Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Renata Silva Monteiro (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 14/05/2012

Localização: Bragança Paulista (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1997 (15 anos)

Data de Falecimento: 24/05/2012

Sexo: Feminino Feminino
 
Renata Silva Monteiro, de 15 anos, foi morta e esquartejada e partes do corpo da adolescente foram encontradas em dois locais no dia 24 de maio de 2012. O crime chocou os moradores do local. As pernas, os braços e a cabeça estavam dentro da bagagem, que boiava em um lago da cidade. As outras partes do corpo foram avistadas horas depois, a poucos metros, em um bambuzal.
 
A jovem morava com a família na capital e estava desaparecida há duas semanas. Após tomarem conhecimento da localização do corpo de uma jovem, os pais dela estiveram em Bragança Paulista e fizeram o reconhecimento do corpo através de uma camiseta, roupas íntimas e cicatrizes em sua face. A criança recém-nascida, com 20 dias de vida, foi localizada pelo pai da adolescente em uma residência em Natal (RN), depois de uma ligação anônima. O bebê foi deixado pelo casal no local.
 
De acordo com o delegado titular da Delegacia de Investigações Criminais (Dig), Sandro Montanari Ramos de Vasconcelos, a jovem estava desaparecida desde o último dia 14, com seu filho, de 20 dias de idade. Vasconcelos conta ainda que, em depoimento, o pai da adolescente afirma que investigou o caso, em princípio sozinho.
 
Segundo o depoimento do pai, quando ele notou o desaparecimento da filha, tentou buscar informações com amigas dela e soube que uma delas, identificada pela Polícia Civil como Thais, de aproximadamente 20 anos, também havia desaparecido.
 
Em conversa com a mãe de Thais, o pai de Renata verificou que a amiga estava no Rio Grande do Norte, na casa da avó, com o filho recém-nascido de Renata, e resgatou a criança no dia 17.
 
Os relatos que o pai de Renata forneceu à Polícia Civil afirmam que Thais contou que a vítima do esquartejamento teria entregado o filho para ela.
 
O delegado Vasconcelos afirmou que, em investigações da Polícia Civil, foi constatado que o carro do namorado de Thais, que morava junto com ela em Brasilândia, esteve em Bragança Paulista, local onde foi encontrado do corpo de Renata, nos dias 14 e 17 de maio.
 
"Diante dos fatos, a Polícia Civil buscou os suspeitos, Thais e seu namorado, para que eles prestassem depoimentos, mas nós não os encontramos", diz Vasconcelos.
 
O sepultamento da adolescente foi realizado no domingo (27/05) no cemitério de Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo.
 
A Justiça de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, decretou na segunda-feira (28/05) a prisão temporária do casal, Marcelo Pires Woitte e Jéssica Thaís Capistrano Ferreira, suspeitoa de ter matado, esquartejado e colocado em uma mala o corpo da adolescente Renata Silva Monteiro. Segundo a Polícia Civil da cidade, o casal pretendia ficar com o bebê recém-nascido da jovem.
 
Segundo o delegado seccional de Bragança Paulista, Antônio José Pereira, os suspeitos, Marcelo Pires Woitte e Jéssica Thaís Capistrano Ferreira, estavam foragidos e a polícia tem pistas de que eles planejavam se instalar em alguma cidade do sul do País, na região de Foz de Iguaçú (PR). 

Marcelo Pires Woitte, de 32 anos, acusado de matar e esquartejar a adolescente Renata Silva Monteiro foi preso pela Polícia Paraguaia em Ciudad Del Este. Ele foi abordado e confessou que estava sendo procurado no Brasil pelo crime.
 
Marcelo foi entregue pelos policiais do país vizinho no final da noite de 17/09/2013 para autoridades federais na Ponte Internacional da Amizade e foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil de Foz do Iguaçu.
Na época do crime, a mulher de Marcelo, Jéssica Thais também foi acusada pela Polícia de São Paulo. Mas Marcelo assume o homicídio sozinho.
O acusado ainda relata que ficou, durante todo este tempo, no Paraguai descarregando caminhões nas lojas e que está, atualmente, separado de Jéssica. 
 
A Polícia brasileira reconhece a importância do trabalho em conjunto com a Polícia Paraguaia. Ao ser questionado sobre a possibilidade de encontrar os pais da vítima, Marcelo diz que pediria perdão.

Jessica Thais Capistrano Ferreira se entregou a polícia em 23/09/2013 e falou sobre a morte de Renata Silva Monteiro, de 15 anos. Jéssica é acusada de ser mentora do crime da mala.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Terra, R7, Catve.tv e Cidade Alerta.

Renata Silva Monteiro, de 15 anos, foi morta e esquartejada e partes do corpo da adolescente foram encontradas no dia 24 de maio de 2012, em Bragança Paulista, município do estado de São Paulo.

A Justiça de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, decretou na segunda-feira (28/05) a prisão temporária do casal, Marcelo Pires Woitte e Jéssica Thaís Capistrano Ferreira, suspeitoa de ter matado, esquartejado e colocado em uma mala o corpo da adolescente Renata Silva Monteiro. Segundo a Polícia Civil da cidade, o casal pretendia ficar com o bebê recém-nascido da jovem. A polícia tem pistas de que eles planejavam se instalar em alguma cidade do sul do País, na região de Foz de Iguaçú (PR).
 
Marcelo Pires Woitte, de 32 anos, acusado de matar e esquartejar a adolescente Renata Silva Monteiro foi preso pela Polícia Paraguaia em Ciudad Del Este. Ele foi abordado e confessou que estava sendo procurado no Brasil pelo crime.
 
Marcelo foi entregue pelos policiais do país vizinho no final da noite de 17/09/2013 para autoridades federais na Ponte Internacional da Amizade e foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil de Foz do Iguaçu.
Na época do crime, a mulher de Marcelo, Jéssica Thais também foi acusada pela Polícia de São Paulo. Mas Marcelo assume o homicídio sozinho.
O acusado ainda relata que ficou, durante todo este tempo, no Paraguai descarregando caminhões nas lojas e que está, atualmente, separado de Jéssica. 
 
A Polícia brasileira reconhece a importância do trabalho em conjunto com a Polícia Paraguaia. Ao ser questionado sobre a possibilidade de encontrar os pais da vítima, Marcelo diz que pediria perdão.

Jessica Thais Capistrano Ferreira se entregou a polícia em 23/09/2013 e falou sobre a morte de Renata Silva Monteiro, de 15 anos. Jéssica é acusada de ser mentora do crime da mala.

Por Sandra Domingues, com informações do Terra, R7, Catve.tv e Cidade Alerta.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Cidia Costa Cardoso Carla Adrielle Botelho Melo Luiz Fernando Silva Santos Alexandre Andrade Reyes Bruno Soares e Silva Maria Aparecida Fausta Ribeiro Silva Ary Barbosa Martins  Maria Cleuza da Silva Moutinho Pâmela Munique Valpato Eduardo Jesus Ferreira Murilo Rezende da Silva João Hélio Fernandes Vieites Gabriela Prado Maia Ribeiro Edward Robinson Cavalcanti Rafael Abbatipietro Nunes Rosa Cauã Figueiredo de Mendonça Souza Lavínia Azeredo de Oliveira Marcos Adriano Albuquerque Kátia Fernandes Karatanasov Rodrigo da Silva Netto Cristiano Rispoli Barros
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS