Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Adriele Camacho de Almeida (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 13/03/2011

Localização: Itarumã (GO)

Data de Nascimento: 00/00/1995 (16 anos)

Data de Falecimento: 13/03/2011

Sexo: Feminino Feminino
 

A adolescente, Adrielle Camacho de Almeida, de 16 anos, foi encontrada morta por policiais militares e civis em uma fazenda em Itarumã (GO), na tarde de 05/04/2011. Ela estava desaparecida desde 13 de março de 2011, quando foi vista pela última vez com o ex-namorado, um rapaz de 17 anos, suspeito do crime. O pai dele, o agricultor Cláudio Roberto de Assis, de 36 anos, está preso por também ser suspeito do homicídio.

Segundo o delegado de Polícia Samer Agi, responsável pelo inquérito policial, a menina foi morta com um golpe de faca no pescoço e no peito. “A vítima teve um breve relacionamento com um adolescente de 17, que foi internado em uma cela específica para adolescente infrator. Acontece que a vítima se apaixonou pela irmã do suspeito, de 16 anos, com quem passou a namorar. O relacionamento homossexual durou cerca de um ano, contrariando a família do rapaz. Trata-se de um crime homofóbico”.
 
Agi disse ainda que o agricultor, pai da menina que namorava com a vítima, foi preso preventivamente em 25 de março. “Temos convicção de que ele é o maior responsável pela morte da vítima. O filho dele, ex- namorado de Adrielle, está dizendo que foi o responsável pelo crime para livrar o pai da prisão. Há relatos de testemunhas sobre a família não aprovar o namoro das duas meninas”.
 
O delegado informou que, em depoimento, a namorada da vítima disse que o pai dela já teria feito ameaças de morte para a jovem morta. Quando foi ouvida por nós, ela nos disse que o pai seria capaz de matar a menina e que já tinha feito essas ameaças anteriormente.
Segundo a Polícia Militar, um primeiro mandado de busca e apreensão foi cumprido para tentar localizar o corpo da vítima em 19 de março, sem sucesso. Uma nova operação foi montada no dia 05/04, para tentar encontrar o corpo da adolescente e a motocicleta usada para levar a vítima até a fazenda.
Ainda de acordo com a Polícia Militar, o corpo da vítima foi encontrado enterrado, de cabeça para baixo, em um brejo. “Em depoimento, o ex-namorado da vítima disse que teve a ajuda do irmão, de 13 anos, para arrastar, cavar um buraco e jogar o corpo da adolescente no local. A motocicleta teria sido jogada no rio pelo irmão mais novo, sempre de acordo com o depoimento do rapaz”, disse Agi.
 
Uma equipe do Corpo de Bombeiros da região está fazendo buscas em um rio na região para tentar encontrar a motocicleta.
Agi afirmou que o agricultor está preso na Delegacia de Itarumã e o filho internado em uma cela específica para adolescente infrator em Aparecida do Rio Doce (GO). A vítima morava na cidade de Cassilândia (MS) e teria sido atraída para a cidade, no dia do crime, pelo ex-namorado.
 
Plano
 
Ainda de acordo com o delegado, Adrielle teria sido atraída pelo jovem de 17 anos, com o pretexto de que encontraria a irmã do menor em Itarumã (onde a família de Cláudio mantinha uma fazenda a 17 quilômetros da cidade, para visitas aos finais de semana). Adrielle teria seguido na garupa da moto pelos 60 quilômetros que separam os Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul. Ao chegar na fazenda, o menor de 13 anos teria abordado a vítima efetuando golpes de faca, enquanto o irmão teria desferido golpes de pauladas. Os dois ainda confessaram ter cavado uma vala e enterrado a menor de cabeça para baixo.
 
Informações policiais apontaram que a vítima seria usuária de drogas e teria o apelido de “Sementinha do Mal”. O inquérito é de homicídio qualificado por motivo torpe e pelo fato de a vítima não ter tido possibilidade de defesa, disse o delegado. 

Foto: Reprodução/O Correio

Adrielle Camacho de Almeida, de 16 anos, foi encontrada morta por policiais militares e civis em uma fazenda em Itarumã (GO), na tarde de 05/04/2011. Ela estava desaparecida desde 13 de março de 2011, quando foi vista pela última vez com o ex-namorado, um rapaz de 17 anos, suspeito do crime. 

O fazendeiro Cláudio Roberto de Assis, de 36 anos, e seus dois filhos, um adolescente de 17 anos anos e um garoto de 13 anos, estão detidos e são acusados da morte da adolescente Adriele Camacho de Almeida, 16 anos. De acordo com o delegado que investiga o caso, Samer Agi, a motivação do crime foi homofobia.
 
O delegado  Agi afirmou que o agricultor está preso na Delegacia de Itarumã e o filho internado em uma cela específica para adolescente infrator em Aparecida do Rio Doce (GO). A vítima morava na cidade de Cassilândia (MS) e teria sido atraída para a cidade, no dia do crime, pelo ex-namorado.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)

Digite as palavras abaixo:




Liliane Nóbrega em 16/09/2012 14:54
Meus caros, como está atualmente o Caso Adriele??? Ela foi morta pelos irmãos e o pai da namorada, motivação homofóbica. Eles continuam presos??? Foi feita justiça???

Cléber Cley Pinto Marques Fonseca Filho Luiz Vinicius Purkott William Francis de Oliveira Morais  Sérgio Gomes Pessanha Rodrigo da Silva Netto Alcides do Nascimento Lins Josefa Santos Cunha Vírgilio Augusto de Jesus Emerson Luis Marques Goularte Carlos Eduardo Mendes de Jesus William da Silva Castro Alves Luana Pepe Bruno Soares e Silva Gabriela Correia da Silva Marcelo Henrique Prade Diogo Lourenço da Silva João Hélio Fernandes Vieites Flavio Chalamai dos Santos Lennon Sant’ana Ramos Ana Lucia Monteiro de Castro Eliza Silva Samudio
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS