Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Márcio Costa (Tortura)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 22/02/2011

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 00/00/1977 (40 anos)

Sexo: Masculino Masculino
 

Márcio Costa, 34 anos, foi vítima de tortura e agressão em fevereiro de 2011 e acusou a mulher, a funkeira Verônica Costa de ser a responsável pela tortura, junto com mais 4 familiares dela. Ele prestou queixa contra a "mãe loura do funk" na noite de 22 de fevereiro.

No dia 4 de março, ele voltou à 42ª DP (Recreio) para prestar um novo depoimento de quase 8 horas de duração.

Márcio Costa teve alta médica do Hospital Pasteur, no Méier, na Zona Norte do Rio, no dia 2 de março. "Não tinha dúvida que eles iam me matar", disse ele, na ocasião. Verônica nega as acusações e acusa o marido ainda lhe ter roubado computadores e câmeras. Márcio também negou todas as acusações da funkeira e reafirmou que foi torturado por mais de 20 horas.
 
Márcio foi submetido a uma cirurgia, em 28 de fevereiro, no Hospital Pasteur, no Méier, na Zona Norte do Rio, para raspagem da pele morta devido às queimaduras de segundo grau que sofreu em várias partes do corpo.
 
Ainda de acordo com Márcio, no dia em que foi agredido, ele e Verônica voltaram de uma reunião de trabalho no Centro do Rio. Ele teria sido visto pelo porteiro. O casal, então, teria jantado e, durante a refeição, segundo ele, ela se manteve no celular, afirmando que estava vendo e-mails.
“Depois entraram os parentes dela no quarto e amarraram corda no meu braço, corrente e cadeado. Ela passou a atadura na minha boca e nos meus olhos. Me levaram para o banheiro e ela fazia perguntas sobre minha amante. Eu disse que não tinha amante. Cada vez que eu falava que não, ela me agredia. Começou a falar de roubo de dinheiro. Aí eu falei que não tinha pego dinheiro. Ela jogou gasolina no meu corpo, rosto e na minha parte íntima", contou ele, afirmando ainda que Verônica mandou os parentes o afogarem.
"Na terceira vez que me afogaram, eu comecei a concordar com ela para não morrer. Ela falava o tempo todo que ia me matar. Depois que o dia amanheceu, saímos do banheiro e me desamarraram. Eu disse que ia buscar água na cozinha e consegui fugir pelo quarto de hóspedes”, completou ele.
 
Márcio afirmou que só conseguiu escapar da casa por volta das 17h do dia seguinte. Ele pulou o muro e pediu ajuda a um vizinho. Policiais foram até o local e o levaram à delegacia. Em seguida, Márcio foi ao IML fazer exame de corpo de delito. Márcio sofreu queimaduras de terceiro grau e precisou de curativos complexos.
 
Em 23 de novembro de 2011, a polícia indiciou a funkeira e ex-vereadora Verônica Costa, a Mãe Loura, Verônica Costa pelo crime de tortura contra o ex-marido, o empresário Márcio Costa.
 
De acordo com a titular da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Adriana Belém, outras quatro pessoas, parentes da funkeira, também foram indiciadas pelo mesmo crime. No entanto, a prisão dos suspeitos ainda não foi pedida, já que quando chamados, todos compareceram à delegacia. Segunda a delegada, ficou clara a culpa de Verônica e seus parentes no caso. A pena para o crime de tortura varia de dois a oito anos de prisão.
O inquérito que acusa Verônica Costa foi recebido pelo Ministério Público em março, quando Márcio Costa, apresentou um laudo que mostra resultado negativo para indícios de maconha e cocaína em seu sangue.
 
Em fevereiro, após o depoimento, a funkeira concedeu uma entrevista coletiva, e voltou a dizer que o marido é usuário de cocaína e que costumava agredi-la constantemente. Segundo ela, numa das vezes, foi seu filho mais velho, de 17 anos - fruto do relacionamento com Rômulo Costa -, que a defendeu. Verônica contou que antes de chegar à 42ª DP, na ocasião. Márcio Costa foi è residência do casal, em Vargem Grande, e levou de lá quatro computadores, câmeras fotográficas, filmadoras e óculos escuros importados. A Mãe Loura registrou o furto na delegacia.
 
O advogado de Verônica, Arthur Lavigne, disse que a Mãe Loura não estava em casa no dia das supostas agressões. Ele não quis, no entanto, informar onde a ex-vereadora se encontrava.
 
A família do empresário está horrorizada com a acusação. O pai dele, o aposentado Felicíssimo Costa, disse que a funkeira teria oferecido uma casa em troca do silêncio deles sobre o caso. 
 
Márcio é sobrinho do empresário Rômulo Costa, dono da Furacão 2000 e ex-marido de Verônica. O relacionamento do casal sempre foi marcado por polêmicas: em setembro de 2010, Verônica teria sido agredida por Márcio. Ela chegou a registrar queixa na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), em Jacarepaguá, em outubro, após as eleições. Em depoimento, a Mãe Loura afirmou que o marido apontou uma pistola para a cabeça dela e apertou o gatilho, mas não havia munição.
 
"Tortura foi o que vivi durante 10 anos silenciosamente", essa é a primeira frase da nota enviada à imprensa pela assessoria da funkeira e ex-vereadora Verônica Costa. 
 
Segundo a assessoria da funkeira, ela não vai conceder entrevistas sobre o caso. Na nota, ela agradece o apoio e conta com a oração dos seus fãs. Ela também chama Márcio de sem escrúpulos e diz que as agressões que sofreu foram testemunhadas por "minha família, amigos e  Deus".
 

Márcio Costa  precisou passar por uma cirurgia plástica por causa das queimaduras | Foto: Divulgação

Verônica Costa afirma que familiares, amigos e Deus, testemunharam torturas que ela sofreu | Foto: Severino Silva / Agência O Dia

Márcio Costa, 34 anos, foi vítima de tortura e agressão em fevereiro de 2011 e acusou a mulher, a funkeira Verônica Costa de ser a responsável pela tortura, junto com mais 4 familiares dela. Ele prestou queixa contra a "mãe loura do funk" na noite de 22 de fevereiro. 

Em 23 de novembro de 2011, a polícia indiciou a funkeira e ex-vereadora Verônica Costa, a Mãe Loura, Verônica Costa pelo crime de tortura contra o ex-marido, o empresário Márcio Costa.

De acordo com a titular da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Adriana Belém, outras quatro pessoas, parentes da funkeira, também foram indiciadas pelo mesmo crime. No entanto, a prisão dos suspeitos ainda não foi pedida, já que quando chamados, todos compareceram à delegacia. Segunda a delegada, ficou clara a culpa de Verônica e seus parentes no caso. A pena para o crime de tortura varia de dois a oito anos de prisão.
O inquérito que acusa Verônica Costa foi recebido pelo Ministério Público em março, quando Márcio Costa, apresentou um laudo que mostra resultado negativo para indícios de maconha e cocaína em seu sangue.
 
Márcio é sobrinho do empresário Rômulo Costa, dono da Furacão 2000 e ex-marido de Verônica. O relacionamento do casal sempre foi marcado por polêmicas: em setembro de 2010, Verônica teria sido agredida por Márcio. Ela chegou a registrar queixa na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), em Jacarepaguá, em outubro, após as eleições. Em depoimento, a Mãe Loura afirmou que o marido apontou uma pistola para a cabeça dela e apertou o gatilho, mas não havia munição.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Geovanna Pereira de Almeida Raphael Alves Franco Marcelo Castelo Branco Iudice Gabriela Colnago de Castro Caiado Carlos Murilo de Almeida Gustavo Rafael Rodrigues Paulino Ferreira Fernanda Lages Veras Jéssica Laís da Silva Barbosa Danilo Ramos Ribeiro Michele Amorim Lopes Robson Eduardo Carriel De Lima Wanderson Lucio Amaral Aline Cristina Faria Ramos Sophie Zanger Juliana de Godoy Pereira Nataly S.S Marco Antônio Velasco e Pontes Cesar de Almeida Franco Kátia Fernandes Karatanasov Luis Renato Menina Ventura Ribeiro Carlos Gustavo Russo
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS