Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Elaine Serra Gomes da Cruz (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 04/05/2011

Localização: Santana do Parnaíba (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1998 (13 anos)

Data de Falecimento: 04/05/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

As amigas Raizza Tavares Cruz e Elaine Serra Gomes da Cruz, ambas de 13 anos, desapareceram no dia 04/05/2011. Os corpos das duas adolescentes foram encontrados em um matagal em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, na tarde de 15/05/2011.

Segundo uma médica-lesgista que esteve no local, os corpos estavam em estado avançado de decomposição e sem lesões internas ou externas aparente. O caso foi registrado como morte suspeita, mas, de acordo com a polícia, as jovens podem ter sido envenenadas ou utilizado drogas antes de morrer. Um suspeito das mortes é procurado. A polícia já teria o retrato-falado dele, mas ainda não divulgou para 'não atrapalhar as investigações'.

Os pais das meninas devem prestar depoimento nos próximos dias. A polícia deve investigar mensagens e ligações feitas e recebidas pelas adolescentes, que eram colegas de escola. Uma delas estaria grávida, já que no matagal, próximo aos corpos, foi encontrado um teste de gravidez. Ambas foram enterradas no domingo, (16/05)
 
O pai de Elaine disse à polícia, em um boletim de ocorrência, que atendeu uma ligação da filha antes do desaparecimento e a adolescente teria dito que 'precisava conversar'; a chamada telefônica caiu posteriormente. Segundo ele, a menina deixou a casa apenas com a roupa do corpo, e sem dar satisfações.
 
O local onde os corpos estavam é considerado ermo, região de mata fechada e de difícil acesso. As jovens foram encontradas pelo tio de Raizza e mais dois amigos. A Polícia Militar informou que havia feito uma varredura preliminar no local e já tem o retrato falado do suspeito.
 
Moradores da cidade disseram que Elaine tinha um namorado. O pai dela, o auxiliar de almoxarifado Reginaldo José da Cruz, 39 anos, disse ao Agora que não sabia que a filha dele namorava. "Os pais sempre são os últimos a saber. Só fiquei sabendo disso ontem [sábado], depois que o pessoal do bairro falou que minha filha ficava com um cara maior de idade. Mas não sei quem é ele", disse Cruz.
 
- Eu sei que ela ia brincar lá (na mata). Eu sabia que ela tinha estado lá algumas vezes - diz o pai de Elaine.
 
Em outro boletim, a mãe de Raizza, que trabalha fora e não viu a filha, disse ter sido informada por vizinhos que a jovem foi vista pela última vez por volta das 23h do dia 5, também apenas com a roupa do corpo.
 
A Polícia Civil procura um rapaz que pode contribuir com as investigações das mortes das meninas Raizza Tavares Cruz e Elaine Serra Gomes, ambas de 13 anos. Segundo a polícia, ele está sendo tratado como testumunha, mas pode vir a ser considerado suspeito do crime.
 
O rapaz é moreno, tem cerca de 25 anos, 1,77 metro de altura e 75 kg, segundo a polícia. Ele foi visto com uma das meninas há cerca de 20 a 30 dias. “Nós gostaríamos de conversar com essa pessoa. Talvez [ele] fosse amigo dela, namorado. Não se sabe”, afirmou o delegado Gilberto Pereira Brito, titular da Delegacia de Polícia de Santana de Parnaíba. “Para nós, ele é uma pessoa importante, acredito que uma testemunha”, precisou.
 
Dois adolescentes foram detidos
 
Dois adolescentes, ambos de 15 anos, foram detidos em (17/05) no caso da morte de duas meninas no Jardim São Pedro, em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo. Segundo investigações da polícia, as meninas teriam morrido, em princípio, ou por asfixia ou por afogamento. De acordo com o depoimento dos menores, Elaine disse para o garoto que namorava, com um dos garotos e que estava grávida. O adolescente então comprou um teste de farmácia e convidou a “namorada” para irem juntos até o matagal, próximo da represa. Como não queria ir sozinha, Elaine convidou Raizza. Os dois suspeitos são colegas de classe das amigas, que estudavam na 7ª série da Escola Municipal João Paulo 2.
 
No dia 18/05, o pai de Elaine Serra Gomes da Cruz, Reginaldo Cruz, confirmou que sua filha mantinha um relacionamento com um dos garotos suspeito de tê-la matado junto com a amiga Raizza Tavares Cruz. As meninas estavam desaparecidas desde o dia 4 de maio e foram encontradas mortas, dez dias depois, dentro de uma mata, próximo de uma barragem.
 
O suposto “namorado” de Elaine também convidou um amigo. Ele teria, então, e levado Elaine até as proximidades da represa, enquanto o outro menor aguardava no matagal com Raizza. Depois de supostamente matar Elaine, o “namorado” teria voltado para o matagal dizendo a Raizza que a amiga a aguardava na barragem. A menina foi até o local e também acabou morta pelos rapazes. As informações foram confirmadas pela mãe de Raizza, Dilma, que foi uma das pessoas ouvidas durante a madrugada, na delegacia de Santana de Parnaíba.
 
Terceiro criminoso
 
Apesar de a polícia ter informado o esclarecimento do caso, Dilma acha que o caso está longe do fim.
 
- Acredito que existe uma terceira pessoa no crime. Não entra na minha cabeça que os dois jovens mataram minha filha e a amiga sozinhos. A Raizza era uma menina forte e praticava esportes e a Elaine também era uma moça grande. Não me conformo que elas morreram sem oferecer nenhuma resistência.
 
Após os depoimentos, os dois suspeitos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) para realização de exames de corpo e delito e logo depois foram levados ao Distrito Policial de Barueri, na Grande São Paulo. Eles aguardam transferência para uma unidade da Fundação Casa

Elaine Serra Gomes, 13 anos, foi encontrada desapareceu no dia 04/05/2011. O corpo da adolescente foi encontrado em um matagal em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, na tarde de 15/05/2011.

 

Dois adolescentes foram detidos
 
Dois adolescentes, ambos de 15 anos, foram detidos em (17/05) no caso da morte de duas meninas no Jardim São Pedro, em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo. Segundo investigações da polícia, as meninas teriam morrido, em princípio, ou por asfixia ou por afogamento. De acordo com o depoimento dos menores, Elaine disse para o garoto que namorava, com um dos garotos e que estava grávida. O adolescente então comprou um teste de farmácia e convidou a “namorada” para irem juntos até o matagal, próximo da represa. Como não queria ir sozinha, Elaine convidou Raizza. Os dois suspeitos são colegas de classe das amigas, que estudavam na 7ª série da Escola Municipal João Paulo 2.
 
No dia 18/05, o pai de Elaine Serra Gomes da Cruz, Reginaldo Cruz, confirmou que sua filha mantinha um relacionamento com um dos garotos suspeito de tê-la matado junto com a amiga Raizza Tavares Cruz. As meninas estavam desaparecidas desde o dia 4 de maio e foram encontradas mortas, dez dias depois, dentro de uma mata, próximo de uma barragem.
 
O suposto “namorado” de Elaine também convidou um amigo. Ele teria, então, e levado Elaine até as proximidades da represa, enquanto o outro menor aguardava no matagal com Raizza. Depois de supostamente matar Elaine, o “namorado” teria voltado para o matagal dizendo a Raizza que a amiga a aguardava na barragem. A menina foi até o local e também acabou morta pelos rapazes. As informações foram confirmadas pela mãe de Raizza, Dilma, que foi uma das pessoas ouvidas durante a madrugada, na delegacia de Santana de Parnaíba.
 
Terceiro criminoso
 
Apesar de a polícia ter informado o esclarecimento do caso, Dilma acha que o caso está longe do fim.
 
- Acredito que existe uma terceira pessoa no crime. Não entra na minha cabeça que os dois jovens mataram minha filha e a amiga sozinhos. A Raizza era uma menina forte e praticava esportes e a Elaine também era uma moça grande. Não me conformo que elas morreram sem oferecer nenhuma resistência.
 
Após os depoimentos, os dois suspeitos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) para realização de exames de corpo e delito e logo depois foram levados ao Distrito Policial de Barueri, na Grande São Paulo. Eles aguardam transferência para uma unidade da Fundação Casa


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Reni Aparecida Candinho Fábio Galhota Felipe Ramos de Paiva Tainá Eliz de Souza Caetano Grace Kelly da Silva Alexandre Pereira Pinto Almeida Nicollas Maciel Franco Fernanda Ellen Miranda Cabral de Oliveira Paulo Guilherme Flávia da Costa Silva Maria Joyce da Silva Braz Eveline Moreti Soares Ana Carolina Domingos Cassino Miriam Afif José Baltresca Sigouney Tereza Coelho de Moraes Monique Valéria de Miranda Ana Paula Mendes Oliveira Patrícia Lourival Acioli William Francis de Oliveira Morais Ana Beatriz Barreto Erica Almeida Marques
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS