Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Abinoão Soares de Oliveira (Tortura)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 24/04/2010

Localização: Cuiaba (MT)

Data de Nascimento: 06/01/1976 (34 anos)

Data de Falecimento: 24/04/2010

Sexo: Masculino Masculino
 

O soldado Abinoão Soares de Oliveira, de 34 anos, morreu vítima de tortura, por meio de afogamento, no dia 24 de abril de 2010, durante treinamento do 4º Curso de Tripulante Operacional Multimissão (TOM-M), realizado no Terra Selvagem Golf Club, na estrada de acesso ao Lago do Manso, em Chapada dos Guimarães, a 50 km de Cuiabá.

O curso tinha como objetivo capacitar os profissionais da segurança pública para atuar em aeronaves no atendimento de ocorrências policiais, de resgate, busca e salvamento, combate a incêndio, entre outras.

Após o treinamento de resgate e salvamento aquático, o soldado Abinoão sofreu um mal súbito, recebeu atendimento de primeiros socorros pela equipe do Corpo de Bombeiros e Samu. Ele foi levado pelo helicóptero do Ciopaer ao Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, mas não resistiu e morreu. Abinoão ingressou na corporação alagoana em 2002 e estava cedido para a Força Nacional de Segurança desde 2008. Segundo a assessoria de imprensa da PM, ele deixou mulher e três filhos.
 
Outras três vítimas também passaram mal e foram levadas de helicóptero para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. Os três foram atendidos, medicados e liberados.

A delegada Ana Cristina Feldner, que presidiu as investigações sobre a morte do soldado afirmou, em entrevista coletiva, em 25/05/2010, que o policial foi morto por mera vaidade dos oficiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), por serem considerados "caveiras".

Segundo o relatório final do inquérito, "caveira" são aqueles que concluem o curso de operações especiais, recebendo ao final o direito de se tatuar com o símbolo e ser considerado como um ser especial. 
 
"Desta forma, notamos que por ser um "caveira", os instrutores se acham no direito de submeter os alunos a se sujeitarem as mesmas humilhações e torturas que eles aceitaram e se submeteram. E ainda se dizem serem melhores e especiais, deixando a vaidade se sobrepor as razões técnicas, legais e os objetivos da capacitação", afirmou a delegada.
 
Na investigação, a delegada Ana Cristina Feldner pediu todos os laudos de corpo de delito dos 24 alunos e perícia no local do treinamento. No fim do dia, a juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, da 12º Vara Criminal, concedeu habeas corpus protocolado pela Defensoria Pública e suspendeu o inquérito civil que apura a morte do soldado. A juíza considerou que o caso trata-se de um crime militar e determinou que cabe à Polícia Militar e à Justiça Militar apurar e julgar o fato. O Ministério Público Estadual é contrário à decisão.
 
O secretário de segurança pública de Mato Grosso, Diógenes Curado, admitiu no dia 27 de abril, três dias após a morte de Abinoão, que houve erro no treinamento para tripulante aéreo, realizado na região do Manso, em Cuiabá. Segundo o secretário, o soldado alagoano morreu afogado enquanto efetuava exercício de flutuação.

Abinoão Soares de Oliveira deixou esposa e três filhos, um de 9, outro de 11 e o mais velho de 15 anos. A família, toda alagoana, residia em Brasília desde 2007.

De acordo com as informações passadas pela ex esposa, o filho, hoje com 17 anos pretende seguir a carreira do pai e nesse ano de 2012  se apresentará ao Exercito. "Ele tinha esperança de estar junto do pai, que infelizmente foi morto de maneira cruel ", diz Ana Shirley.

O soldado Abinoão Soares de Oliveira, de 34 anos,  com o filho Anderson Matheus, na época com 15 anos, que sonha seguir a carreira do pai.

O soldado Abinoão Soares de Oliveira, de 34 anos, morreu vítima de tortura, por meio de afogamento, no dia 24 de abril de 2010, durante treinamento do 4º Curso de Tripulante Operacional Multimissão (TOM-M), realizado no Terra Selvagem Golf Club, na estrada de acesso ao Lago do Manso, em Chapada dos Guimarães, a 50 km de Cuiabá.

O curso tinha como objetivo capacitar os profissionais da segurança pública para atuar em aeronaves no atendimento de ocorrências policiais, de resgate, busca e salvamento, combate a incêndio, entre outras.

A delegada Ana Cristina Feldner, que presidiu as investigações sobre a morte do soldado afirmou, em entrevista coletiva, em 25/05/2010, que o policial foi morto por mera vaidade dos oficiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), por serem considerados "caveiras".

Na investigação, a delegada Ana Cristina Feldner pediu todos os laudos de corpo de delito dos 24 alunos e perícia no local do treinamento. No fim do dia, a juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, da 12º Vara Criminal, concedeu habeas corpus protocolado pela Defensoria Pública e suspendeu o inquérito civil que apura a morte do soldado. A juíza considerou que o caso trata-se de um crime militar e determinou que cabe à Polícia Militar e à Justiça Militar apurar e julgar o fato. O Ministério Público Estadual é contrário à decisão.

O secretário de segurança pública de Mato Grosso, Diógenes Curado, admitiu no dia 27 de abril, três dias após a morte de Abinoão, que houve erro no treinamento para tripulante aéreo, realizado na região do Manso, em Cuiabá. Segundo o secretário, o soldado alagoano morreu afogado enquanto efetuava exercício de flutuação.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Ana Shirley em 28/06/2012 23:01
Anderson Matheus.(Filho) Hoje fazem 2 anos sem você paizão... A saudade so aumenta invés de diminuir, só tenho boas lembranças de sua presença, seus ensinamentos... Todo dia que passava você me mostra um ponto de vista diferente de ver as coisas, me passou um bom senso tremendo... Quase tudo que sou hoje consegui com você, me fez amadurecer mais rapido do que todos esperavam, melhores momentos passei ao seu lado obrigado por tudo, todos os momentos em que você chorou comigo e me fez levantar a cabeça, eu era muito novo e mesmo assim sabia que o estava acontecendo ao meu redor e acho que seria melhor não saber, foi dificil mas tinha voce do meu lado :/ Você foi um exemplo pra mim e sempre sera, carrego na memoria todos os nossos momentos vividos e toda a sua vida, começando levar agua de casa em casa de bicicleta no sol, depois trabalhando no centro como vendedor de sapatos e enquanto tudo isso estudando feito louco, fez cursinho no MV, fez bicos de vigia, a shirly vivia reclamando disso e vc dizia: Calma shirly pq é isso aqui que vai dar o nosso futuro... E realmente passou em 1 lugar em direito, se alistou no exercito e tentou o CFO, passou e largou a faculdade, afinal so tinha entrado nela para conseguir fazer o CFO, provou a todos que duvidaram de você que conseguiria. Eu passei minha infancia sem você mas você chegou na minha juventude, e chegou me fazendo me tornar alguem melhor e maduro em certos pontos. Você trabalhava no bope depois de ter servido ao exercito, soldado oliveira, vivia trabalhando mas quase todo fim de semana estava la comigo... em 2006/07 foi chamado para a força nacional fazer a segurança do para-panamericano, foi apartir desse ano que começamos a nos afastar e nos ver depois de meses e so por 1 fim de semana... quando vc vinha passavamos 1 sabado e domingo juntos, e todo domingo era sempre iqual, a familia toda reunida na casa da vó bisa, tocando aquele pagode com os amigos jogando conversa fora, dava pra ver em seu olhar que aquele momento era de muita felicidade para você ver todos amigos ali presentes e se divertindo com a gente tocando aquele pagodão... Acabou o para-pan você continuou na força nacional mas agora invadindo as favelas do rio, barra pesada eu lembro das gravações no seu celular dos traficantes invadindo a frequencia de radio da policia e mandando ninguem subir o morro se nao iriam levar bala... Por ser tão barra pesada a força nacional revesava os soldados, a cada 2 ou 3 meses se nao me engano mandava de volta os soldados que estavam la e pegavam novos de cada estado... Mas vc nunca voltou pq dava um jeitinho de ficar, pois estava ganhando bem, ganhando pela força e pelo bope aqui de AL, isso tudo para ter dinheiro para poder comprar um carro bom, um casa nova por nao queria morar pra sempre no primeiro andar da casa da vó e para dar bons momentos de lazer para mim e meus irmãos, seu pensamento nunca esteve em você e sim em todo mundo ao seu redor, trabalhava nao por voce mas sim por sua familia, so pensava na gente, tio ninho, tia esmeralda, a unica coisa boa pra voce era trabalhar fazendo o que gostava, se aventurando... 2008/09 o comandante viu que você já não aguentava mais fisicamente o rojão do rio e te ajudou, não te tirou da força mas te transferiu para a força nacional de brasilia... La as coisas melhoraram e voltei a passar mais tempos com voce... Ficou na parte aeria fazendo o encubamento dos armamentos da força, levando armas para manaus, brasilia, rio e outros lugares, era um trabalho menos perigoso so que tambem era pesado, cansativo levar malotes pesados para o avião e tirar dele quando chegasse ao destino... Fui 1 vez a brasilia, la a gente passava a semana quase toda sem você pois estava viajando por ai a trabalho, mas no fim de semana vc me levou para conhecer toda brasilia, nossa muito show, brasilia é perfeita pelo menos nas partes em que conheci, o problema é que la tudo é caro, custa muito uns momentos de lazer no fim de semana, e isso nao estava te ajudando a economizar... Fui para passar meu niver de 15 anos com você, mas não pode estar presente ate tentou mas nao conseguio mudar o dia da viagem, o trabalho era importante nao tem essa de adiar dia de viagem vc precisava levar armamento para o rio e nao poderia faltar, tentou ate voltar no mesmo dia mas nao chegou, ficou bastante triste por nao poder passar meu niver de 15 anos comigo, na volta para mcz saiu do aeroporto e chego em casa quem eu encontro?! Meus amigos e familia reunida para me dar os parabens de 15 anos ai sim foi uma festa, vi minha tia nadia, reginho, beatriz, bianca, branca e muita gente marcou presença foi uma surpresa muito legal organizada pela minha mãe e o cumplice do meu pai que pegou o telefone de todo mundo no meu celular e passou pra ela ligar e organizar... Passamos muito tempo sem nos ver, so naquele esquema de 1 fim de semana... Em 2010 você disse que viria passar o mes de julho aqui em maceio, para pegar eu aniversario de 16... Mas se increveu nesse maldito curso, pagou para faze-lo, ate onde sei a shirly nao queria que você o fizesse e mesmo assim foi, iria voltar no mes de junho e no mes de julho viria para maceio com todos, mas não voltou :/ A noticia chegou em mim atraves da minha mae, ela estava chorando muito e eu nao conseguia acreditar que você um cara tão forte, um pai como você que ajudava a todos que te pedia ajuda, vivia pelos outros e nao por você, não acreditei que isso iria fazer isso logo com você, que estava me devendo sua presença em meu aniversario, e você queria muito estar presente... Não vou falar sobre o que aconteceu no curso e no que resultou, mas tenho certeza que não havia motivo para fazerem isso com você... Fui buscar a shirly e meus irmão no aeroporto que estavam vindo de brasilia, ja que seu corpo seria trazido para ca, onde se encontrar a maior parte de nossa familia, a shirly chorando desesperadamente, eu a todo momento vendo todos chorarem prendi meu choro, meus irmãos Dominique(A irmã do meio) e o Demetrius(Meu irmão mais novo), ainda não tinham caido a ficha não estavam chorando, no onibus que trazia do aviao para o aeroporto e todo momento da viagem eu fiquei com eles segurando meu choro para não ter ver eles chorando tambem, eu tinha de ser forte para não ver eles tristes, todo momento brincando com eles, conversando: Agora vocês sabem que mais do que nunca vocês tem que ter a cabeça no lugar né? Olha a shirly como esta, ela vai precisar da ajuda de vocês 2, lembrem-se de tudo que o pai dizia e sejam fortes, agora demetrius voce vai ser o homem da familia... Eles sabiam do que tinha acontecido, mas nao tinham caido a ficha, ainda nao sabiam da saudade que iria dar e de como seria sem você... Bom o velorio eu nao consegui evitar que eles chorassem, todos choramos foi quando eu nao consegui mais prender esse sentimento no peito... Prender o choro é a pior coisa que se pode fazer é muita emoção acumulada querendo sair, so vim descarregar esse peso com o tempo chorando aos poucos... Mesmo com tudo isso nao parei de ir ao colegio, não faltei 1 dia pois sabia que minha vida não podia parar... Meus amigos quando souberam me deram o apoio necessario e a cada "meus pesames" a dor aumentava e eu prendia o choro... Na sala de aula Fagner leu o texto que ele fez pra mim, poxa ali eu me acabei chorei que so um bezerro apoio da galera foi essencial, pois é ao lado de vocês que hoje eu me sinto bem e feliz, ver minha mãe sorrir com alguma piada que eu solto e estar com vocês é minha alegria diaria... Enfim te amo pai, meu eterno amigo s2

Flávio Luiz Paixao dos Santos Josefa Santos Cunha Vinícius Cesarino Danillo Lopes Barros Pinto Maria Aparecida Fausta Ribeiro Silva Flávio Augusto Nascimento Cordeiro Fabiana Caggiano Paes Marcelo Caetano Fabiana Santos de Oliveira Ronaldo de Carvalho Pinto Rhafick Tavares da SIlva Câncio Michele Amorim Lopes Lucas Henrique Babolim Danilo Barros de Souza Bruna Tadin de Souza Reginaldo Marcelo Vizani Cibele Pereira Soares Nicollas Maciel Franco Daniel Duque Pittman Clemente Jardim Josef Michael dos Santos Lopes
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS