Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Diogo Lourenço da Silva (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 12/05/2012

Localização: Paulista (PE)

Data de Nascimento: 06/02/1992 (20 anos)

Data de Falecimento: 12/05/2012

Sexo: Masculino Masculino
 

Diogo Lourenço da Silva, de 20 anos, foi sequestrado na noite do dia 11/05/2012 e seu corpo foi encontrado por volta das 5h da manhã da manhã seguinte, em uma rua de barro que fica atrás da boate Bariloche, no bairro de Paratibe, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. 

Por volta das 23h, Diogo Lourenço da Silva foi visto por vizinhos e familiares em frente à Delegacia de Água Fria, quando foi levado em um carro de cor prata e marca Celta, com o número da placa KIU2730, para o lugar onde foi morto por dois tiros na cabeça, de pistola calibre 380. Policiais do 17º Batalhão da Polícia Militar (BPM) estiveram no local.

Segundo informações da polícia, testemunhas afirmaram que dentro do veículo estavam dois homens encapuzados, um deles de baixa estatura. De acordo com o tio da vítima, Edilson Ribeiro, o jovem mora ao lado da delegacia onde foi visto, no Alto do Pascoal. O parente suspeita que o autor do crime seja um rapaz com o qual o sobrinho já havia brigado duas vezes. Ele não soube informar a motivação das brigas entre os dois rapazes. Uma equipe da Força-Tarefa Norte do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) foi enviada ao local do crime.

O agente do DHPP, Adenilson Brito, informou que, segundo depoimentos, o suspeito é um policial da Rocam e já havia brigado diversas vezes com a vítima. O agente não divulgou o nome do suspeito para não atrapalhar as investigações. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) também foram ao local. Segundo o perito criminal Oscar Miranda, o assassinato aconteceu entre cinco e seis horas antes do corpo ter sido encontrado. Ele informou ainda que o jovem estava sentado quando foi alvo de dois disparos. O corpo de Diogo foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), que fica no bairro de Santo Amaro, zona norte do Recife.

"Diogo foi enterrado dia 13/05/2012, em pleno dia das mães. Diogo iria se tornar pai em agosto, sua namorada estava grávida. Diogo era louco por crianças. Até hoje o "suspeito" continua impune, solto e trabalhando como se nada tivesse acontecido." Diz Ewellyn Ribeiro, prima da vítma.

 

Dois policiais militares foram presos em 05/01/2013 apontados como os autores do assassinato.
Segundo a polícia, não restam dúvidas de que Diogo Lourenço foi vítima de uma execução. Ele foi encontrado morto e ajoelhado no chão. Morreu sem qualquer chance de defesa e sem dever nada à Justiça. Ainda de acordo com a polícia, Diogo não tinha envolvimento com drogas, nem com outros crimes. E nunca havia sido preso ou apreendido quando menor de 18 anos. Para a família e os amigos, restou o alívio de saber que dois acusados pelo crime foram identificados e presos. São dois policiais militares e que já estão recolhidos no Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed), em Paratibe.
 
Um dos acusados é o PM Paulo Roberto Firmino de Paula, conhecido como Paulo Bomba, de 36 anos, e que era lotado no 13º BPM. O outro é Anderson Loiola Marques, 27 anos, que fazia parte da equipe do 16º BPM. O terceiro suspeito de participar do crime ainda não foi identificado.
 
Os dois PMs presos negam participação na morte de Diogo. Mesmo assim, ambos foram indiciados pelos investigadores da 5ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os PMs foram presos num trabalho conjunto do DHPP e dos batalhões onde eram lotados. Eles tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça na última segunda-feira.
 
A motivação do assassinato ainda não foi esclarecida pela polícia, no entanto, há informações de que o suspeito Paulo Roberto nutria uma inimizade com a vítima, sem causa. Testemunhas afirmaram à polícia que sempre que o policial encontrava a vítima, passava a encará-la e que ele já teria discutido com Diogo, inclusive o chamando de traficante.

Por Sandra Domingues, com informações do Folha PE e Pernambuco Violento

Diogo Lourenço da Silva, de 20 anos, foi sequestrado na noite do dia 11/05/2012 e seu corpo foi encontrado por volta das 5h da manhã da manhã seguinte, em uma rua de barro que fica atrás da boate Bariloche, no bairro de Paratibe, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. 

Por volta das 23h, Diogo Lourenço da Silva foi visto por vizinhos e familiares em frente à Delegacia de Água Fria, quando foi levado em um carro de cor prata e marca Celta, com o número da placa KIU2730, para o lugar onde foi morto por dois tiros na cabeça, de pistola calibre 380. Policiais do 17º Batalhão da Polícia Militar (BPM) estiveram no local.

Segundo informações da polícia, testemunhas afirmaram que dentro do veículo estavam dois homens encapuzados, um deles de baixa estatura. De acordo com o tio da vítima, Edilson Ribeiro, o jovem mora ao lado da delegacia onde foi visto, no Alto do Pascoal. O parente suspeita que o autor do crime seja um rapaz com o qual o sobrinho já havia brigado duas vezes. Ele não soube informar a motivação das brigas entre os dois rapazes. Uma equipe da Força-Tarefa Norte do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) foi enviada ao local do crime. 

Dois policiais militares foram presos em 05/01/2013 apontados como os autores do assassinato.

 

Segundo a polícia, não restam dúvidas de que Diogo Lourenço foi vítima de uma execução. Ele foi encontrado morto e ajoelhado no chão. Morreu sem qualquer chance de defesa e sem dever nada à Justiça. Ainda de acordo com a polícia, Diogo não tinha envolvimento com drogas, nem com outros crimes. E nunca havia sido preso ou apreendido quando menor de 18 anos. Para a família e os amigos, restou o alívio de saber que dois acusados pelo crime foram identificados e presos. São dois policiais militares e que já estão recolhidos no Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed), em Paratibe.
 
Um dos acusados é o PM Paulo Roberto Firmino de Paula, conhecido como Paulo Bomba, de 36 anos, e que era lotado no 13º BPM. O outro é Anderson Loiola Marques, 27 anos, que fazia parte da equipe do 16º BPM. O terceiro suspeito de participar do crime ainda não foi identificado.
 
Os dois PMs presos negam participação na morte de Diogo. Mesmo assim, ambos foram indiciados pelos investigadores da 5ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os PMs foram presos num trabalho conjunto do DHPP e dos batalhões onde eram lotados. Eles tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça na última segunda-feira.
 
A motivação do assassinato ainda não foi esclarecida pela polícia, no entanto, há informações de que o suspeito Paulo Roberto nutria uma inimizade com a vítima, sem causa. Testemunhas afirmaram à polícia que sempre que o policial encontrava a vítima, passava a encará-la e que ele já teria discutido com Diogo, inclusive o chamando de traficante.

Por Sandra Domingues, com informações do Folha PE e Pernambuco Violento



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Ewellyn Ribeiro em 07/10/2013 00:12
http://blogs.diariodepernambuco.com.br/segurancapublica/?tag=creed


Ewellyn Ribeiro De Abreu em 08/02/2013 00:34
A justiça começando a ser feita, e que não pare por aí. http://blogs.diariodepernambuco.com.br/segurancapublica/?p=2749#more-2749


Ewellyn Ribeiro em 12/01/2013 00:00
Na hora do ocorrido a placa do carro foi informada errada, a certa é KIU2730. É muito triste dizer isso, pois meu primo não teve como se defender, Diogo foi encontrado de joelhos e com as mãos para trás.

Antônio Marcos Alves de Oliveira Marcos Adriano Albuquerque Joemir Lucimar Rubio Eliérica Augusto de Lima Tatiane de Almeida Alves Rodrigo Yamawaki Aguilar Roig Márcia Cristina Sales Militão Sérgio Lopes Souza Júnior Gabryelle de Farias Alves Jhony Azeredo da Silva Coutinho Lucas Vargas Terra Mariana Valente Viveiros de Paula Magda Aparecida Galasso Gomes Maiara Natalie da Silva Marcos Vinicius Russo Polyana Cristina de Castro Ana Beatriz de Souza Nísio Gomes Patrícia Marieve da Silva Barbosa Fábio Luiz Carriço Cunha Bianca Rocha Tavares
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS