticavam roubo a carro no local, versão cravada inicialmente pela polícia.
 
A revelação sobre o verdadeiro autor do tiro que matou o detetive está no exame de balística feito pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE).
Assim que o delegado Felipe Curi, da 60ª DP (Campos Elíseos), responsável pela investigação, soube o resultado, comunicou à Chefia de Polícia, que requisitou o inquérito e o enviou à Corregedoria de Polícia.
 
Eduardo da Silva Oliveira morreu com um tiro no pescoço, da esquerda para a direita, de cima para baixo. Foi executado por um colega de trabalho, que atualmente está trabalhando”, disse a mãe do policial morto.
 
Os dois policiais e mais um colega, identificado como Lima, estavam na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, quando bandidos os confrontaram. Eduardo estava abaixado e Lincoln em pé atrás do carro em que seguiam. O tiro, que deveria ter sido disparado para frente, foi para baixo, atingindo o pescoço de Eduardo. Segundo laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, a arma do crime seria de Lincoln.
 
Rose Oliveira disse que após a reconstituição do crime, nenhuma atitude foi tomada pela Polícia Civil em relação a Lincoln. A mãe de Eduardo se reuniu cinco vezes com a chefe da instituição, a delegada Martha Rocha e, no entanto, Lincoln Vargas continua exercendo a profissão.
 
Por Sandra Domingues, com informações do G1, O Globo e O Dia

Rosemar chora ao lembrar da morte do filho, Eduardo da Silva Oliveira aos 25 anos, e ficou indignada com o resultado da investigação | Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia

Eduardo da Silva Oliveira, 25 anos, foi morto durante troca de tiros com assaltantes na Rodovia Washington Luiz, altura de Saracuruna, em Duque de Caxias, em 19/04/2012.

Três meses após o homicídio do detetive Eduardo da Silva Oliveira, 25 anos, durante troca de tiros com assaltantes na Rodovia Washington Luiz, altura de Saracuruna, em Duque de Caxias, descobriu-se agora que ele foi morto por outro policial civil, o inspetor Lincoln Vinícius Bastos Vargas, e não por um dos três bandidos que praticavam roubo a carro no local, versão cravada inicialmente pela polícia.
 
A revelação sobre o verdadeiro autor do tiro que matou o detetive está no exame de balística feito pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE).
Os dois policiais e mais um colega, identificado como Lima, estavam na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, quando bandidos os confrontaram. Eduardo estava abaixado e Lincoln em pé atrás do carro em que seguiam. O tiro, que deveria ter sido disparado para frente, foi para baixo, atingindo o pescoço de Eduardo. Segundo laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, a arma do crime seria de Lincoln.
 
Rose Oliveira disse que após a reconstituição do crime, nenhuma atitude foi tomada pela Polícia Civil em relação a Lincoln. A mãe de Eduardo se reuniu cinco vezes com a chefe da instituição, a delegada Martha Rocha e, no entanto, Lincoln Vargas continua exercendo a profissão.
 
Por Sandra Domingues, com informações do G1, O Globo e O Dia


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Jéssica em 26/06/2013 09:12
E a saudade eterna do meu primo é o que resta ! não só um policial + um guerreiro, que se foi por uma covardia, e a lembrança desse sorriso lindo, e do abraço apertado que com o passar dos dias em nada ameniza a dor ! Deus Faça Justiça !!!!

José Roberto Ornelas de Lemos Nicollas Maciel Franco Hércules Araújo Lima Saulo Batista Jansen Rosalvo Teixeira Bastos Luciana Barreto Montanhana Pedro Augusto Brito de Jobim Mayara Rasmussen Carlos Murilo de Almeida Carlos Alberto Silva de Souza Fabiana Santos de Oliveira Ike Cézar Gonçalves Edward Robinson Cavalcanti Maria Andreia Soares da Silva Jair Henrique Pavaneli Alex Schomaker Bastos Cleonice Marinho de Araújo Leonardo Zanotti Cavalcante Petrus Soares da Silva André Penin Santos de Lima Carlos Eduardo Mendes de Jesus
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS