Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

André Luiz Lemos da Costa (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 17/06/1991

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 02/06/1991 (20 anos)

Data de Falecimento: 17/06/2011

Sexo: Masculino Masculino
 

André Luiz da Costa, estudante universitário de 20 anos, saiu no dia 17 de junho de 2011, por volta das 19:00h para levar sua namorada na estação ferroviária de Dom Pedro II em Deodoro, onde ela pegaria um trem em direção a Campo Grande. De lá ele seguiu em direção a casa de um amigo na Avenida Brasil em Guadalupe, em uma motocicleta de sua propriedade. 

Chegando à residência do amigo, ele pediu que André Luiz o levasse a casa de sua namorada, pois ela havia ligado dizendo ter havido um desentendimento com Marco Aurélio Vasconcelos Marques Lopes, vulgo “Pones”, namorado de uma amiga sua. O motivo real da briga teria sido que a sua amiga o havia traído com outro rapaz, e que Marco Aurélio junto com Gutemberg da Cruz Bispo , vulgo “Gugu”, vigilante patrimonial com 21 anos de idade, teriam agredido as duas em uma discussão. Assim sendo André não hesitou em lhe prestar ajuda, levando o amigo até a casa de sua namorada. 
 
Ao chegar ao seu destino, o amigo de André desceu da moto para conversar com sua namorada, e logo em seguida apareceram Marco Aurélio e Gutemberg, primos, que provocaram um briga com o amigo de André Luiz. Neste momento André, desceu da moto argumentando com Marco Aurélio para parar com aquilo tudo. Nesta hora Gutemberg falou para André Luiz não se meter na conversa dos outros e sucessivas vezes incitava Marco Aurélio a agredir o amigo de André. 
 
Neste ínterim Gutemberg sacou um revolver calibre 38, apontou para André e desfechou o primeiro tiro na direção do joelho de André, o qual não acertou, indo em direção ao chão. Segundo relatos de testemunhas, André teria argumentado com Gutemberg, que parasse com aquilo, pois não havia motivo para tal agressão. Foi ai que Gutemberg disparou um segundo tiro em direção a André, que lhe acertou o rosto entre os olhos. Um terceiro tiro foi disparado acertando a porta de veiculo que estava estacionado próximo ao acontecido, já com André caído ao chão, Gutemberg, disparou diversas vezes acertando em curta distancia seu coração, pulmão e ante-braço. 
 
Enquanto Gutemberg disparava contra André, Marco Aurélio segurava o amigo de André, impedindo-o de fugir, foi quando Gutemberg se aproximou do amigo da vitima e disparou contra sua cabeça. Como ele havia descarregado a arma em cima de André, os disparos não se concretizaram. Logo após os assassinos fugiram do local do crime. Eles, segundos informações possuem históricos de agressividades. 
 
Nº DO PROCESSO TJRJ: 0187148-69.2011.8.19.0001
 
O julgamento de Gutemberg da Cruz Bispo foi realizado em 28/05/2013 às 13h na 2ª vara criminal do Júri, situado à Av Erasmo Braga nº 115 , 9º andar, sala 903, Fórum Central do Rio de Janeiro. Gutemberg da Cruz Bispo, assassino de André Luiz da Costa foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado.
 
 
Por Sandra Domingues, com informações do Procurados.Org

André Luiz da Costa, estudante universitário de 20 anos, saiu no dia 17 de junho de 2011, por volta das 19:00h para levar sua namorada na estação ferroviária de Dom Pedro II em Deodoro, onde ela pegaria um trem em direção a Campo Grande. De lá ele seguiu em direção a casa de um amigo na Avenida Brasil em Guadalupe, em uma motocicleta de sua propriedade. 

Chegando à residência do amigo, ele pediu que André Luiz o levasse a casa de sua namorada, pois ela havia ligado dizendo ter havido um desentendimento com Marco Aurélio Vasconcelos Marques Lopes, vulgo “Pones”, namorado de uma amiga sua. O motivo real da briga teria sido que a sua amiga o havia traído com outro rapaz, e que Marco Aurélio junto com Gutemberg da Cruz Bispo , vulgo “Gugu”, vigilante patrimonial com 21 anos de idade, teriam agredido as duas em uma discussão. Assim sendo André não hesitou em lhe prestar ajuda, levando o amigo até a casa de sua namorada. 
 
Ao chegar ao seu destino, o amigo de André desceu da moto para conversar com sua namorada, e logo em seguida apareceram Marco Aurélio e Gutemberg, primos, que provocaram um briga com o amigo de André Luiz. Neste momento André, desceu da moto argumentando com Marco Aurélio para parar com aquilo tudo. Nesta hora Gutemberg falou para André Luiz não se meter na conversa dos outros e sucessivas vezes incitava Marco Aurélio a agredir o amigo de André. 
 
Neste ínterim Gutemberg sacou um revolver calibre 38, apontou para André e desfechou o primeiro tiro na direção do joelho de André, o qual não acertou, indo em direção ao chão. Segundo relatos de testemunhas, André teria argumentado com Gutemberg, que parasse com aquilo, pois não havia motivo para tal agressão. Foi ai que Gutemberg disparou um segundo tiro em direção a André, que lhe acertou o rosto entre os olhos. Um terceiro tiro foi disparado acertando a porta de veiculo que estava estacionado próximo ao acontecido, já com André caído ao chão, Gutemberg, disparou diversas vezes acertando em curta distancia seu coração, pulmão e ante-braço. 
 
Enquanto Gutemberg disparava contra André, Marco Aurélio segurava o amigo de André, impedindo-o de fugir, foi quando Gutemberg se aproximou do amigo da vitima e disparou contra sua cabeça. Como ele havia descarregado a arma em cima de André, os disparos não se concretizaram. Logo após os assassinos fugiram do local do crime. Eles, segundos informações possuem históricos de agressividades. 
 
O julgamento de Gutemberg da Cruz Bispo foi realizado em 28/05/2013 às 13h na 2ª vara criminal do Júri, situado à Av Erasmo Braga nº 115 , 9º andar, sala 903, Fórum Central do Rio de Janeiro. Gutemberg da Cruz Bispo, assassino de André Luiz da Costa foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Procurados.Org


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Marcos Ulysses em 13/01/2015 11:38
Eu ja não tenho nem mas palavras e nem mas lágrimas. Estou com muita saudade do meu melhor amigo a pessoa que me chamava de irmão me zua brincava comigo que sabia quando eu esta triste e quando eu estava precisando dele . Agora vou deixar uma pergunta no ar . O gugu ta preso e o pones ta solto andando pra lá e pra cá falando pra cara*** e ninguém faz nada esse e o país que nos vivemos um assassino solto pronto pra cometer um crime de novo e a justiça brasileira não faz nada . agora vai eu roubar um pão pra mim poder tar prós meu filhos não ficar com fome. Vou ficar preso por 50 anos por que eu sou pobre e não faço mal nem um pra humanidade. . . Liberdade de expressão .Saudades irmãozão sempre vou te amo e levar você comigo pra onde eu for. . .


Pedro Augusto Braga De Freitas em 30/05/2013 13:35
gostaria de saber que horas terminou esse julgamento, me parece que foi até meia noite

Magda Aparecida Galasso Gomes Fábio Luiz Carriço Cunha Rafael de Paiva Freitas Patriota Lucas da Luz Alves Giulia de Oliveira da Silva Eugênio Bozola Luciana Gonçalves de Novaes  Núbia Carmen Conte Haick Mayara Rasmussen Patrícia Marieve da Silva Barbosa Rodrigo José Neves Groetaers Sara Borges Rocha Nicolas Gottschald de Freitas Luiz Fernando Silva Santos Jaqueline Madeira do Nascimento Nívea Victória Leite Benoni Alencar Brayan Yanarico Capcha Polyana Cristina de Castro Gislaine Aparecida Gonçalves Cínthia Lívia de Araújo
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS