Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Daniela Nogueira Oliveira (Latrocínio)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 08/01/2013

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1988 (25 anos)

Data de Falecimento: 10/01/2013

Sexo: Feminino Feminino
 

A secretária Daniela Nogueira Oliveira, de 25 anos, baleada na cabeça na noite de 08 de janeiro de 2013, foi seguida por dois homens que ocupavam uma moto Twister amarela até a porta de sua casa, no Condomínio Horto do Ipê, Campo Limpo, Zona Sul. Ela estava grávida de nove meses, mas os médicos fizeram cesariana de emergência e salvaram a bebê. 

Daniela Nogueira Oliveira teve morte cerebral constatada na tarde de quinta-feira (10/01) por médicos do Hospital Municipal do Campo Limpo. O bebê, que deveria nascer na semana que vem, veio à luz de cesariana; chamada Gabriela, a menina passa bem.

Para a polícia e a família, Daniela foi vítima de tentativa de assalto. Investigadores já conseguiram imagens de câmeras da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e de monitoramento da PM que teriam filmado os criminosos atrás dela.
 
Daniela voltava do trabalho dirigindo um Fiesta cinza. Como no prédio onde mora só há vagas para um carro, ela deixou o seu em uma rua transversal, ao lado de um poste cuja lâmpada está queimada. O local é escuro por ter muitas árvores.
 
Segundo uma testemunha, o garupa desceu para abordá-la. Ninguém sabe o que de fato aconteceu, mas a suspeita da polícia é de que tenha tentado reagir, pois estava abraçada à bolsa, que depois de ela ter sido baleada pelo piloto da moto caiu sobre o capô.
 
O Corpo de Bombeiros socorreu Daniela. O marido, o gerente de distribuidora de alimentos Josemar de Araújo Oliveira, conhecido como Mário, saiu à janela atraído pelas luzes da viatura e, ao ver a mulher deitada no chão, desceu correndo achando que o bebê estivesse nascendo. “Foi um choque”, diz a vizinha Roseli Alves. Na manhã do mesmo dia, Mário havia levado Daniela para fazer ultrassom. A cesariana estava marcada para o dia 18.
 
Homem suspeito de atirar em Daniela Nogueira Oliveira é preso na tarde de 11/01. O homem foi levado para a delegacia para que seja feita a averiguação. As características do suspeito batem com o retrato falado. Junto com ele, foi apreendida uma moto que bate com as imagens registradas pela câmera de segurança do prédio. Alex Arruda de Alcântara, de 22 anos, já tinha duas passagens pela polícia e cumpria pena em regime semi-aberto por roubo, mas não havia voltado à cadeia. A polícia disse ter pedido a prisão temporária e levou o suspeito ao 37º DP (Campo Limpo).
 
A polícia prendeu, na noite de 20 de abril de 2013, dois suspeitos de atirar em uma mulher grávida durante uma tentativa de assalto no bairro do Campo Limpo, zona sul de São Paulo, no dia 8 de janeiro. Eles foram presos em uma comunidade na zona sul da capital paulista.
Segundo os policiais, um capacete e roupas usadas pelos criminosos no dia do crime foram encontrados na casa de um terceiro homem que foi detido para averiguação.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Rede Bom Dia, G1 e R7

A polícia de São Paulo divulgou o retrato falado do assassino da jovem Daniela Nogueira Oliveira que teve morte cerebral decretada em 10/01 no Hospital Municipal do Campo Limpo, Zona Sul de São Paulo. Segundo a polícia, trata-se de um homem pardo, entre 16 e 19 anos, com cabelo baixo, cerca de 1,75m e magro.

A secretária Daniela Nogueira Oliveira, de 25 anos, baleada na cabeça na noite de 08 de janeiro de 2013, foi seguida por dois homens que ocupavam uma moto Twister amarela até a porta de sua casa, no Condomínio Horto do Ipê, Campo Limpo, Zona Sul. Ela estava grávida de nove meses, mas os médicos fizeram cesariana de emergência e salvaram a bebê. 

Daniela Nogueira Oliveira teve morte cerebral constatada na tarde de quinta-feira (10/01) por médicos do Hospital Municipal do Campo Limpo. O bebê, que deveria nascer na semana que vem, veio à luz de cesariana; chamada Gabriela, a menina passa bem.

Para a polícia e a família, Daniela foi vítima de tentativa de assalto. Investigadores já conseguiram imagens de câmeras da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e de monitoramento da PM que teriam filmado os criminosos atrás dela.

O Corpo de Bombeiros socorreu Daniela. O marido, o gerente de distribuidora de alimentos Josemar de Araújo Oliveira, conhecido como Mário, saiu à janela atraído pelas luzes da viatura e, ao ver a mulher deitada no chão, desceu correndo achando que o bebê estivesse nascendo. “Foi um choque”, diz a vizinha Roseli Alves. Na manhã do mesmo dia, Mário havia levado Daniela para fazer ultrassom. A cesariana estava marcada para o dia 18.

Homem suspeito de atirar em Daniela Nogueira Oliveira é preso na tarde de 11/01. O homem foi levado para a delegacia para que seja feita a averiguação. As características do suspeito batem com o retrato falado. Junto com ele, foi apreendida uma moto que bate com as imagens registradas pela câmera de segurança do prédio. Alex Arruda de Alcântara, de 22 anos, já tinha duas passagens pela polícia e cumpria pena em regime semi-aberto por roubo, mas não havia voltado à cadeia. A polícia disse ter pedido a prisão temporária e levou o suspeito ao 37º DP (Campo Limpo).

A polícia prendeu, na noite de 20 de abril de 2013, dois suspeitos de atirar em uma mulher grávida durante uma tentativa de assalto no bairro do Campo Limpo, zona sul de São Paulo, no dia 8 de janeiro. Eles foram presos em uma comunidade na zona sul da capital paulista.

Segundo os policiais, um capacete e roupas usadas pelos criminosos no dia do crime foram encontrados na casa de um terceiro homem que foi detido para averiguação.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Rede Bom Dia, G1 e R7


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Helena Nunes em 19/01/2013 13:01
é horrível imaginar a dor dessa família que não poderá mais ter a presença de alguém tão querida por causa de um sistema judiciário falido .

Dennyse Cryslany Paiva Alarcão Jackson Wataru Komati Marcos Itiberê Rodrigues de Castro Caiado Filho Ana Carolina Antoniolli Suênia Souza Faria Rachel Maria Lobo Genofre Telma Veloso Pinto Caíque Müller de Oliveira Santana André Martins Gonçalves  Fátima de Lourdes Lopes Correia Lima Francisco Jozenilton Veloso Vírgilio Augusto de Jesus Murilo Rezende da Silva  Núbia Carmen Conte Haick Bruno Gitahy Zagootho Carlos Antonio de Paula Luciene Neves Mila Perillo Borghetti Ademilson Candido Pedro Pinheiro Fabbri Ludmila Maria Fernandes Fragoso
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS