Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

João Luiz Sá Freire Azevedo (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 02/12/2012

Localização: Nova Iguaçu (RJ)

Data de Nascimento: 12/04/1981 (31 anos)

Data de Falecimento: 02/12/2012

Sexo: Masculino Masculino
 

Por Sarah Louise Jones 

A inspetora de Polícia Civil, Priscila Duarte da Silva e o também policial Civil, Vitor Santiago de Almeida, ambos agentes lotados na 56ª DP (Comendador Soares), são responsáveis pelo assassinato de João Luiz Azevedo, Advogado, residente e domiciliado em Niterói, cuja família vive em Macaé/RJ.

Segundo a inspetora que assumiu o crime e prestou depoimento na mesma delegacia em que trabalha, teria mirado na perna do namorado João Luiz quando ele e o amigo estariam tendo uma briga, ainda segundo ela tentou salvar o amigo que estava sendo violentado fisicamente pelo namorado João Luiz.

Sabemos que existem mentiras em seu depoimento, ela ocultou o fato da família e e Delegacia de Policia também não informou a familiares, mesmo sabendo que o único vinculo de João Luiz na Baixada Nova Iguaçu era a sua namorada Priscila, que o mesmo morava em Niterói e não fazia uso de seu carro para ir a residência da mesma. Ainda, segundo ela teria mais uma testemunha e que ela chamou o amigo até a sua casa após uma briga com o namorado.

A notícia chegou por volta da 22:00 horas sendo que o crime aconteceu as 5:00 da manhã (fato não confirmado) pela televisão, a família não pode dar um velório digno, a mãe está em estado lamentável não foi ao enterro do filho, estamos todos sem acreditar, João Luiz Sá Freire Azevedo era o advogado da família, que lutava por justiça, era Civilista, formado e pós graduado, dedicou toda a sua juventude aos estudos e esportes. Uma das suas Citações favoritas: "Não aceiteis o que é hábito como coisa natural, pois um tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural, nada deve parecer impossível de mudar. Bertold Brech Apud. Mônica Gusmão." "Stuart Mill, adepto entusiasta do Jusnaturalismo, sobretudo das ideias de Rousseau, em sua obra: "Da Liberdade", faz a seguinte menção: 'não pode haver mal maior do que permitir que outra pessoa julgue o que convém a cada um.'" 

Queremos paz e justiça, sabemos que pode acontecer isso na família de cada um de nós, o que tenho certeza é que se fosse com um de nós, ele faria tudo por justiça. Te amamos João.

Do ocorrido

O advogado e lutador de artes marciais, João Luiz Sá Freire Azevedo, 32 anos, foi morto a tiros pela namora, a policial civil Priscila Duarte da Silva, na madrugada de 02/12/2012, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. O crime ocorreu em um edifício no número 1.683, na rua Ministro Lafaiete de Andrade, no bairro Alvorada, por volta das 5h17.

Segundo o 20º Batalhão da Polícia Militar (PM), Priscila Duarte da Silva estava em seu apartamento com o amigo também policial civil, Vitor Santiago de Almeida, quando o namorado João Luiz Sá Freire Azevedo, 32 anos, chegou. Os dois homens iniciaram uma briga e, quando Azevedo estava quase estrangulando o policial, Priscila teria atirado na cabeça do advogado, de acordo com informações da PM. Ele morreu no local.
 
A versão é outra de acordo com o registro da 56ª Delegacia de Polícia, de Comendador Soares, onde Priscila e Vitor trabalham. Em depoimento à Polícia Civil, ela contou que teve um desentendimento com o namorado em uma festa. Como o advogado foi para o seu apartamento contra a sua vontade, a policial ligou pedindo ajuda para Vitor e uma amiga. Quando o colega de trabalho chegou ao local, foi agredido por Azevedo, dando início a uma briga. O lutador estava quase estrangulando Vitor, quando Priscila sacou a arma e disparou, tentando acertar a perna do namorado, mas o tiro acabou sendo fatal.
 
O plantão da polícia disse que somente o laudo poderá informar qual a parte do corpo que o tiro atingiu. A arma de Priscila foi apreendida e, como ela se apresentou espontaneamente, irá responder ao homicídio em liberdade.

Sandra Domingues, com informações do Terra

O advogado e lutador de artes marciais, João Luiz Sá Freire Azevedo, 32 anos, foi morto a tiros pela namora, a policial civil Priscila Duarte da Silva, na madrugada de 02/12/2012, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. O crime ocorreu em um edifício no número 1.683, na rua Ministro Lafaiete de Andrade, no bairro Alvorada, por volta das 5h17.

Segundo o 20º Batalhão da Polícia Militar (PM), Priscila Duarte da Silva estava em seu apartamento com o amigo também policial civil, Vitor Santiago de Almeida, quando o namorado João Luiz Sá Freire Azevedo, 32 anos, chegou. Os dois homens iniciaram uma briga e, quando Azevedo estava quase estrangulando o policial, Priscila teria atirado na cabeça do advogado, de acordo com informações da PM. Ele morreu no local.
 
A versão é outra de acordo com o registro da 56ª Delegacia de Polícia, de Comendador Soares, onde Priscila e Vitor trabalham. Em depoimento à Polícia Civil, ela contou que teve um desentendimento com o namorado em uma festa. Como o advogado foi para o seu apartamento contra a sua vontade, a policial ligou pedindo ajuda para Vitor e uma amiga. Quando o colega de trabalho chegou ao local, foi agredido por Azevedo, dando início a uma briga. O lutador estava quase estrangulando Vitor, quando Priscila sacou a arma e disparou, tentando acertar a perna do namorado, mas o tiro acabou sendo fatal.
 
O plantão da polícia disse que somente o laudo poderá informar qual a parte do corpo que o tiro atingiu. A arma de Priscila foi apreendida e, como ela se apresentou espontaneamente, irá responder ao homicídio em liberdade.

Sandra Domingues, com informações do Terra



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Sarah Louise Jones em 16/01/2013 20:12
PASSEATA EM MEMÓRIA DE JOÃO LUIZ SÁ FREIRE AZEVEDO. Familiares e amigos, conhecidos e todos aqueles que se sensibilizaram com o trágico assassinato, que permanece inexplicável e envolto de mistérios e questionamentos. Todos nós ficamos choc...ados com a notícia do brutal assassinato de nosso querido João Luiz, ocorrido no dia 02/12/2012. Não houve nem a dignidade do fato ser comunicado à família, que ficou sabendo pela imprensa, apenas 24h após o ocorrido, mesmo João portando todos os documentos e identificações. Muito menos um velório digno, já que o corpo se encontrava em avançado estado de decomposição, mais um sinal da falta de respeito (ou seria uma forma de ocultar provas?) de quem deveria defender os interesses de pessoas dignas e fazer justiça de forma honesta e correta. Basta de impunidade! Os culpados por esse crime hediondo estão respondendo em liberdade e a justiça precisa ser feita! Mais um caso de violência absurda e desnecessária não pode ficar impune e ser esquecido. Por isso iremos nos reunir nesta quinta-feira, dia 17 de janeiro, em frente ao apartamento da assassina confessa de João Luiz, durante a reconstituição do crime. Não podemos ficar calados e deixar que pessoas despreparadas tirem mais um filho do convívio familiar! Portanto, se você puder colaborar e participar, se una a esse movimento. Reuniremos um ônibus que irá sair de Macaé às 7h30min e Rio das Ostras às 8h30min. Se você é da capital ou de Niterói e puder comparecer, não deixe de ajudar a pressionar nossas autoridades para que esse até hoje misterioso e doloroso crime seja solucionado e enfim seja feita justiça. João nunca mais estará entre nós, mas não podemos deixar que outras famílias sofram tanto e passem momentos tão dolorosos como esse! Clamamos que a justiça seja feita! Todos os interessados em participar da passeata e que quiserem mais informações devem entrar em contato com Sônia (22) 9825-6357, Iara (22) 9944-2297, Arlete (22) 9871-7458.Ver mais

Ana Carolina Domingos Cassino Lavínia Rabech da Rosa Camila Magalhães Lima Mutzenbecher Sophie Zanger Ricardo Moreira Júnior André Penin Santos de Lima Larissa dos Santos Atanázio Carlos Alberto da Silva Ferreira Ilda Vitor Maciel Emerson Luis Marques Goularte Rafael Abbatipietro Nunes Rosa Monique Oliveira Santos Marcela da Silva Xavier Talita Juliane Peixoto Paiva Vinicius da Paz Almeida Diego Machado Rodrigues Patrícia Gomes Ávilla Amanda Rossi Mário Sérgio Gabardo Tábata Conrado Kassia Karinne Magalhães
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS