Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Sheyla Santos Turizani (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 24/10/2010

Localização: São Vicente (SP)

Data de Nascimento: 23/10/1982 (28 anos)

Data de Falecimento: 24/10/2010

Sexo: Feminino Feminino
 

Sheyla Santos Turizani, havia acabado de completar 28 anos, tinha 3 filhos com idades inferiores a 12 anos, quando foi assassinada na manhã seguinte ao seu aniversário. O crime aconteceu no dia 24 de outubro de 2010, em São Vicente, Litoral de São Paulo.

“No dia em que comemorava seu aniversário, Sheyla recebeu a visita de alguns amigos, o assassino apareceu e não desgrudou mais dela, na manhã seguinte, após bater muito nela, jogou álcool em seu corpo e ateou fogo nela viva, fugiu da casa deixando-a lá agonizando. Um vizinho viu a fumaça vinda da casa e entrou, a encontrou na sala se arrastando pelo chão em chamas, ele gritou pela minha mãe que mora na casa ao lado, minha irmã mais nova ouviu e correu para lá, se deparou com a cena aterrorizante, Sheyla estendeu sua mão num gesto de pedido de ajuda, mas o teto da casa desabou por cima dela... Foi uma partida sem despedidas, houve apenas um "tchau, até amanhã!” diz Shirley, irmã da jovem.
 
O acusado pelo assassinato de Sheyla é Fagner dos Santos, que teve um relacionamento com ela por 3 meses, Sheyla colocou um ponto final na relação, após perceber que Fagner era muito ciumento e já havia agredido a jovem em um outro episódio, por causa de uma roupa que ela vestia. Ele não aceitava o fim do relacionamento e sempre tentava contato, no dia anterior ao assassinato Fagner teria ligado inúmeras vezes para ela.
 
Fagner teve a prisão decretada e foi preso quase 2 anos depois do crime, no dia 15 de outubro de 2012 e aguarda o julgamento preso.
 
Familiares de Sheyla, amigos e ativistas realizaram uma manifestação em prol de Justiça e em protesto pela violência cometida contra as mulheres. 
A manifestação aconteceu no dia 16 de janeiro de 2013 às 12:00h em frente ao Fórum de São Vicente, litoral de São Paulo, data em que estava marcada a 1ª audiência do caso. A audiência foi suspensa devido 3 testemunhas não terem comparecido e foi marcada nova data para o dia 11 de abril de 2013, data em que ele foi pronunciado ao júri porpular e teve a prisão mantida, devendo aguardar o julgamento preso.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Blog Mercia Nakashima

Familiares de Sheyla, amigos e ativistas realizaram uma manifestação em prol de Justiça e em protesto pela violência cometida contra as mulheres. A manifestação aconteceu no dia 16 de janeiro de 2013 às 12:00h em frente ao Fórum de São Vicente, litoral de São Paulo.

Sheyla Santos Turizani, havia acabado de completar 28 anos, tinha 3 filhos com idades inferiores a 12 anos, quando foi assassinada na manhã seguinte ao seu aniversário. O crime aconteceu no dia 24 de outubro de 2010, em São Vicente, Litoral de São Paulo.

“No dia em que comemorava seu aniversário, Sheyla recebeu a visita de alguns amigos, o assassino apareceu e não desgrudou mais dela, na manhã seguinte, após bater muito nela, jogou álcool em seu corpo e ateou fogo nela viva, fugiu da casa deixando-a lá agonizando. Um vizinho viu a fumaça vinda da casa e entrou, a encontrou na sala se arrastando pelo chão em chamas, ele gritou pela minha mãe que mora na casa ao lado, minha irmã mais nova ouviu e correu para lá, se deparou com a cena aterrorizante, Sheyla estendeu sua mão num gesto de pedido de ajuda, mas o teto da casa desabou por cima dela... Foi uma partida sem despedidas, houve apenas um "tchau, até amanhã!” diz Shirley, irmã da jovem.
 
O acusado pelo assassinato de Sheyla é Fagner dos Santos, que teve um relacionamento com ela por 3 meses, Sheyla colocou um ponto final na relação, após perceber que Fagner era muito ciumento e já havia agredido a jovem em um outro episódio, por causa de uma roupa que ela vestia. Ele não aceitava o fim do relacionamento e sempre tentava contato, no dia anterior ao assassinato Fagner teria ligado inúmeras vezes para ela.
 
Fagner teve a prisão decretada e foi preso quase 2 anos depois do crime, no dia 15 de outubro de 2012 e aguarda o julgamento preso.
 
Familiares de Sheyla, amigos e ativistas realizaram uma manifestação em prol de Justiça e em protesto pela violência cometida contra as mulheres. 
A manifestação aconteceu no dia 16 de janeiro de 2013 às 12:00h em frente ao Fórum de São Vicente, litoral de São Paulo, data em que estava marcada a 1ª audiência do caso. A audiência foi suspensa devido 3 testemunhas não terem comparecido e foi marcada nova data para o dia 11 de abril de 2013, data em que ele foi pronunciado ao júri porpular e teve a prisão mantida, devendo aguardar o julgamento preso.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Blog Mercia Nakashima


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Inconformado Com Mentiras em 19/02/2015 12:30
BOM DIA,ANTES DE PUBLICAR ALGO SOBRE ALGUÉM É PRECISO TOMAR MUITO CUIDADO COM OQUE FALA.PRIMEIRO A HISTÓRIA COLOCADA É UMA PURA VERSÃO DAS PESSOAS DISTORCENDO TUDO.QUEM ERA CIUMENTA ERA ELA.QUEM DESMANCHOU O RELACIONAMENTO FOI ELE.QUEM INSISTIA EM VOLTAR,LIGAR PRA ELE FOI ELA E APROPOSITO EU PRESENCIEI SITUAÇÕES QUE ELE SIM DEMOSTRAVA SER CIUMENTA,BOCA SUJA.Também procurem saber qual foi o laudo da policia a respeito como ela morreu e de que forma ela estava,vão ver que a história levantada é realmente de alguém que quer aparecer na mídia e na sociedade como vítima.Mas na verdade não admitem o erro da própria família dela que não se importava com ela,so queriam saber dela qdo ela levava dinheiro pra casa.Qdo encontrou alguém que lhe tirasse das drogas e vida errada,aí a família se voltou contra o rapaz e pra não ficar por baixo,incluiu outras pessoas a fazer parte desta montagem de mentiras.Portanto muito cuidado dessas pessoas que estão fazendo terrorismo de um assunto que elas sabem muito bem quem foi o causador disso tudo.Por fim a própria pessoa pois fim a sua vida.Vida essa que não tinha ninguém que se importasse por ele,nem mesmo ela.Muito cuidado !Saibam ver todos os fatos antes de julgar uma pessoa inocente.

Rufino Gomes Araújo Neto Tamiris Araújo dos Santos Carlos Alberto Silva de Souza Bárbara Guimarães Lopes Maria Lucineide Barros Leonel Patrícia Lourival Acioli Walter Pimentel Igor Desani da Silva Nirvana Evangelista da Cruz Josenildo José Ferreira de Oliveira Thiago Pinheiro Castro Rodrigo Alves Leite Millena Freitas dos Santos Giovanna dos Reis Costa Maria Andreia Soares da Silva Mayara Lilian Alves Ferraz Elaine Gabriel Duarte de Lima Lewis Anthony Jorge Antônio Careli Maria Joyce da Silva Braz Stephanie dos Santos Teixeira
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS