Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Rosa Maria Leite Alves (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 17/04/2011

Localização: Santo André (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1955 (56 anos)

Data de Falecimento: 17/04/2011

Sexo: Feminino Feminino
 
Rosa Maria Leite Alves, 56 anos, foi assassinada na noite de 17 de abril de 2011, em Santo André, região do ABC em São Paulo.
 
A auxiliar de enfermagem, que já estava aposentada, saía da festa de casamento da sobrinha, ocorrida em bufê da Avenida Dom Pedro II, em Santo André. Junto dela, o filho Leonardo e o marido Nilson. O filho sentiu falta de R$ 8, deixados no interior do veículo, e foi reclamar no estacionamento da casa de festas.
 
Nesse momento, segundo testemunhas contaram à Polícia Civil, Luiz Fernando Cerqueira, 30 anos, que era o noivo de outra festa no mesmo espaço, separado por uma parede, deixava o local e interveio na conversa. Sem motivo aparente, o recém-casado, acompanhado de outros amigos, passou a agredir o rapaz.
Os pais de Leonardo desceram do carro e foram socorrer o filho. Porém, também foram alvo das agressões. Luiz Fernando, então, teria entrado no carro de Leonardo, dado ré e atropelado Rosa Maria. Depois, ainda, descera do veículo e teria chutado a auxiliar de enfermagem, que estava caída, ensanguentada, e praticamente sem vida.

"Esperamos que a Justiça seja feita", disse Leonardo. A promotora Daniela Hashimoto defende a condenação dos réus. No Fórum, ela informou que só se pronunciaria por meio da assessoria de imprensa do Ministério Público, o que não ocorreu.

Sob muita comoção, foi enterrado na tarde de 18/04 o corpo da aposentada Rosa Maria Leite Alves no Cemitério de Itaquera, zona leste de São Paulo. 

Sete meses depois do triste desfecho ocorrido após festa de casamento em Santo André, a família Florentino Alves e amigos tiveram de reviver os momentos em que a auxiliar de enfermagem Rosa Maria Leite Alves. Em 11 de novembro de 2011, no Fórum local, foi realizada a primeira audiência de instrução e julgamento.

O réu acusado de atropelar e matar Rosa Maria, Luiz Fernando Cerqueira, que segue preso, participou da audiência. Na ocasião, apenas foram ouvidas as vítimas e as testemunhas de acusação. O rito processual durou cerca de três horas.
 
Em outra data, a juíza da Vara do Júri e Execuções Criminais de Santo André, Milena Dias, ouvirá as testemunhas de defesa. Além de Luiz Fernando, que é acusado por homicídio doloso (quando há intenção de matar), Anderson do Prado, 29, também figura como réu, no processo, por lesões corporais. Ele está solto e não compareceu.
"É reviver, em detalhes, tudo o que ocorreu naquela noite", resumiu Leonardo Florentino Alves, 32, filho de Rosa Maria, que ouvido pela juíza como uma das vítimas. Ao seu lado, o pai Nilson Florentino Alves, 57, visivelmente debilitado emocionalmente. Indagado como enfrentava a situação sem a companheira de 34 anos, o patriarca respondeu silabicamente: "Bem ruim."
 
Luiz Fernando Cerqueira foi indiciado e levado à júri popular, respondendo por homicídio qualificado por motivo fútil e lesão corporal dolosa consumada.
 
Em 15/01/15, o réu foi condenado à 15 anos de prisão.

Por Sandra Domingues, com informações do DGABC e Band

Em choque, Daniela diz que a família ainda procura explicações para o que houve. “A gente não sabe por que o cidadão fez tudo isso. Não satisfeito em atropelar minha mãe, ele desceu do carro e a chutou diversas vezes no chão”, afirma.

 Foto: Lectícia Maggi, iG São Paulo

Rosa Maria Leite Alves, 56 anos, foi assassinada na noite de 17 de abril de 2011, em Santo André, região do ABC em São Paulo. 

A auxiliar de enfermagem, que já estava aposentada, saía da festa de casamento da sobrinha, ocorrida em bufê da Avenida Dom Pedro II, em Santo André. Junto dela, o filho Leonardo e o marido Nilson. O filho sentiu falta de R$ 8, deixados no interior do veículo, e foi reclamar no estacionamento da casa de festas.
 
Nesse momento, segundo testemunhas contaram à Polícia Civil, Luiz Fernando Cerqueira, 30 anos, que era o noivo de outra festa no mesmo espaço, separado por uma parede, deixava o local e interveio na conversa. Sem motivo aparente, o recém-casado, acompanhado de outros amigos, passou a agredir o rapaz.
Os pais de Leonardo desceram do carro e foram socorrer o filho. Porém, também foram alvo das agressões. Luiz Fernando, então, teria entrado no carro de Leonardo, dado ré e atropelado Rosa Maria. Depois, ainda, descera do veículo e teria chutado a auxiliar de enfermagem, que estava caída, ensanguentada, e praticamente sem vida.

Sete meses depois do triste desfecho ocorrido após festa de casamento em Santo André, a família Florentino Alves e amigos tiveram de reviver os momentos em que a auxiliar de enfermagem Rosa Maria Leite Alves. Em 11 de novembro de 2011, no Fórum local, foi realizada a primeira audiência de instrução e julgamento.

O réu acusado de atropelar e matar Rosa Maria, Luiz Fernando Cerqueira, que segue preso, participou da audiência. Na ocasião, apenas foram ouvidas as vítimas e as testemunhas de acusação. O rito processual durou cerca de três horas.
 
Em outra data, a juíza da Vara do Júri e Execuções Criminais de Santo André, Milena Dias, ouvirá as testemunhas de defesa. Além de Luiz Fernando, que é acusado por homicídio doloso (quando há intenção de matar), Anderson do Prado, 29, também figura como réu, no processo, por lesões corporais. Ele está solto e não compareceu.
 
Luiz Fernando Cerqueira foi indiciado e levado à júri popular, respondendo por homicídio qualificado por motivo fútil e lesão corporal dolosa consumada.
 
Em 15/01/15, o réu foi condenado à 15 anos de prisão.

Por Sandra Domingues, com informações do DGABC e Band


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Fábio Da Silva em 08/02/2016 01:27
Tomara que o atropelador mofe na cadeia. E a família dele ainda deve agradecer, pois se fosse nos EUA, recolheria a carcaça dele após a pena de morte.


Luísa Ribeiro em 08/02/2016 01:23
Não, Paulo, quem matou a Sra Rosa Maria foi a arrogância de jovens que não respeitam o seu semelhante. Vi o exemplo disto nos comentários da noiva do réu :desrespeito a dor de alguém que perde um ente querido. Arrogância tua também ao tentar transformar a vitima Leonardo em algoz pq foi reclamar pelo sumiço de 8,00 reais.Faria a mesma coisa. Ele não foi o culpado da morte da mãe, e sim que se achou no direito de intervir em algo q não era da sua alçada e acabou por matar covardemente uma senhora. Assisti a reportagem e li matérias sobre o caso, acredito que a condenação foi branda,pois ele se juntou a outras pessoas para espancar atropelar e matar de maneira covarde. Nada justifica a morte de uma pessoa, nem mesmo a quebra do brilho de um casamento (ironia)


Família em 26/01/2015 22:18
Carlos Henrique, sou parte da família da vítima.... Vc disse TUDO, não temos motivo para acusar uma pessoa errada. A audiência foi fundamental, pois demonstrou para o Júri os verdadeiros mentirosos. Mesmo depois de tantos anos (3 anos e 9 meses), não foi possível esconder a mentira por parte dos acusados, dizendo que era o irmão da nova que estava dirigindo o veículo que ocasionou esta tragédia. Muitas contradições no próprio depoimento, onde foi possível demonstrar para o Júri quem estava realmente mentindo. A Justiça foi feita.


Carlos Henrique em 17/01/2015 10:08
Analisando a linguagem corporal dos entrevistados no programa Conexão Repórter, principalmente a do Luiz Fernando, acredito que este último seja culpado. Além disso, é interesse da família que o real culpado seja condenado. Não teria porque acusar o Luiz Fernando injustamente. À mim, ele não me engana. Segundo audiência realizada no dia 15/01/15, o réu foi condenado à 15 anos de prisão.


Bruna em 02/09/2013 09:16
O tal Leonardo não quer reviver aquela noite, por que sabe que ele é o principal culpado da morte da mãe... E ainda estragou uma família, culpando um inocente!


Roberto em 02/09/2013 00:28
Estou contigo paulo o filho dela , bebado e alcolizado e sem controle mendingando 8 reais matou a mae dele e visivelmente nossa justica muito falha e defasada esta incriminando um inocente


Paulo em 27/03/2013 12:07
Quem começou matando essa mulher foi o próprio filho dela que nao teve respeito a uma festa de casamento e foi mendigar 8,00, se esse filho fosse uma pessoa educada teria ido embora mais quis fazer barraco e deu no que deu nao que a morte da senhora tenha sido certa mais acredito que tem que se apurar muito bem isso pois estao incriminando um inocente pois nem a pessoa certa eles tiveram a capacidade de enxergar.

Josef Michael dos Santos Lopes Marcos Adriano Albuquerque Izabella Pajuçara Monteiro Frazão Carla Ingrid de Oliveira Correa Luciene Neves Bruna Giovana De Siqueira Fontoura Mariana Rocha de Souza José Renato Coelho Rodrigues Marcos Monis Monteiro de Lima Eliza Silva Samudio Cely Vidal Veronica Ferreirra Gutoski Flávia Anay de Lima Kassia Karinne Magalhães Anna Carolina Veiga Martins  Ricardo Prudente de Aquino Pedro Augusto Brito de Jobim Jorge Antônio Careli Paulo Veronesi Pavesi Alessandra de Melo Carvalho Roberta Yuri Yoshifusa
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS