Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Thamires Gomes Leão Machado (Estupro)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 12/10/2011

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 00/00/1993 (18 anos)

Data de Falecimento: 12/10/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

A estudante Thamires Gomes Leão Machado, de 18 anos, foi violentada, espancada, morta e enterrada na areia da praia, próximo ao Quiosque do Rico, no posto 12 do Recreio dos Bandeirantes, no Rio. O corpo dela foi encontrado na manhã de quinta-feira (13/10/2011), por um surfista.

O IML constatou que a garota teve a mandíbula quebrada e morreu asfixiada. Os peritos encontraram, ainda, diversos preservativos na boca da vítima. Segundo a Divisão de Homicídios (DH), que investiga o caso, o assassino fez um buraco na área externa do quiosque para esconder o corpo.
 
O advogado da família disse que a jovem foi vista caminhando ao lado de um vigilante, na madrugada de quarta-feira (12/10/2011). Thamires foi enterrada na sexta-feira (14) à tarde, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, diante da presença de amigos e familiares.
 
"A única coisa que quero neste momento é que a pessoa que fez isso com a minha filha pague. Não acredito ainda no que aconteceu", disse Verônica Fani Gomes Leão, mãe da garota.
 
Natural de Arraial do Cabo, Thamires morava há apenas duas semanas em um quarto alugado no Recreio. Segundo familiares, ela trabalhava em uma loja de roupas e queria prestar vestibular para o curso de Educação Física.
 
O crime aconteceu durante a madrugada da última quarta-feira (12). Às 22h de terça-feira (11), Thamires ligou para a mãe, que mora em Arraial do Cabo, de um telefone desconhecido. Ela disse que estava bem e que ia para casa. O número do celular foi repassado para a polícia.
 
A polícia também informou que já existe um suspeito e está ouvindo testemunhas.

 

A dor da Família (Foto de Bruno Gonzalez/Extra)

Sob o deque. Local onde o corpo da menina foi encontrado. (Imagens de Sergio Costa e Carlos Alberto Silva/Globo)

Mãe de Thamires, Verônica Gomes Leão. (Imagens de Sergio Costa e Carlos Alberto Silva/Globo/Vídeo)

A estudante Thamires Gomes Leão Machado, de 18 anos, foi violentada, espancada, morta e enterrada na areia da praia, próximo ao Quiosque do Rico, no posto 12 do Recreio dos Bandeirantes, no Rio. O corpo dela foi encontrado na manhã de quinta-feira (13/10/2011), por um surfista.

O IML constatou que a garota teve a mandíbula quebrada e morreu asfixiada. Os peritos encontraram, ainda, diversos preservativos na boca da vítima. Segundo a Divisão de Homicídios (DH), que investiga o caso, o assassino fez um buraco na área externa do quiosque para esconder o corpo.
 
O advogado da família disse que a jovem foi vista caminhando ao lado de um vigilante, na madrugada de quarta-feira (12/10/2011). 
 
A polícia também informou que já existe um suspeito e está ouvindo testemunhas.

 



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Fabiana Caggiano Paes Eloá Cristina Pimentel da Silva Rafaella Morais de Souza Ronaldo de Carvalho Pinto Juliana Pereira da Silva Giovani Schiller Balau Bruna Baltresca Toni Bernado da Silva Roberto Pires de Jesus Edward Robinson Cavalcanti João Victor Urbinati Marino Pedro Augusto Brito de Jobim Chacina de Vigário Geral Patrícia Amieiro Branco de Franco  Ricardo Prudente de Aquino Veronica Ferreirra Gutoski Jackson Wataru Komati Simone de Campos Gomes Meira Fernandes Amanda Rossi Luiz Fernando Silva Santos Renan Rodrigues da Silva
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS