Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Camila Mozer Pires Machado (Latrocínio)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 11/12/2011

Localização: Ourinhos (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1991 (20 anos)

Data de Falecimento: 11/12/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

Camila Mozer Pires Machado, 20 anos, morreu com um tiro na cabeça depois de ter sido sequestrada em Ourinhos, interior de São Paulo, no dia 11 de dezembro de 2011.

Na madrugada de domingo (11/12), Murilo e Camila passeavam com o carro dele pelas ruas da cidade, quando ele parou próximo a uma choperia para buscar uma garrafa de água para a jovem. Ao voltar para o carro, os dois foram rendidos por um casal, os dois aparentando cerca de 30 anos, e um adolescente.

Armado, o homem obrigou as vítimas a passarem para o banco de trás e assumiu o volante. Depois de algumas voltas pela cidade, os sequestradores passaram em um posto de Ourinhos e abasteceram o veículo, depois pegaram a rodovia com sentido ao Estado do Paraná. Após rodarem pela rodovia cerca de 30 minutos, eles entraram em um canavial já no município de Cambará. Obrigados a descer do carro, Murilo e Camila foram amarrados e amordaçados e, em seguida, alvejados. O crime foi registrado como sequestro seguido de latrocínio.

A polícia localizou em Cascavel, no Paraná, o carro em que estava a estudante Camila Pires

De acordo com depoimento de Murilo Lima, namorado da estudante de odontologia Camila Mozer Pires Machado, os disparos que mataram a jovem só aconteceram porque o adolescente que acompanhava os sequestradores desafiou aquele que seria o autor dos disparos.

Ele contou para a família e para policiais civis de Cambará (PR), onde o caso foi registrado, e de Ourinhos que, depois que o sequestradores tomaram todos os pertences do casal - tênis, relógio, carteira, celular e outros objetos de valor -, ele ouviu o homem dizer que estava na hora de ir embora. Em seguida, ouviu o adolescente perguntar: "Você não vai atirar? Não disse que era o matador?". Lima e Camila estavam amordaçados, deitados com o rosto para o chão e as mãos amarradas. O jovem relatou que ouviu o homem carregar a arma e disparar, primeiro nele, depois novo carregamento e outro disparo, que atingiu Camila.
Após ouvir o carro partir, Lima teria conseguido se levantar e, mesmo ferido no braço direito com o tiro que pegou de raspão, procurou ajuda com moradores próximos do local. Ele ainda ajudou os policiais a localizarem o corpo de Camila, já sem vida no canavial. Segundo o depoimento, os dois sequestradores têm idade entre 30 anos, e o adolescente, aproximadamente 12 anos.
 
Depois de dar os primeiros depoimentos para os policiais ainda no hospital, o jovem foi sedado e só compareceu no velório cerca de uma hora antes do sepultamento. O médico Antonio Mozer amparou o garoto até próximo do corpo da filha. "Ele é bastante querido da família e, apesar de o namoro ser recente, ele frequentava a casa Camila", contou a amiga da família Ana Beatriz Leondi.
A estudante do segundo ano de Odontologia havia voltado na última semana para a casa dos pais, com o início das férias na faculdade

Os suspeitos do crime, que causou a morte da jovem Camila Pires e deixou o namorado dela ferido já foram identificados, mas, estão foragidos.

Depois de intenso trabalho de investigação da polícia com a participação do Ministério público, foi identificou Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza da Silva Trentini, 35 anos e um menor de 14 anos (filho de Vanuza), como os supostos autores do assassinato da jovem Camila Mozer Pires Machado.
 
Eles são moradores do Jardim Josefina, na periferia de Ourinhos. O homem e a mulher moravam juntos com filho dela, de 14 anos. Dois deles têm passagem pela polícia, o menor nos últimos meses foi detido três vezes por tráfico de drogas e o padrasto já foi preso por furto qualificado e roubo.
Na casa dos suspeitos, a polícia encontrou vários produtos furtados de casas da vizinhança, o material foi reconhecido pelas vítimas. Os vizinhos também disseram que o casal e o menor não voltaram para casa depois do crime. No imóvel foram encontrados ainda chumbo, pólvora e cartuchos, o que indicaria que o suspeito fabricou a arma que matou a estudante de odontologia.
 
A suspeita é de que os três estejam no Paraná, onde têm familiares. A Polícia Civil no Paraná também está envolvida nas investigações e deve cumprir os mandados de busca e apreensão em duas cidades, onde os criminosos podem estar. Ainda de acordo com informações da polícia, o decreto de prisão preventiva já foi pedido a Justiça e o menor será detido como coautor dos crimes.
 
A polícia prendeu no dia 20 de dezembro de 2011 os acusados de matar a estudante de odontologia Camila Mozer Pires Machado.
Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza Silva Trentini, 35 anos, e o filho dela de 14 anos, foram presos em Itapetininga, distante cerca de 400 km de Ourinhos. De acordo com informações dos policiais que participaram da prisão, a chegada dos acusados em Ourinhos aconteceu por volta das 14h.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Terra, G1 e R7

Murilo Lima, namorado da estudante de odontologia Camila Mozer Pires Machado

 

 

Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza da Silva Trentini, 35 anos e um menos de 14 anos (filho de Vanuza), supostos autores do assassinato da jovem Camila Mozer Pires Machado.

Carlos Mendes Da Silva Neto e Vanuza Silva Trentini acusados pela morte de Camila Mozer

Foto: Felipe Herculiani Chamorro/Especial Para Terra

Camila Mozer Pires Machado, 20 anos, morreu com um tiro na cabeça depois de ter sido sequestrada em Ourinhos, interior de São Paulo, no dia 11 de dezembro de 2011.

Os suspeitos do crime, que causou a morte da jovem Camila Pires e deixou o namorado dela ferido já foram identificados, mas, estão foragidos.

Depois de intenso trabalho de investigação da polícia com a participação do Ministério público, foi identificou Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza da Silva Trentini, 35 anos e um menor de 14 anos (filho de Vanuza), como os supostos autores do assassinato da jovem Camila Mozer Pires Machado.
 
Eles são moradores do Jardim Josefina, na periferia de Ourinhos. O homem e a mulher moravam juntos com filho dela, de 14 anos. Dois deles têm passagem pela polícia, o menor nos últimos meses foi detido três vezes por tráfico de drogas e o padrasto já foi preso por furto qualificado e roubo.
Na casa dos suspeitos, a polícia encontrou vários produtos furtados de casas da vizinhança, o material foi reconhecido pelas vítimas. Os vizinhos também disseram que o casal e o menor não voltaram para casa depois do crime. No imóvel foram encontrados ainda chumbo, pólvora e cartuchos, o que indicaria que o suspeito fabricou a arma que matou a estudante de odontologia.
 
A suspeita é de que os três estejam no Paraná, onde têm familiares. A Polícia Civil no Paraná também está envolvida nas investigações e deve cumprir os mandados de busca e apreensão em duas cidades, onde os criminosos podem estar. Ainda de acordo com informações da polícia, o decreto de prisão preventiva já foi pedido a Justiça e o menor será detido como coautor dos crimes.
 
A polícia prendeu no dia 20 de dezembro de 2011 os acusados de matar a estudante de odontologia Camila Mozer Pires Machado
Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza Silva Trentini, 35 anos, e o filho dela de 14 anos, foram presos em Itapetininga, distante cerca de 400 km de Ourinhos. De acordo com informações dos policiais que participaram da prisão, a chegada dos acusados em Ourinhos aconteceu por volta das 14h.
 
Por Sandra Domingues, com informações do Terra, G1 e R7


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Familia Mendes em 20/11/2013 10:43
Primeiro crime do netinho foi matar o seu pai seis meses antes criado em lar cristao virou esse monstro q nao merece viver bom seria uma rebeliao e mataren ele la perdao eterno a familia de camila q Deus a tenha


Roberto Arcanjo em 18/06/2012 20:19
Descanse em paz Camila


Vanda em 19/05/2012 20:03
É mt revoltante êsse crime hediondo! qtª maldade! estavam apostando p/ ver quem atirava na coitadinha da môça! nós q temos o amor d Deus no coração ñ conseguimos entender isso! bestas feras!...


Tatá em 11/02/2012 02:24
Concordo plenamente com a Sandra Domingues...Esse tipo de criatura, deveria ser exterminada...não adianta ficar na cadeia, comendo e bebendo as nossas custas, cumprir uma pena pequena e daqui a pouco estar nas ruas fazendo mais famílias sofrerem...Nossa justiça precisa ser mais severa. Os direitos humanos só existem para bandidos, as vítimas, não tem direito a nada.


Sandra Domingues em 18/12/2011 11:32
Muito triste e revoltante esse caso...3 "selvagens" que não valem a água que bebem. Espero que sejam encontrados e presos, porém, penso que esses, inclusive o menor, pequeno na idade, mas gigante na maldade e perversidade, não tenham chance alguma de recuperação e por mim poderiam mandá-los direto para o inferno.

Rafael Pereira da Silva Nísio Gomes Sheyla Santos Turizani Carlos Magno Oliveira Marcelo Alves da Silva Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos Flávio Luiz Paixao dos Santos Gislaine Aparecida Gonçalves Anthony Richard Belem Ferreira Pedro Henrique Marques Rodrigues Amanda Rossi Rosa Maria Leite Alves Ana Beatriz de Souza Nicollas Maciel Franco Evaldo José Nalin Paulo Alexandre Gomes Everson Gonçalves Silote Roberto Pires de Jesus Beatriz da Silva Costa Fernanda Tripodi Kelly dos Santos Benincaza
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS