Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Juliana Rodrigues (Bala Perdida)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 05/09/2011

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 00/00/2005 (6 anos)

Data de Falecimento: 05/09/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

Juliana Rodrigues, de 6 anos, foi vítima de bala perdida durante um confronto entre policiais e traficantes na Favela Parque Alegria, no Caju, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, no dia 05 de setembro de 2011. A garota estava indo para a escola com a babá quando foi atingida por um tiro.

A pequena Juliana  foi atingida no tórax e teve o pulmão e o estômago perfurados. Ela estava internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, mas não resistiu. Ela passou por duas cirurgias e morreu na sala de pós-operatório do centro cirúrgico. 

Além da criança, um morador e um policial civil foram baleados na manhã de segunda-feira (05/09), no Parque Alegria. Segundo policiais do 4º BPM (São Cristóvão), dois bandidos em uma moto atiraram contra um carro que seguia para o estande de tiros da Polícia Civil, no Caju. Houve troca de tiros. Um dos suspeitos, que estaria atirando com um fuzil, foi baleado e morreu na hora.

De acordo com a polícia, os bandidos teriam atirado contra dois carros da Corregedoria Geral Unificada (CGU) da Secretaria estadual de Segurança que acompanhavam um veículo da Academia de Polícia (Acadepol), com alunos e professores. Um dos policiais que estava no veículo foi atingido de raspão.
 
Parentes e colegas de escola se despediram emocionados de Juliana Rodrigues. O laudo da perícia que vai determinar de onde partiu a bala que matou a menina deve sair em 30 dias.

Em memória da vascaína Juliana Rodrigues, de 6 anos, vítima de bala perdida, foi respeitado um minuto de silêncio, minutos antes do início de Vasco e Coritiba, em São Januário dia 08/09/2011.

A menina também foi homenageada por Roberto Dinamite, durante o intervalo do jogo. O presidente do clube recepcionou alguns familiares de Juliana na Tribuna de Honra do estádio. Roberto Dinamite confortou os familiares com algumas palavras. Dois tios e o primo da cruzmaltina acompanharam as homenagens e a vitória do Gigante da Colina sobre o Coritiba por 2 a 0.
 
A delegada da 17ª DP (São Cristóvão), Monique Vidal, responsável pela investigação do caso, informou que um fuzil 762, vários carregadores de fuzil e de outras armas, munição, pelo menos dez pacotes de maconha, trouxinhas da erva foram apreendidos na manhã de segunda (05/09) por policiais da Academia de Polícia (Acadepol), no Caju. Eles contaram que foram recebidos a tiros por dois suspeitos em uma moto, por volta das 8h, num acesso próximo à linha férrea, na comunidade Parque Alegria, e houve tiroteio.
 
O material estava em duas mochilas levadas pelo carona da moto, que também portava a arma e morreu no local. O outro suspeito fugiu. Além da menina, um policial e um morador da comunidade ficaram feridos. Junto com a droga estavam centenas de adesivos para etiquetar a maconha. Os policiais ressaltaram a qualidade gráfica das etiquetas e o fato de a maconha ser hidropônica.
 
Os policiais recolheram ainda cadernos que, segundo disseram, contêm a contabilidade da venda de drogas do local. E também um pacote de comprimidos que a delegada disse ainda não saber do que se trata. “Tudo vai para a perícia”, disse a delegada.
 
A delegada apreendeu três armas dos policiais: uma pistola Taurus .40, um fuzil Colt 556 e uma submetralhadora HK 9 mm, que serão enviadas para a perícia para identificar de quais armas saíram os tiros que atingiram o policial, a criança, o morador e o suspeito.
 
Os policiais são da Coordenadoria de Operações Especiais (Core) e instrutores de tiro. Eles estavam em um comboio de cinco viaturas levando agentes da Corregedoria Geral Unificada (CGU) para treinarem num galpão de tiro no Caju. Num acesso próximo à passagem da linha férrea eles foram recebidos a tidos pelos suspeitos na moto. Policiais da viatura que ia à frente revidaram.
 
“Foi tudo tão rápido que os carros que iam atrás nem perceberam”, contou Monique Vidal, que na segunda ouviu os policiais envolvidos e espera ajuda da população pelo Disque-Denúncia (2253-1177) para tentar localizar o suspeito fugitivo. O anonimato é garantido.
 
 
Balas Perdidas...quando isso vai ter fim?
 
O cantor, Leandro Sapucahy, expressou nessa linda música "Bala Perdida" toda a realidade da dor de uma família que perde o seu ente querido, vítima de bala perdida...
 
"Pra nunca mais ver na TV outra mamãe chorar, sofrer...enxugue as lágrimas que rolam em pranto...Deus que cubra a todos com Sagrado Manto!"
 
Abaixo-assinado Movimento O Rio Pede Paz e Gabriela Sou da Paz juntos pelas Famílias Vítimas de Balas Perdidas
 
Por favor Assine e Divulgue a Petição Pública
 

 

Pais e familiares da menina Juliana Rodrigues, morta em tiroteio. (Foto: Elisângela Salaroli)
 
'Ela estava indo para a escola e alguém a atingiu', relata Wilson Francisco, pai de Juliane Rodrigues, de 6 anos, atingida no tórax após tiroteio entre policiais e bandidos

Juliana Rodrigues, de 6 anos, foi vítima de bala perdida durante um confronto entre policiais e traficantes na Favela Parque Alegria, no Caju, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, no dia 05 de setembro de 2011. A garota estava indo para a escola com a babá quando foi atingida por um tiro.

Parentes e colegas de escola se despediram emocionados de Juliana Rodrigues. O laudo da perícia que vai determinar de onde partiu a bala que matou a menina deve sair em 30 dias.



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





José Cláudio Ribeiro da Silva Priscila Regina Jardim Cesar de Almeida Franco André Neres Maciel Kassia Karinne Magalhães Andressa Victória de Sá Alves da Silva Kamyle Vitória do Nascimento Gabriela Colnago de Castro Caiado Taiane Monteiro de Lima Mariele da Silva Araújo Carolina Menezes Cintra Santos Braz Antonio Duarte Elson Melo Antônio Marcos Alves de Oliveira Ricardo Viveiros Filho Rodrigo de Andrade Bezerra Camila Mozer Pires Machado Victor Hugo da Silva Braga Josely Laurentina de Oliveira Kelbson Nogueira Diógenes Evandro Ramos Caetano
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS