Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Fernanda Lages Veras (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 25/08/2011

Localização: Teresina (PI)

Data de Nascimento: 21/04/1992 (19 anos)

Data de Falecimento: 25/08/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

A estudante de direito Fernanda Lages Veras, 19 anos, foi encontrada morta de forma brutal em Teresina, no dia 25 de agosto de 2011 na obra da construção do prédio do Ministério Público Federal, após ter participado de uma confraternização em um bar com amigos.

Fernanda Lages era estudante de Direito e trabalhava em uma loja de um dos shoppings de Teresina, a jovem era filha do ex-vereador da cidade de Barras Paulo César Lages.

Ao ser encontrado o corpo da jovem apresentava várias marcas de violência, como arranhões pelas pernas, fraturas nas costelas e um grande ferimento na cabeça decorrente de uma forte pancada com uma barra de ferro. A violência como a universitária foi assassinada foi tão grande que no local do crime foram encontrados alguns pedaços de massa encefálica pelo chão.
 
No local onde o crime aconteceu foram encontrados a chave do carro de Fernanda, um Fiat Uno preto que ficou estacionado em frente um portão de acesso à obra e o celular que estava dentro do bolso do vestido que ela estava usando.
 
O médico legista Antônio Nunes, do Instituto Médico Legal (IML) de Teresina revelou detalhes sobre o laudo cadavérico da estudante Fernanda Lages Veras

O legista afirmou que a morte da estudante foi causada por traumatismo craniano. A pancada violenta causou o rompimento da caixa craniana. “Está presente na declaração de óbito dela a causa da morte. Foi um traumatismo craniano mesmo e não foi só isso que aconteceu. Ela recebeu pancadas em sequência que provocaram várias lesões espalhadas pelo corpo”, disse o legista. Provavelmente Fernanda ainda estava viva quando sofreu parte dessas lesões.

Apesar dos detalhes revelados, Antônio Nunes disse que todas as hipóteses para o crime devem ser consideradas e que o resultado final do laudo está com o IML de Teresina. O médico ressalta ainda que o resultado das perícias é fundamental para explicar o que aconteceu com a jovem. 
 
As revelações do legista afastam quase que totalmente a possibilidade de Fernanda ter cometido suicídio. As lesões em sequência verificadas no corpo da jovem e o traumatismo craniano como causa da morte demonstram que a estudante foi vítima de violência antes de perder a vida.
 
O pai da estudante Fernanda Lages Veras visitou o procurador geral da República, Marco Túlio Caminha, para pedir apoio nas investigações. O pai teme que o crime seja considerado suicídio e foi pedir intervenção do Ministério Público Federal.
 
Segundo o pai, o procurador Marco Túlio demonstrou que dará apoio à família.
 
Paulo comentou as especulações sobre a hipótese de suicídio. Ele considera impossível e pede que autoridades não façam “besteira”. “Às 19h35 [no dia do crime] eu falei com ela. Estava normal. Aí acontece isso 5h da manhã. Ela tinha muitas amizades, era ingênua também, foi envolvida com amizades que levaram a isso. Uma obra dessa que tem vigia, uma pessoa entra lá e ninguém viu nada? Nós acreditamos nos peritos. As pessoas especulam, mas eu que conhencia e acreditava na minha filha, sei. Esse ou esses assassinos não mataram só minha filha, tiraram a minha vida. Peço que não façam besteira porque essa história de suicídio não convence nem a mim nem minha família”, declarou.
 
Segundo o advogado, Lucas Villa, a família contratará um perito particular para o caso. Os laudos da perícia e resultado do exame enviado à Paraíba ainda não foram divulgados. O advogado considera que isso atrapalha a investigação porque a polícia fica sem dados concretos para trabalhar.
 
A princípio as investigações foram entregues ao delegado Mamede Rodrigues, titular do 5° distrito policial, que declarou que a principal linha de investigação do caso seria a de crime passional.
 
Nos primeiros dias o delegado Mamede Rodrigues ouviu depoimentos do ex-namorado de Fernanda, das pessoas que estiveram com ela no dia do crime e dos dois vigias da obra. Logo após a Secretaria de Segurança concedeu reforço do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil para ajudar nas investigações.
 
No dia 26 de agosto a Cico, Comissão Investigadora do Crime Organizado também entrou nas investigações a pedido do Secretário de Segurança Raimundo Leite. Neste mesmo dia o Delegado Paulo Nogueira acompanhou os depoimentos dos dois vigias e afirmou que o material encontrado embaixo das unhas de Fernanda seria encaminhado para a realização do exame de DNA e que o carro e o celular da universitária seriam encaminhados para a realização de exame pericial.
 
Na manhã do dia 29 de agosto o delegado Mamede Rodrigues pediu afastamento do caso e a Cico assumiu oficialmente as investigações. O delegado Paulo Nogueira, titular da Cico apontou prazo de trinta dias para a conclusão do inquérito.
 
Segundo as últimas informações não oficiais o autor do crime brutal conhecia muito o bem a obra. A polícia agora está aguardando os resultados dos exames periciais para finalmente descobrir o autor do crime.
 
A Comissão Investigadora do Crime Organizado (CICO) está com as investigações bem adiantadas sobre o caso Fernanda Lages Veras. O delegado Paulo Nogueira não tem dúvidas sobre os últimos passos da estudante. 
Informações obtidas pela reportagem do Maior Portal do Piauí dão conta que a jovem manteve contato com alguém pelo telefone celular momento antes de sua morte. Segundo uma fonte de dentro da polícia, Fernanda teria conversado com uma pessoa, por telefone, entre o bar em que freqüentou (Bar do Pernambuco, na avenida Miguel Rosa) e um posto de combustíveis (não foi dito o nome, apenas informado que seria no Bairro Mafuá, zona Norte de Teresina).
O aparelho celular que estava sendo periciado por especialistas foi concluído na manhã de segunda-feira (05/09). O resultado da pericia é uma das peças fundamentais para a elucidação do caso. 
 
A Polícia realizou vários depoimentos. Dentre eles, quatro amigos de Fernanda Lages foram ouvidos. Além do aparelho de telefone celular, a perícia recolheu também o notebook que a estudante usava para manter contatos pelo MSN Messenger (bate papo virtual com troca de informações instantâneas). Neste computador foram encontradas fotografias de Fernanda em um sítio ao lado de amigas. Elas servirão para a conclusão das investigações. Agora a Polícia se fecha mais ainda e não comenta o desenrolar das investigações, apesar de a sociedade cobrar uma posturamais radical e uma rápida elucidação do Caso Fernanda Lages. O brutal assassinato chocou a população.
 
No Piauí inteiro todos se perguntam: Quem matou Fernanda? O delegado Paulo Nogueira, presidente do inquérito na CICO, e o delegado Armandino Pinto, também da CICO, não falam mais sobre o assunto até confirmar todas as respostas.
 
O promotor Ubiraci Rocha relatou que o procurador que disse ter ouvido de um taxista declarações a respeito de que Fernanda Lages teria sido espancada em avenida de Teresina na madrugada, já procurou os promotores para passar todos os esclarecimentos. 
 
Ubiraci garante que, se for verdade tudo que o taxista disse, as investigações em torno da morte de Fernanda Lages, mudam completamente os rumos.  O procurador, que não teve seu nome revelado, ainda não prestou depoimento, o que deve ocorrer ainda até esta sexta-feira, dia 04/11/2011. Uma vez que o mesmo alegou problemas de saúde e os promotores irão até sua residência colher todas as informações.
Ubiraci informou que as informações podem mudar o rumo das investigações. Segundo o promotor, se as informações forem verídicas, agora podem colocar mais pessoas na cena do crime. O promotor disse ainda que está bastante otimista com a inserção da Polícia Federal no caso, e que as investigações poderá começar do “zero”, “o inquérito pode ser começado do zero, mas também a PF pode aproveitar algumas peças colhidas pela Cico, ainda não podemos afirmar isso”, disse Ubiraci.
 
Na manhã de quinta-feira (03/11) o perito Antonio Lunard estava analizando peças do inquérito que a Cico fez no decorrer das investigações. O perito estava atrás de provas que pudesse auxiliar os promotores no caso.

Por Sandra Domingues, com informações do Jornal da Paraíba e 180 Graus

Pais de Fernanda Lages Veras

Os cemitério São José (Piquizeiro), durante a manhã de 2 de novembro, Dia de Finados, recebeu um grande número de visitantes que foram homenagear parentes e amigos que já não se encontram mais entre os viventes.
 
Destaque para homenagens à estudante Fernanda Lages. Os pais dela compareceram e se emocionaram bastante.

A estudante de direito Fernanda Lages Veras, 19 anos, foi encontrada morta de forma brutal em Teresina, no dia 25 de agosto de 2011 na obra da construção do prédio do Ministério Público Federal, após ter participado de uma confraternização em um bar com amigos.

Fernanda Lages era estudante de Direito e trabalhava em uma loja de um dos shoppings de Teresina, a jovem era filha do ex-vereador da cidade de Barras Paulo César Lages.

As revelações do legista afastam quase que totalmente a possibilidade de Fernanda ter cometido suicídio. As lesões em sequência verificadas no corpo da jovem e o traumatismo craniano como causa da morte demonstram que a estudante foi vítima de violência antes de perder a vida.

Segundo o advogado, Lucas Villa, a família contratará um perito particular para o caso. Os laudos da perícia e resultado do exame enviado à Paraíba ainda não foram divulgados. O advogado considera que isso atrapalha a investigação porque a polícia fica sem dados concretos para trabalhar.

Agora a Polícia se fecha mais ainda e não comenta o desenrolar das investigações, apesar de a sociedade cobrar uma posturamais radical e uma rápida elucidação do CasoFernanda Lages. O brutal assassinato chocou a população. 

No Piauí inteiro todos se perguntam: Quem matou Fernanda? O delegado Paulo Nogueira, presidente do inquérito na CICO, e o delegado Armandino Pinto, também da CICO, não falam mais sobre o assunto até confirmar todas as respostas.

Por Sandra Domingues, com informações do Jornal da Paraíba e 180 Graus


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)

Digite as palavras abaixo:



Ike Cézar Gonçalves Cláudia Soneghete Donati Eduardo Alfredo Ortelan  Maria Cleuza da Silva Moutinho Grace Kelly da Silva Marielma de Jesus Sampaio Bruno Abner Pereira Rodrigues Rosângela Barbosa Alves Ana Carolina Cópia Teixeira Marcia Nascimento Gomes Marcelo Ribeiro Kuczmarski Amaro Tavares da Silva Tamiris Araújo dos Santos José Roberto Ornelas de Lemos Eurides Santos de Castro  Sérgio Gomes Pessanha Veruska Prado de Jesus Daniel da Silva Ferreira Pinheiro Nicolas Gottschald de Freitas Elaine Gabriel Duarte de Lima Jhonata Oliveira
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS