Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Luciene Neves (Chacina)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 21/11/2012

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1990 (22 anos)

Data de Falecimento: 21/11/2012

Sexo: Feminino Feminino
 

Luciene Neves, 24 anos , integrante de um grupo de jovens católicos que atende vítimas da violência, foi morta na noite de 21 de novembro de 2012 a 73 metros de sua casa, no Jardim São Luís, zona sul da capital de São Paulo.

Por volta das 23h, durante o jogo Brasil e Argentina, uma moto com dois homens parou em frente ao bar do Buiú, onde 15 pessoas, incluindo Luciene, assistiam a um show sertanejo, tradicional às quartas-feiras.
 
Um dos homens pulou da moto, entrou no bar ainda de capacete e apontou a arma, disparando cerca de 30 vezes, afirmam testemunhas.
 
Três tiros acertaram Luciene. Ela morreu no local, diante de primos e amigos.
 
Esta foi a 17ª chacina do ano na Grande São Paulo, a quarta desde sábado.
 
"A gente vê na TV e acha que quem morre é sempre envolvido com o crime. Mas estão passando e atirando em qualquer um", afirma o dono de uma lanchonete do bairro, que não quis dar o nome.
 
Além de Luciene, morreram o tapeceiro Alexandre Figueiredo, 39, e o eletricista de automóveis Marcos Quaresma, 31. Uma mulher e dois homens ficaram feridos e foram levados para o hospital.
 
A mulher já teve alta e os homens estão estáveis.
 
O corpo da jovem foi enterrado no Cemitério Memorial Parque das Cerejeiras, na Zona Sul da capital, às 10h30 do dia 23/11
 
Por Sandra Domingues, com informações da Folha de São Paulo e G1

 William Oliveira, primo de Luciene (Foto: Pâmela Kometani/G1)

Manifestantes deitaram no chão com cartazes enumerados durante manifestação contra morte de Luciene (Foto: Pâmela Kometani/G1)

Luciene Neves, 24 anos , integrante de um grupo de jovens católicos que atende vítimas da violência, foi morta na noite de 21 de novembro de 2012 a 73 metros de sua casa, no Jardim São Luís, zona sul da capital de São Paulo.

Por volta das 23h, durante o jogo Brasil e Argentina, uma moto com dois homens parou em frente ao bar do Buiú, onde 15 pessoas, incluindo Luciene, assistiam a um show sertanejo, tradicional às quartas-feiras.
 
Um dos homens pulou da moto, entrou no bar ainda de capacete e apontou a arma, disparando cerca de 30 vezes, afirmam testemunhas.
 
Três tiros acertaram Luciene. Ela morreu no local, diante de primos e amigos.
 
"A gente vê na TV e acha que quem morre é sempre envolvido com o crime. Mas estão passando e atirando em qualquer um", afirma o dono de uma lanchonete do bairro, que não quis dar o nome.
 
Além de Luciene, morreram o tapeceiro Alexandre Figueiredo, 39, e o eletricista de automóveis Marcos Quaresma, 31. Uma mulher e dois homens ficaram feridos e foram levados para o hospital.
 
A mulher já teve alta e os homens estão estáveis.
 
Por Sandra Domingues, com informações da Folha de São Paulo e G1


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Ana Elizabeth de Oliveira Francisco Ferreira Oliveira Neto Milena dos Santos Nascimento Kérsia Maia Porto Amorim Débora Regina Leme dos Santos Eugênio Bozola Adrielly dos Santos Vieira Nelson Lopes José Roberto Ornelas de Lemos Rosângela Barbosa Alves Geralda Lúcia Ferraz Guabiraba Pâmela Munique Valpato Marcos Roberto Pretel Viana Monique Oliveira Santos Jair Henrique Pavaneli Tatiana Trajano de Santana Julio César Menezes Coelho Bruno Abner Pereira Rodrigues Marco Antônio Velasco e Pontes Yure da Silva Mello Renata de Cássia Yoshifusa
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS