Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Briggida Rosely de Azevedo Lourenço (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 19/06/2012

Localização: João Pessoa (PB)

Data de Nascimento: 00/00/1984 (28 anos)

Data de Falecimento: 19/06/2012

Sexo: Feminino Feminino
 

A professora universitária  Briggida Rosely de Azevedo Lourenço, de 28 anos, foi encontrada morta, dentro de um quarto em seu apartamento localizado no bairro de Bancário em João Pessoa, em 19 de junho de 2012. O corpo estava ao lado da cama e apresentava sinais de estrangulamento no pescoço.

Policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar foram acionados por vizinhos de Briggida após ouvirem ruídos no apartamento.
 
A mãe da vítima confirmou à polícia que o ex-marido da jovem, Gilberto Lyra Stucker Neto , teria ligado para a ex-sogra e confirmado que tinha feito uma ‘besteira’ e estava se escondendo.
 
De acordo com o pai, Gilberto Neto teria ligado para ele logo após matar Briggida e afirmado que estava em uma praia. Além de confessar o crime, o publicitário ainda teria dito ao pai que pretendia se matar.
 
‘Ele me ligou e disse que ia se matar’, foi o que confirmou o fotógrafo Gilberto Lyra Stucker Fiilho, pai do publicitário e também fotógrafo Gilberto Lyra Stucker Neto, principal suspeito de ter estrangulado, a professora universitária Briggida Rosely de Azevedo Lourenço
 
O velório aconteceu no dia 20 de junho, no Parque das Acácias, em João Pessoa, e o sepultamento aconteceu às 16h.
 
O delegado Antônio Brayner, ouviu cinco testemunhas na Delegacia de Homicídios em João Pessoa. A família do único suspeito do crime disse para polícia que está abalada com tudo que aconteceu e que não sabia o paradeiro de Gilberto Stuckert.
 
De acordo com a mãe da professora, o casal estava separado há pouco mais de um mês. A suspeita é que inconformado com o fim do relacionamento de 9 anos, Gilberto Stuckert que estava morando em Brasília, retornou para João Pessoa para tentar uma reconciliação.
 
O corpo da professora foi encaminhado para Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) e pela manhã de quarta-feira foi liberado, após exames. O delegado adiantou que no pescoço ela havia marcas de asfixia manual. “Só o laudo vai identificar se a asfixia foi provocada por um objeto ou se foi feito com as mãos”, explicou o delegado.
 
O fotógrafo Gilberto Lyra Stuckert Neto, ex-marido e suspeito de matar a professora universitária Briggida Rosely se apresentou à Justiça na tarde de 05 de março de 2013. Segundo a juíza Ana Flávia de Carvalho Dias, ele chegou espontaneamente ao 1º Tribunal do Júri, onde corre o processo, acompanhado do pai e de um amigo - sem advogados.
 
O suspeito ainda não fui ouvido. Como há um mandado de prisão em aberto contra ele, ele já foi encaminhado ao Centro de Ensino da Polícia Militar, uma vez que tem ensino superior e deve aguardar preso até a data da audiência. Stuckert Neto é o único suspeito de assassinar Briggida e não havia sido encontrado pela polícia desde o dia do crime.
 
A 1ª audiência está marcada para o dia 22 de abril de 2013, às 8:30 na I Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa-PB.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Portal Correio, Na Hora PB e G1
 
 

A professora universitária  Briggida Rosely de Azevedo Lourenço, de 28 anos, foi encontrada morta, dentro de um quarto em seu apartamento localizado no bairro de Bancário em João Pessoa, em 19 de junho de 2012. O corpo estava ao lado da cama e apresentava sinais de estrangulamento no pescoço.

De acordo com a mãe da professora, o casal estava separado há pouco mais de um mês. A suspeita é que inconformado com o fim do relacionamento de 9 anos, Gilberto Stuckert que estava morando em Brasília, retornou para João Pessoa para tentar uma reconciliação.
 
O corpo da professora foi encaminhado para Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) e pela manhã de quarta-feira foi liberado, após exames. O delegado adiantou que no pescoço ela havia marcas de asfixia manual. “Só o laudo vai identificar se a asfixia foi provocada por um objeto ou se foi feito com as mãos”, explicou o delegado.
 
O fotógrafo Gilberto Lyra Stuckert Neto, ex-marido e suspeito de matar a professora universitária Briggida Rosely se apresentou à Justiça na tarde de 05 de março de 2013. Segundo a juíza Ana Flávia de Carvalho Dias, ele chegou espontaneamente ao 1º Tribunal do Júri, onde corre o processo, acompanhado do pai e de um amigo - sem advogados.
 
O suspeito ainda não fui ouvido. Como há um mandado de prisão em aberto contra ele, ele já foi encaminhado ao Centro de Ensino da Polícia Militar, uma vez que tem ensino superior e deve aguardar preso até a data da audiência. Stuckert Neto é o único suspeito de assassinar Briggida e não havia sido encontrado pela polícia desde o dia do crime.
 
A 1ª audiência está marcada para o dia 22 de abril de 2013, às 8:30 na I Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa-PB.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Portal Correio, Na Hora PB e G1
 


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Ana Claudia em 23/07/2012 06:45
Apesar de o pai ter dito em entrevista que não sabe o paradeiro do filho, à família da vítima ele disse com todas as letras: "Desde o início eu sei onde o meu filho está. Ele cortou o braço, após o crime, na tentativa de se matar e eu o socorri, chamei um amigo médico que prestou os cuidados necessários. Ele está muito bem escondido, a polícia chegou muito perto, mas não o alcançou". Pois é, Sr. Stuckert... como é feio ter duas caras!!! Ainda tem coragem de colocar na fachada de sua casa uma placa de madeira com o seguinte dizer: Aqui mora um CRISTÃO. É CRISTÃO quem segue os ensinamentos de Cristo, viu?! Que eu saiba, um de seus mandamentos é "NÃO MATAR" e foi justamente o que o seu filho fez... motivo? Apenas porque não soube levar um NÃO de Lia. E mentir descaradamente??? Jesus nos ensinou a mentir??? Acho que não, hein?! Aonde que o Senhor é Cristão??? Me diga!!! INDIGNADA!!! Quanto mais vejo e sei das coisas dessa família (STUCKERT), mais me revolto. =/


Célia em 07/07/2012 15:00
Mais um caso de violência em João Pessoa Pb.Mais uma Mãe na Dor.

Mariana da Silva Paranhos Rosimere Aparecida Soares Polyanna Arruda Borges Leopoldino Ubiratan Guimarães Hugo Ribeiro Santos Camargo Raizza Tavares Cruz Enedith Monteiro de Brito Dario Luiz Scherner Willian de Souza Marins Kassia Karinne Magalhães Décio Soares Paulo Cesar Fonteles de Lima Adrielly dos Santos Vieira Cleonice Marinho de Araújo Francisco Jozenilton Veloso Tainá Alves de Mendonça Reginaldo Marcelo Vizani Cesar de Almeida Franco Miriam Afif José Baltresca Saulo Batista Jansen Daniel Guimarães
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS