Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Lucas Cardoso Fortuna (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 18/11/2012

Localização: Praia de Calhetas (PE)

Data de Nascimento: 00/00/1984 (28 anos)

Data de Falecimento: 18/11/2012

Sexo: Masculino Masculino
 

O jornalista goiano, Lucas Cardoso Fortuna, de 28 anos, foi encontrado morto na praia de Calhetas, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, no dia 18/11/2012.

De acordo com a Delegacia do município, Lucas Cardoso Fortuna, estava apenas de cueca quando foi achado pelos policiais. Ele estaria na cidade para participar de um evento desportivo da Federação Goiana de Voleibol. Seria árbitro de um campeonato, segundo amigos da vítima relataram à polícia.

O corpo foi removido para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. A polícia investiga a causa da morte. "Estamos em diligências, essa é ainda uma morte a esclarecer. Precisamos do laudo do IML para poder afirmar qualquer coisa", explicou o delegado de plantão, João Felipe. O registro policial não dá detalhes maiores sobre o estado do corpo da vítima.
 
Na manhã de segunda (19), o IML informou que a família ainda não compareceu ao local para fazer a identificação. A equipe de médicos legistas deve fazer a perícia para identificar a causa da morte ainda nessa data.
 
Em entrevista ao Bom Dia Goiás, o amigo da família Juarez Ferraz afirmou que o corpo teria sido encontrado mutilado, informação que não foi confirmada pela polícia. A carteira e o celular também teriam sido encontrados próximos ao corpo, descartando a princípio a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).
 
Lucas foi para Cabo de Santo Agostinho a serviço da Federação Goiana de Voleibol, para ser árbitro de um campeonato. Ele foi visto pela última vez no hotel em que estava, na noite de sábado (17/11). Na manhã de domingo (18/11), como não foi encontrado no quarto, os amigos suspeitaram que ele estivesse desaparecido e começaram uma busca pela redondeza.
 
Lucas Fortuna era presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), no município de Santo Antônio de Goiás, e militante do Movimento Gay, em Goiânia. Além disso, foi fundador do Grupo Colcha de Retalhos, que luta pela causa LGBT na UFG. Organizou diversas paradas gays na capital goiana e lutou pela aprovação do Projeto de Lei 122, que assegura a punição à homofobia no Brasil. 
 
Por Sandra Domingues com informações do G1 e A Redação

O jornalista goiano, Lucas Cardoso Fortuna, de 28 anos, foi encontrado morto na praia de Calhetas, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, no dia 18/11/2012. 

De acordo com a Delegacia do município, Lucas Cardoso Fortuna, estava apenas de cueca quando foi achado pelos policiais. Ele estaria na cidade para participar de um evento desportivo da Federação Goiana de Voleibol. Seria árbitro de um campeonato, segundo amigos da vítima relataram à polícia.

O corpo foi removido para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. A polícia investiga a causa da morte. "Estamos em diligências, essa é ainda uma morte a esclarecer. Precisamos do laudo do IML para poder afirmar qualquer coisa", explicou o delegado de plantão, João Felipe. O registro policial não dá detalhes maiores sobre o estado do corpo da vítima.
 
Na manhã de segunda (19), o IML informou que a família ainda não compareceu ao local para fazer a identificação. A equipe de médicos legistas deve fazer a perícia para identificar a causa da morte ainda nessa data.
 
Em entrevista ao Bom Dia Goiás, o amigo da família Juarez Ferraz afirmou que o corpo teria sido encontrado mutilado, informação que não foi confirmada pela polícia. A carteira e o celular também teriam sido encontrados próximos ao corpo, descartando a princípio a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Luiz Augusto Antunes Guedes Kameko Assato Nakamatsu Sérgio Porfírio Cardoso Wanderson Lucio Amaral Bruna Marieth de Morais Nicholas Marins Prado Jessica Leite César Camila Mozer Pires Machado Jorge Antônio Careli Kassia Karinne Magalhães André Caldeira Brant Mayara Rasmussen Gilcemara Machado Partelli Guzzo Arnaldo Martino Dobscha Carlos Eduardo de Souza Garcia Gabriela de Souza Teixeira Ademilson Candido Isabella Oliveira Nardoni Bárbara Guimarães Lopes Tiago da Silva Prado Michelle Chaffin Cubeiro
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS