Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Laura Joice Antunes de Paula (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 05/03/2012

Localização: Pontal do Paraná (PR)

Data de Nascimento: 00/00/1989 (23 anos)

Data de Falecimento: 05/03/2012

Sexo: Feminino Feminino
 

A jovem Laura Joice Antunes de Paula, de 23 anos,  estava desaparecida desde o dia 05 de março de 2012,  quando saiu de casa para andar de bicicleta no início da tarde e não voltou mais. A bicicleta foi encontrada horas depois no balneário de Atami. O corpo foi localizado quase 48 horas depois a cerca de 600 metros do local, no Balneário Atami, em Pontal do Paraná no Litoral do estado.

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística de Paranaguá, Hamilton da Silva Mendes Filho, a vítima tinha sinais que levam a crer em morte por estrangulamento. Ainda de acordo com o perito, mesmo com o corpo bastante machucado, o que evidencia tentativa de abuso, não há sinais de que tivesse havido estupro. “Detectamos que a morte ocorreu a pelo menos 48 horas e aparentemente não há lesões sexuais”, afirma Mendes Filho.
 
Segundo o delegado da Polícia Civil de Ipanema, Arthur Luiz Zanon, a vítima tinha várias marcas no corpo, o que evidencia que tenha lutado com o agressor. “Observamos várias marcas nos braços e nas pernas e encontramos sangue nas unhas”, disse o delegado.
 
O corpo foi encontrado pelo 3.º Sargento Osmail, da Rotam do 9.º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Paranaguá em uma vegetação de restinga. De acordo com o sargento, o cadáver estava a cerca de 600 metros do balneário de Barrancos, local onde foi encontrada a bicicleta da jovem pelo seu pai na madrugada de terça-feira.
Uma equipe de buscas da 9º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Paranaguá encontrou a mulher em meio a vegetação de restinga na praia. O marido dela, o sargento da PM Valtencir Antunes, participava das buscas e foi chamado para fazer o reconhecimento. Após ver o corpo de mulher morta, o policial teria passado mal e precisou ser retirado do local carregado pelos colegas.
 
Um dia depois do corpo de Laura Joice Antunes de Paula ter sido encontrado o delegado de Ipanema, Arthur Luiz Zanon, disse que trabalha com a hipótese de vingança, já que Laura era mulher de um sargento da Polícia Militar.
 
Laura tinha várias marcas de violência e foi morta com nove facadas, o que reforça a hipótese, segundo ele. “A hipótese de vingança ganha força devido ao tamanho da violência que essa jovem sofreu. É uma das possibilidades", diz  o delegado.
 
A família não acredita nesta possibilidade porque o marido de Laura trabalha no setor administrativo da PM, não tem inimigos e está perto de se aposentar.
 
Ela tinha uma filha de três anos e havia se mudado para o litoral há oito meses. 
 
A região onde Laura foi assassinada é a mesma onde, em 2010, foi localizado o corpo da psicóloga Telma Fontoura, assassinada de forma semelhante. Um suspeito de matar Telma foi identificado e preso. 

A jovem Laura Joice Antunes de Paula, de 23 anos,  estava desaparecida desde o dia 05 de março de 2012,  quando saiu de casa para andar de bicicleta no início da tarde e não voltou mais. A bicicleta foi encontrada horas depois no balneário de Atami. O corpo foi localizado quase 48 horas depois a cerca de 600 metros do local, no Balneário Atami, em Pontal do Paraná no Litoral do estado. 

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística de Paranaguá, Hamilton da Silva Mendes Filho, a vítima tinha sinais que levam a crer em morte por estrangulamento. Ainda de acordo com o perito, mesmo com o corpo bastante machucado, o que evidencia tentativa de abuso, não há sinais de que tivesse havido estupro. “Detectamos que a morte ocorreu a pelo menos 48 horas e aparentemente não há lesões sexuais”, afirma Mendes Filho.
 
Segundo o delegado da Polícia Civil de Ipanema, Arthur Luiz Zanon, a vítima tinha várias marcas no corpo, o que evidencia que tenha lutado com o agressor. “Observamos várias marcas nos braços e nas pernas e encontramos sangue nas unhas”, disse o delegado.
Um dia depois do corpo de Laura Joice Antunes de Paula ter sido encontrado o delegado de Ipanema, Arthur Luiz Zanon, disse que trabalha com a hipótese de vingança, já que Laura era mulher de um sargento da Polícia Militar.
 
A família não acredita nesta possibilidade porque o marido de Laura trabalha no setor administrativo da PM, não tem inimigos e está perto de se aposentar.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Evaldo José Nalin Roberta Yuri Yoshifusa Eugênio Bozola Camila Magalhães Lima Mutzenbecher Fernanda Ellen Miranda Cabral de Oliveira Álvaro Rocha de Farias Lucas Henrique Babolim Patrícia Amieiro Branco de Franco Luis Renato Menina Ventura Ribeiro Eurides Santos de Castro Jacqueline Ruas Cínthia Lívia de Araújo Selma Ferreira Queiroz Babila Teixeira Marcos Carlos Murilo de Almeida Rodrigo Vale Fonseca Gabrielli Cristina Eichholz Paulo Veronesi Pavesi Arnaldo Martino Dobscha Felipe da Silva Gomes Luciana Barreto Montanhana
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS