Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Kelly Cristina Rodrigues (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Kelly Cristina Rodrigues
Data do Ocorrido: 26/06/2011

Localização: São José dos Pinhais (PR)

Data de Nascimento: 00/00/1993 (18 anos)

Data de Falecimento: 26/06/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

Kelly Cristina Rodrigues, 18 anos, e Jessica Laís Pereira, 19 anos, que estavam desaparecidadas desde o dia 26/06/2011, foram encontradas mortas, por moradores na tarde de 29/06/2011, na região do Agaraú, zona rural de São José dos Pinhais, quase divisa com Fazenda Rio Grande na RMC. A polícia foi chamada e após uma revista no local do crime, as meninas foram identificadas. O crime, ainda sem a motivação elucidada, assustou os moradores da região, que fica a 20 km do centro de SJP.

“Eu fiquei muito transtornada com a cena das duas mortas ali. Não estamos acostumados com uma situação dessas. Para quem não conhece esta região é difícil chegar, certamente os bandidos tinham noção de onde estavam indo para jogar o corpo delas”, disse Luiza Abreu, moradora que reside há 29 anos na localidade.
Segundo a equipe do 17º Batalhão da Polícia Militar que chegou ao local depois do aviso dos moradores, provavelmente as garotas não foram mortas ali. “A maneira que encontramos os corpos e o depoimento dos moradores são indícios fortes de que elas foram desovadas aqui. Ninguém ouviu barulho de tiro”, disse o sargento Milani.
Kelly era moradora do bairro Sítio Cercado e Jessica do Rebouças na capital. Junto com os corpos estavam as bolsas, documentos, cartões; de modo que a polícia conseguiu identificá-las rapidamente. Elas apresentavam marcas de tiros na cabeça e os corpos ainda não estavam enrijecidos quando foram encontrados, denotando que possam ter sido assassinadas durante a madrugada.
O IML recolheu os corpos das garotas e as investigações ficam a cargo da Delegacia de SJP. A Polícia Civil de Curitiba deve ajudar no trabalho, tendo em vista que as vítimas moravam na capital.
 
A polícia investiga a hipótese do duplo homicídio estar relacionado a uma disputa por pontos de venda de drogas. 
 
Segundo a polícia, o namorado de uma delas é um traficante que foi preso no ano passado em Araucária.
 
As garotas eram amigas há muitos anos. Jéssica era casada e tinha um filho. Kelly chegou a morar com a amiga por algum tempo.
 
Mário Sérgio, pai de Jéssica, estava trabalhando no momento em que foi avisado por uma vizinha. Ele pede por justiça. "Ela era uma filha alegre, extrovertida, brincalhona, de bem com a vida. A gente espera que seja feita justiça, que não fique engavetado o caso só porque somos pobres. A gente sabe que quando a família é rica as coisas andam mais depressa", disse o pai de uma das vítimas.
 
Ele contou ainda que Jessica estava vivendo com um rapaz e que ele foi até a casa dele na última terça-feira (28) perguntar por ela.
 
Segundo o pai, o rapaz registrou o desaparecimento de Jessica na delegacia de Vigilância e Capturas. "Eu não tenho a mínima ideia sobre o que aconteceu e por que a minha filha foi morta", disse Mario Sergio. As jovens sumiram no domingo (26).
 
 
 

Diego Aciolli

Kelly Cristina Rodrigues, 18 anos, e Jessica Laís Pereira, 19 anos, que estavam desaparecidadas desde o dia 26/06/2011, foram encontradas mortas, por moradores na tarde de 29/06/2011, na região do Agaraú, zona rural de São José dos Pinhais, quase divisa com Fazenda Rio Grande na RMC. A polícia foi chamada e após uma revista no local do crime, as meninas foram identificadas. O crime, ainda sem a motivação elucidada, assustou os moradores da região, que fica a 20 km do centro de SJP.

Segundo a equipe do 17º Batalhão da Polícia Militar que chegou ao local depois do aviso dos moradores, provavelmente as garotas não foram mortas ali. “A maneira que encontramos os corpos e o depoimento dos moradores são indícios fortes de que elas foram desovadas aqui. Ninguém ouviu barulho de tiro”, disse o sargento Milani.

Kelly era moradora do bairro Sítio Cercado e Jessica do Rebouças na capital. Junto com os corpos estavam as bolsas, documentos, cartões; de modo que a polícia conseguiu identificá-las rapidamente. Elas apresentavam marcas de tiros na cabeça e os corpos ainda não estavam enrijecidos quando foram encontrados, denotando que possam ter sido assassinadas durante a madrugada.

O IML recolheu os corpos das garotas e as investigações ficam a cargo da Delegacia de SJP. A Polícia Civil de Curitiba deve ajudar no trabalho, tendo em vista que as vítimas moravam na capital.



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Lewis Anthony Ana Carolina Antoniolli Hugo Ronca Cavalcanti Géssica Guedes Pereira Márcia Andréia do Prado Constantino Caren Cristina dos Santos Barbosa França Míriam Oppenheimer Leão Brandão Daniel Duque Pittman Márcio Gustavo de Camargo Rodrigo Maia Casemiro Matheus Abvragov Dalvit Luis Renato Menina Ventura Ribeiro Leonardo Batista Fernandes Ademilson Candido Roberta Costa Dias Natasha Manuelle Correia Pinheiro Sérgio Luis Mendes Eveline Moreti Soares Daniella Ferrante Perez Gazolla Janaína Brito Conceição Rafael Pereira da Silva
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS