Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Geovanna Vitória de Barros (Latrocínio)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 18/01/2013

Localização: Belford Roxo (RJ)

Data de Nascimento: 00/00/2012 (1 ano)

Data de Falecimento: 18/01/2013

Sexo: Feminino Feminino
 

Geovanna Vitória de Barros, de um ano, morreu durante uma tentativa de assalto na noite de 18/01/2013, em Belford Roxo, Região Metropolitana do estado do Rio de Janeiro.

O movimento Rio de Paz fez um protesto contra a violência no sábado (19) durante o enterro da pequena Geovanna Vitória.
 
De acordo com policiais do Batalhão de Belford Roxo (39º BPM), Priscila Firmino de Barros, de 24 anos, mãe do bebê, dirigia pela rua Nunes Sampaio, no bairro das Palmeiras, quando um Vectra preto, com quatro bandidos, emparelhou com o veículo. Assustada, Priscila arrancou com o automóvel e os criminosos atiraram.
 
A criança chegou a ser levada para um hospital particular em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense. No entanto, segundo os médicos, a menina chegou morta à unidade. A mãe da menina, que ficou em estado de choque, não sofreu ferimentos.
 
O corpo do bebê foi enterrado às 16h, no cemitério de Nova Iguaçu, também na baixada. A criança foi atingida por um tiro no peito. Geovanna estava em uma cadeirinha infantil no banco de trás do carro da mãe quando os bandidos fizeram os disparos.
 
Segundo o presidente da ONG (Organização Não Governamental), Antônio Carlos Costa, a manifestação tinha por objetivo chamar a atenção da sociedade e das autoridades públicas para a importância da intensificação de politicas socioeducativas e contra a crueldade nas tragédias com armas no Rio.
 
— Não podemos ser apenas expectadores desse tipo de barbárie. A sociedade precisa reagir e exigir respostas das autoridades públicas quanto aos crimes cruéis que vêm acontecendo em nossa cidade.
 
Na madrugada do sábado, PMs do 39º BPM fizeram buscas em vários bairros de Belford Roxo, mas ninguém foi preso. Peritos do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli) fizeram uma perícia no carro de Priscila e recolheram um projétil alojado na lataria do veículo.
 
O caso foi registrado na Delegacia de Belford Roxo (54ª DP), mas deve ser investigado pela DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense).
 
Os pais de Geovanna Vitória de Barros tentaram ter filhos durante 11 anos antes da menina nascer. 
 
O caso foi registrado na Delegacia de Belford Roxo (54ª DP), mas deve ser investigado pela DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense).
 
O Disque-Denúncia ofereceu, a partir 21/01, recompensa de R$ 2.000 por informações que ajudassem a polícia a prender os suspeitos de participar de suposta tentativa de assalto, em Belford Roxo, que terminou na morte de Geovanna Vitória de Barros, de um ano de idade. Ela foi atingida com um tiro no peito.
 
A Polícia Civil divulgou as fotos dos dois suspeitos de envolvimento na morte de Geovanna. Após as investigações, Luis Henrique Ferreira de Melo, conhecido como Angolano, e Anderson da Silva Verdan, o Bamba, tiveram suas fotos divulgadas.
 
Na sexta-feira (25/01), policiais da 54ª DP (Belford Roxo), responsável pelas investigações, realizaram uma operação na favela Gogó da Ema, em busca dos criminosos. A ação conta com apoio de um helicóptero e agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e das delegacias de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), 52ª DP (Nova Iguaçu), 58ª DP (Posse), 59ª DP (Duque de Caxias), 60ª DP (Campos Elíseos) e 64ª DP (São João de Meriti). Ao todo, 100 agentes atuaram no local.
 
A ação terminou por volta das 10h30 e ninguém havia sido preso. Segundo o delegado responsável, Felipe Curi, os agentes buscavam informações. 
 
No dia 18/04/2013, durante uma operação no Morro da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio, policiais militares do 41º BPM (Irajá) prenderam Luiz Henrique Ferreira Melo, o Angolano. Ele é acusado de ter disparado o tiro que matou a menina Geovanna Vitória de Barros Firmino.
Ao ser surpreendido pelos PMs, Angolano estava com um fuzil e tinha outros dois homens como seguranças. Ele foi levado para a 39ª DP (Pavuna), assim como os dois outros presos.
 
Angolano é o segundo preso acusado de envolvimento na morte de Geovanna. No dia 2 de abril, policiais da 54ª DP (Belford Roxo) prenderam Haytanny Martins Lima, conhecido como Bilinha.
Acusado de ser um dos responsáveis pela morte da menina Geovanna Vitória de Barros Firmino, de 1 ano, o traficante Anderson da Silva Verdan, o Bamba foi preso em um dos acessos do Morro do Urubu, em Pilares, na madrugada de 06 de julho de 2013. Anderson possui nove anotações criminais por tráfico, homicídio e latrocínio. Contra ele constam pelo menos três mandados de prisão pendentes.
 
Por Sandra Domingues, com informações do R7, G1 e Extra

Mãe de Geovanna escreve nome da filha em túmulo (Foto: Antônio C. Costa/ Rio de Paz)

Pai e avô de Geovanna choram a morte da menina (Foto: Antônio C. Costa / Rio de Paz)

Luis Henrique Ferreira de Melo, o Angolano, e Anderson da Silva Verdan, o Bamba, são procurados pela polícia, suspeitos de terem assassinado a pequena Geovanna Vitória de Barros, de um ano, que morreu durante uma tentativa de assalto na noite de 18/01/2013, em Belford Roxo, Região Metropolitana do estado do Rio de Janeiro.  (Foto: Divulgação/Pcerj)

Geovanna Vitória de Barros, de um ano, morreu durante uma tentativa de assalto na noite de 18/01/2013, em Belford Roxo, Região Metropolitana do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com policiais do Batalhão de Belford Roxo (39º BPM), Priscila Firmino de Barros, de 24 anos, mãe do bebê, dirigia pela rua Nunes Sampaio, no bairro das Palmeiras, quando um Vectra preto, com quatro bandidos, emparelhou com o veículo. Assustada, Priscila arrancou com o automóvel e os criminosos atiraram.
 
A criança chegou a ser levada para um hospital particular em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense. No entanto, segundo os médicos, a menina chegou morta à unidade. A mãe da menina, que ficou em estado de choque, não sofreu ferimentos. 
 
Na madrugada do sábado, PMs do 39º BPM fizeram buscas em vários bairros de Belford Roxo, mas ninguém havia preso. Peritos do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli) fizeram uma perícia no carro de Priscila e recolheram um projétil alojado na lataria do veículo.
 
O caso foi registrado na Delegacia de Belford Roxo (54ª DP), mas deve ser investigado pela DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense).
 
O Disque-Denúncia ofereceu, a partir 21/01, recompensa de R$ 2.000 por informações que ajudassem a polícia a prender os suspeitos de participar de suposta tentativa de assalto, em Belford Roxo, que terminou na morte de Geovanna Vitória de Barros.
 
A Polícia Civil divulgou as fotos dos dois suspeitos de envolvimento na morte de Geovanna. Após as investigações, Luis Henrique Ferreira de Melo, conhecido como Angolano, e Anderson da Silva Verdan, o Bamba, tiveram suas fotos divulgadas.
 
No dia 18/04/2013, durante uma operação no Morro da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio, policiais militares do 41º BPM (Irajá) prenderam Luiz Henrique Ferreira Melo, o Angolano. Ele é acusado de ter disparado o tiro que matou a menina Geovanna Vitória de Barros Firmino.
Ao ser surpreendido pelos PMs, Angolano estava com um fuzil e tinha outros dois homens como seguranças. Ele foi levado para a 39ª DP (Pavuna), assim como os dois outros presos.
 
Angolano é o segundo preso acusado de envolvimento na morte de Geovanna. No dia 2 de abril, policiais da 54ª DP (Belford Roxo) prenderam Haytanny Martins Lima, conhecido como Bilinha.
 
Acusado de ser um dos responsáveis pela morte da menina Geovanna Vitória de Barros Firmino, de 1 ano, o traficante Anderson da Silva Verdan, o Bamba foi preso em um dos acessos do Morro do Urubu, em Pilares, na madrugada de 06 de julho de 2013. Anderson possui nove anotações criminais por tráfico, homicídio e latrocínio. Contra ele constam pelo menos três mandados de prisão pendentes.
 
Por Sandra Domingues, com informações do R7, G1 e Extra


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





 Marcela Naiane Alves dos Santos Francisco de Assis Guerra Ramalho Elson Melo Thiago Klemtz de Abreu Pessoa Samira Pires Ribeiro Rodrigo Wanick Miranda Ferreira Selma Ferreira Queiroz Natália Marina De Carli Marcelo Fontes do Nascimento Viana de Santa Ana Eurides Santos de Castro Mariana Almeida Andrade Pedro Henrique Testani Ruiz Rozana da Silva Nascimento Flávia Anay de Lima Padre Wagner Rodolfo da Silva Ozires Del Corso Daniel Pellegrine Sidney Júnior Andrade Souza Gabriella Oliveira Ribeiro Estefani Vitoria Rochinski Luiz Paulo Viola
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS