Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Magda Aparecida Galasso Gomes (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 11/02/2012

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1959 (53 anos)

Data de Falecimento: 11/02/2012

Sexo: Feminino Feminino
 

Magda Aparecida Galasso Gomes, 53 anos, foi morta no apartamento em que vivia, em Perdizes (zona oeste de São Paulo), no dia 11 de fevereiro de 2012.

O filho da jogadora de vôlei, Kléber Tadeu Galasso Gomes, 22, prestou depoimento na quinta-feira (16/02) no DHPP (departamento de homicídios), da Polícia Civil.

Durante a confissão à polícia, Kléber Tadeu Galasso Gomes disse à polícia que não havia premeditado o assassinato da mãe, Magda Aparecida Galasso Gomes.
 
A polícia acredita que o terceiranista de direito quisesse ficar com a herança da mãe. Ele é filho único e os pais haviam se separado no final do ano passado. Depois de quatro horas de interrogatório, o jovem admitiu que não aguentava mais sofrer “pressão da mãe e  seu jeito dominador”. 
 
"Ele falou que nunca tinha visto o morador de rua e que não sabia o nome dele", contou o delegado.
 
Segundo o estudante de direito, a intenção dele não era matar a vítima, mas apenas dar um "susto" nela, pois eles não mantinham uma boa relação.
 
Inicialmente Kléber disse à polícia que ela foi golpeada com um faca diversas vezes por um homem que teria feito o rapaz refém durante um sequestro relâmpago.
Agora, ele diz que o homem na verdade era um conhecido, que ele encontrava no lugar onde costumava comprar drogas. Kléber havia combinado com ele de "dar um susto" em Magda, depois que o jovem reclamou da mãe.

O homem então entrou no apartamento e deu a primeira facada na jogadora que depois foi morta pelo próprio filho com golpes no peito e no pescoço.

A polícia pediu a prisão temporária de Kléber e procura agora por seu comparsa.
Com base nas informações do filho da jogadora, a polícia elaborou um retrato falado do homem que era apontado como o suspeito pelo crime.
 
De acordo com a versão inicial de Gomes, ela tinha sido golpeada com um faca na região do peito e do pescoço por um homem que teria feito o rapaz refém durante um sequestro relâmpago.
O jovem dizia ter sido rendido pouco antes, em um semáforo da rua Barra Funda, por dois homens em uma moto. A dupla teria levado R$ 400 e exigido o cartão de crédito dele.
Segundo afirmou Gomes, ele disse aos criminosos que o cartão estava em seu apartamento. Um dos assaltantes, disse o jovem, entrou no carro dele e o obrigou a levá-lo até o local.
Ele ainda tinha dito que assaltante que entrou com Gomes no apartamento roubou R$ 600, dois celulares, um punhal e uma faca de cozinha. Uma das armas foi usada no crime.
 
A Justiça decretou prisão temporária de Kléber por 30 dias. 
 
kleber foi indiciado por homicidio triplamente qualificado baseado na confissão de qual matou a mãe por motivo fútil, tôrpe e sem defesa nenhuma dela. A polícia procura agora o homem que estava com ele no apartamento.
 
Segundo a polícia foram cerca de 17 facadas. O motivo do crime, ainda de acordo com a polícia, pode ter sido a herança da mãe, que era dona de dois imóveis, uma empresa e carros. Kleber é o único herdeiro.

 

Estudante de direito Kleber Galasso Gomes, de 22 anos, confessou ter assassinado a mãe, Magda Aparecida Galasso Gomes, de 53 anos, 

Com base nas informações do filho da jogadora, a polícia elaborou um retrato falado do homem que era apontado como o suspeito pelo crime. 

Magda Aparecida Galasso Gomes, 53 anos, foi morta no apartamento em que vivia, em Perdizes (zona oeste de São Paulo), no dia 11 de fevereiro de 2012.

O filho da jogadora de vôlei, Kléber Tadeu Galasso Gomes, 22, prestou depoimento na quinta-feira (16/02) no DHPP (departamento de homicídios), da Polícia Civil.

Durante a confissão à polícia, Kléber Tadeu Galasso Gomes disse à polícia que não havia premeditado o assassinato da mãe, Magda Aparecida Galasso Gomes.
 
Segundo o estudante de direito, a intenção dele não era matar a vítima, mas apenas dar um "susto" nela, pois eles não mantinham uma boa relação.
 
A Justiça decretou prisão temporária de Kléber por 30 dias. 
 
kleber foi indiciado por homicidio triplamente qualificado baseado na confissão de qual matou a mãe por motivo fútil, tôrpe e sem defesa nenhuma dela. A polícia procura agora o homem que estava com ele no apartamento.
 
Segundo a polícia foram cerca de 17 facadas. O motivo do crime, ainda de acordo com a polícia, pode ter sido a herança da mãe, que era dona de dois imóveis, uma empresa e carros. Kleber é o único herdeiro.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Mariana em 29/01/2013 16:33
Lea Ribeiro, posso afirmar que em momento algum faltou atenção, carinho e muito menos AMOR pra esse rapaz. quanto ao vídeo, gostaria de deixar uma observação.. A familia desconhece envolvimento do kleber com qualquer tipo de drogas. Sinceramente, fico chatiada de ver tantos videos AFIRMANDO que ele era usuário. As pessoas nem conhecem e ficam julgando, afirmando. Corram atrás das verdadeiras informacoes!! Se ele fossr usuario, tenho certeza que a mãe teria sido a primeira a intervir e pedir ajuda aos familiares...


Lea Ribeiro em 23/02/2012 16:46
Estou chocada com a frieza deste "filho" ??? Podemos chamá-lo de filho ??? 17 facadas ???? Por mais que as diferenças entre eles fosse grande, PELO AMOR DE DEUS, ONDE ESTÁ O AMOR ENTRE PAIS E FILHOS ???? Fui criada em uma época e até hoje antes de sair e casa e ao me deitar falo a "esquecida" frase para minha mãe "Sua benção, mãe"..... estamos criando filhos ou monstros. Pessoal, vamos nos preocupar mais com nossas crianças. Hoje em dia, infelizmente as mulheres tem que trabalhar fora para ajudar no sustento da casa e por muitas vezes chegam em casa e não conversam com os filhos para saber como foi o dia deles. Eu sei que na correria do dia a dia às vezes fica difícil. Falo isto como conhecedora de causa porque sou mãe e sempre trabalhei fora, mas largo tudo quando meu filho me pede atenção para falar algo sobre suas frustações, inseguranças e dúvidas na fase de pré-adolescente. Povo brasileiro, precisamos dar mais atenção às nossas crianças ! Sei que nada justifica o que aconteceu com esta pobre mãe assassinada pelo proprio filho. Mas alguns são criados sem o vínculo chamado AMOR e casos e mais casos como este estão aparecendo cada vez mais na mídia: são pais matando filhos e vice-versa....temos que ter Deus em nossas vidas. Estou chocada !!!!

Vanessa Maria de Oliveira William Francis de Oliveira Morais Alexandre Andrade Reyes Luiz Augusto Antunes Guedes Lilian de Assis Obalski Eveline Moreti Soares Anna Carolina Veiga Martins Júlio César Rodrigues Wagner Marques dos Santos Bárbara Guimarães Lopes Felipe da Silva Gomes Flávia Anay de Lima Gabriel Jatobá Lavínia Azeredo de Oliveira Carolina Menezes Cintra Santos Luana Rodrigues de Sousa Raquel Mota Rodrigues João Felipe Eiras Santana Bichara Dayanne Mendonça Maglione Marcelo Alexandrino Costa dos Santos Everson Gonçalves Silote
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS