Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Jair Henrique Pavaneli (Latrocínio)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 05/03/2011

Localização: São Paulo (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1990 (21 anos)

Data de Falecimento: 05/03/2011

Sexo: Masculino Masculino
 

Jair Henrique Pavaneli, estudante de 21 anos, foi morto durante um assalto na noite de sábado (05/03/2011), quando saía de sua residência, na rua José Carlos Peixoto Spinardi, no Jardim Iguatemi, zona leste de São Paulo.

Jair Pavaneli estava tirando o carro da garagem da casa, para ir a uma festa com a mãe e a irmã. O bandido chegou e anunciou o assalto. Ele não reagiu. Segundo a família, ele estava tirando o cinto de segurança quando o ladrão disparou o primeiro tiro. Quando o jovem abriu a porta do carro para sair, foi baleado pela segunda vez. A mãe do rapaz disse ao bandido que ele podia levar o carro, mas não adiantou. Já caído do lado de fora do veículo, o estudante recebeu mais três tiros.

A mãe de Jair está em estado de choque. O jovem estudava computação e trabalhava em uma empresa de informática. O carro era o primeiro comprado pela família.
 
A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) divulgou na manhã desta terça-feira(08/03/2011) o retrato falado do suspeito de matar o estudante Jair Henrique Pavaneli
 
De acordo com as testemunhas, o suspeito é um homem moreno claro com olhos e cabelos castanhos, tem cerca de 1,70 m de altura, entre 25 e 27 anos de idade.
Segundo testemunhas, o jovem Jair Pavaneli estava saindo em seu Fiesta de cor preta e foi abordado por dois homens armados. Os suspeitos teriam mandado Jair descer do carro, e mesmo a vítima tendo obedecido às ordens, teriam disparado quatro tiros contra o jovem.
Os assaltantes fugiram no carro da vítima, enquanto Jair ficou caído no chão e foi socorrido pela Samu. Ele foi encaminhado ao Hospital Santa Marcelina, mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado no 53º DP. O delegado titular, Arthur Frederico Moreira, disse que um inquérito foi instaurado e ele está ouvindo testemunhas do crime.
 
Jair Henrique Pavaneli foi enterrado na manhã de segunda-feira 07/03/2011, no Cemitério da Vila Carmosina, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. 
 
O jovem de 18 anos preso sob a suspeita de ter matado o universitário Jair Henrique Pavaneli, de 21 anos, confessou ter cometido o crime, afirma o delegado responsável pelo caso, Arthur Moreira, do 53º Distrito Policial. O crime aconteceu na zona leste de São Paulo, no dia 05 de março de 2011. 
 
De acordo com Moreira, o suspeito disse que atirou porque a vítima reagiu. O delegado, no entanto, diz não acreditar na versão e afirma que o suspeito é uma pessoa "muito violenta" e "fria". Pavaneli foi morto com cinco tiros quando saía de carro de sua casa na rua Fruta do Conde, região de Cidade Tiradentes. 
 
- O rapaz não reagiu porque era muito pacífico. Um estudante, religioso, músico. Era o homem da casa, sustentava a mãe, trabalhava. Ele tomou um tiro de graça. Saiu do carro, caiu no chão e tomou mais quatro tiros nas costas. 
 
A mãe e a irmã da vítima reconheceram o suspeito, que foi preso na quarta-feira (09/03). Os policiais militares localizaram o rapaz na rua Fruta do Conde, região de Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo, e o encaminharam para o 54º Distrito Policial.
 
Ele tinha quase todas as características divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública, na segunda-feira (7): moreno claro, corpo atlético, cerca de 1,70 m de altura, aparenta ter entre 25 e 27 anos, olhos e cabelos castanhos. O retrato falado foi feito com a ajuda de testemunhas do crime.
 
 

O retrato falado do homem acusado de assassinar o jovem Jair Henrique Pavaneli revela um homem de cerca de 1,70 m de altura, entre 25 e 27 anos

Foto: Secretaria de Segurança Pública/Divulgação

Jair Henrique Pavaneli, estudante de 21 anos, foi morto durante um assalto na noite de sábado (05/03/2011), quando saía de sua residência, na rua José Carlos Peixoto Spinardi, no Jardim Iguatemi, zona leste de São Paulo.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) divulgou na manhã desta terça-feira(08/03/2011) o retrato falado do suspeito de matar o estudante Jair Henrique Pavaneli

O jovem de 18 anos preso sob a suspeita de ter matado o universitário Jair Henrique Pavaneli, de 21 anos, confessou ter cometido o crime, afirma o delegado responsável pelo caso, Arthur Moreira, do 53º Distrito Policial. O crime aconteceu na zona leste de São Paulo, no dia 05 de março de 2011. 
 
De acordo com Moreira, o suspeito disse que atirou porque a vítima reagiu. O delegado, no entanto, diz não acreditar na versão e afirma que o suspeito é uma pessoa "muito violenta" e "fria". Pavaneli foi morto com cinco tiros quando saía de carro de sua casa na rua Fruta do Conde, região de Cidade Tiradentes. 
 
- O rapaz não reagiu porque era muito pacífico. Um estudante, religioso, músico. Era o homem da casa, sustentava a mãe, trabalhava. Ele tomou um tiro de graça. Saiu do carro, caiu no chão e tomou mais quatro tiros nas costas. 
 
A mãe e a irmã da vítima reconheceram o suspeito, que foi preso na quarta-feira (09/03). Os policiais militares localizaram o rapaz na rua Fruta do Conde, região de Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo, e o encaminharam para o 54º Distrito Policial.
 
Ele tinha quase todas as características divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública, na segunda-feira (7): moreno claro, corpo atlético, cerca de 1,70 m de altura, aparenta ter entre 25 e 27 anos, olhos e cabelos castanhos. O retrato falado foi feito com a ajuda de testemunhas do crime.
 


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Caique De Paula em 01/02/2017 14:47
tive a oportunidade de trabalhar com esse grande homem, sempre alegre, sempre brincalhão. todos os dias, na droga raia, ele vinha a minha mesa e me falava sobre computadores. sempre se colocava no lugar das pessoas e sempre perguntava como estavamos... fiquei sabendo quando acabei de me mudar para o interior de são paulo devido a violencia.... vai la meu amigo.

Rhafick Tavares da SIlva Câncio Laura Joice Antunes de Paula Vitor Suarez Cunha Gerhard Kaltmaier Brayan Yanarico Capcha Jackson Wataru Komati Aidir Pinagé de Lima Orlando Enriquez Alves Gomes Lúcia da Silva Emelly Ketlen Ferrari Campos Géssica Guedes Pereira Veruska Prado de Jesus Marcos dos Reis Henriques Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos Clemente Jardim Liliane de Assis Lopes Tarsila Gusmão Vieira de Melo Bruno Fonseca de Almeida José Renato Coelho Rodrigues Polyanna Arruda Borges Leopoldino Ana Carolina Antoniolli
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS