Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Nicholas Marins Prado (Latrocínio)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 04/03/2011

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1992 (19 anos)

Data de Falecimento: 04/03/2011

Sexo: Masculino Masculino
 

O estudante Nicolas Marins Prado, 20, foi assassinado na região da Vila Mariana, na Zona Sul de São Paulo, vítima de um latrocínio, na madrugada de 04/03/201.

 A Polícia Civil analisa imagens do circuito de monitoramento de câmeras de segurança de prédios vizinhos ao que um universitário Nicolas foi baleado na cabeça e morto, para tentar identificar o assassino que fugiu após o crime, roubando o carro do jovem, um Hyundai i30.

A câmera de um prédio teria gravado a ação criminosa. As cenas ainda não foram disponibilizadas à imprensa. Nicholas Marins Prado  ainda foi socorrido pela Polícia Militar, mas não resistiu aos ferimentos e morreu num hospital. Ele era aluno de publicidade da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e havia ganhado o automóvel dos pais para que tivesse mais segurança no trânsito. 

Testemunhas disseram à polícia que a vítima não havia reagido ao assalto. Nicholas foi abordado por volta das 5h10, após estacionar seu veículo na frente de um edifício na Rua França Pinto, na Vila Mariana. Ele iria aguardar um casal de amigos sair do prédio.
 
Em entrevista por telefone ao G1, o porteiro que trabalha no condomínio dos amigos da vítima, Felino Pereira da Silva, de 47 anos, disse que viu parte do crime. Segundo ele, o estudante da ESPM foi baleado porque teria voltado ao carro para pegar algum objeto no veículo. A testemunha também já prestou depoimento à polícia.
 
“O universitário chegou dentro do carro, o I30, e no outro carro, um vermelho, veio o morador do prédio onde trabalho e uma amiga. O estudante estacionou do outro lado da rua para esperar o casal, mas desceu do veículo e ficou a pé na rua. Eu vi o portão fechar com o carro vermelho que entrou. Depois, vi um rapaz revistando o universitário, olhando os bolsos dele. Eu pensei: ‘é assalto’”, disse Felino, que também já prestou depoimento à polícia na condição de testemunha.
 
Ainda segundo o relato do porteiro, o assaltante entrou no carro da vítima após revistá-la. “O bandido acabou de revistar e deu a volta para entrar no carro do universitário, do lado do motorista. Em seguida, o jovem caminhou com as duas mãos erguidas atravessando a rua, vindo de costas. Aí, falei para o amigo dele, que estava na garagem do prédio, que o estudante estava sendo assaltado e ouvi os tiros”, afirmou Felino.
 
“Achei estranho ele estar perto de onde o carro ficou estacionado. Ele teria voltado para pegar a carteira. Eu vi ele caindo no chão. Eu não vi ele reagindo, mas não sei se ele reagiu. Ele voltou por algum motivo para o carro. Sei que ele voltou para o carro porque ele estava de um lado da rua e depois em outro”, declarou o porteiro, que ajudou a polícia com informações para a elaboração de um retrato falado do criminoso.
 
Felino comentou que é comum o roubo de carros, assalto a pedestres e roubo de estepes na região onde trabalha na Vila Mariana.
 
Policiais do 36º Distrito Policial, no Paraíso, investigam o caso informaram que o assassino é um homem alto, de cor parda, magro e usava boné claro e jaqueta escura no momento do crime.
 
Viaturas da 2ª Companhia do 12º Batalhão da Polícia Militar foram acionadas instantes depois e socorreram o jovem, em estado grave. Ele foi levado ao pronto-socorro Vergueiro, onde passou por cirurgia. Às 10h05, porém, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a morte do rapaz. 
 
Luto
 
A Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) divulgou uma nota sobre a morte do aluno nesta manhã. No comunicado, a instituição diz que se solidariza com a família e que está tomando todas as medidas possíveis para auxiliá-la neste momento de pesar. A nota informa ainda que em virtude do acontecimento, as aulas da graduação, no período noturno, foram suspensas nesta sexta (04/03/2011)
 
O corpo do estudante Nicholas Marins Prado foi sepultado no cemitério municipal Pio XII na manhã de 05/03/2011, na cidade de Aparecida, a 163 quilômetros da capital paulista. 
 
O bandido e o veículo do estudante ainda não foram localizados. 
 
O caso foi registrado no 36º Distrito Policial. 

O estudante Nicolas Marins Prado, 20, foi assassinado na região da Vila Mariana, na Zona Sul de São Paulo, vítima de um latrocínio, na madrugada de 04/03/201.

 A Polícia Civil analisa imagens do circuito de monitoramento de câmeras de segurança de prédios vizinhos ao que um universitário Nicolas foi baleado na cabeça e morto, para tentar identificar o assassino que fugiu após o crime, roubando o carro do jovem, um Hyundai i30. 
 
O bandido e o veículo do estudante ainda não foram localizados. 
 
O caso foi registrado no 36º Distrito Policial. 


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Josef Michael dos Santos Lopes Giovanna Cremon Priscila Regina Jardim Hermes Tadeu Moraes Débora Regina Leme dos Santos Guilherme Gabriel Caetano Simone de Campos Gomes Meira Fernandes Clemente Jardim André Barros dos Santos Júnior Mariele da Silva Araújo Miriam Afif José Baltresca Kaio César Alves Muniz Ribeiro  Núbia Carmen Conte Haick Luis Gustavo de Melo Barbosa Viviane Alves Guimarães Wahbe Maria Carolina Diniz Luana de Jesus Amorim Miranda Luciana Gonçalves de Novaes André de Souza Daniel Maria Vitória Oliveira de Souza Cidia Costa Cardoso
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS