Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Edison Tsung Chi Hsueh (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 22/02/1999

Localização: São Paulo (SP)

Data de Falecimento: 22/02/1999

Sexo: Masculino Masculino
 

Edison Tsung Chi Hsueh, 22 anos, calouro de medicina da USP foi vítima de um trote maldoso, resultando me sua morte por afogamento em 22/02/1999.

Na época, não houve acusação formal contra nenhum jovem, porém com o decorrer das investigações a promotoria considerou que Edison Hsueh foi assassinado por colegas veteranos do curso de medicina: Frederico Carlos Jaña NetoAri de Azevedo Marques Neto, Guilherme Novita Garcia e Luís Eduardo Passarelli Tirico, os quais foram absolvidos em 06/09/2006.

Com o arquivamento do processo em 2006, Hsueh Feng Ming, pai de Edison Hsueh, entrou numa depressão que agravou profundamente sua saúde. Veio a falecer em 2009 sem ver os assassinos de seu filho serem condenados. 

1) Dr. Frederico Carlos Jaña Neto, 35 anos, não mais chamado pelos amigos de "Ceará", para que ninguém se lembre dele pelo apelido, que ficou associado à tragédia de 1999. Formado pela USP. É ortopedista.

2) Dr. Ary de Azevedo Marques Neto, 32 anos , era aluno do 3º ano e presidente da associação atlética e foi dele o grito de guerra para que os calouros fossem jogados na piscina ( que possui entre 2 a 4 metros de profundidade). É cirurgião plástico.

3) Dr. Guilherme Novita Garcia, 36 anos, tinha o  apelidado de "Campanha", admitiu ter feito brincadeiras para assustar os calourose admite ainda ter jogado uma estudante na piscina naquele dia. É ginecologista.

4) Dr. Luís Educardo Passarelli Trico, 32 anos, era titular do time de basquete da faculdade e considerado o "mauricinho" da turma. É traumotologista

Edison Tsung Chi Hsueh, 22 anos, calouro de medicina da USP foi vítima de um trote maldoso, resultando me sua morte por afogamento em 22/02/1999.

Na época, não houve acusação formal contra nenhum jovem, porém com o decorrer das investigações a promotoria considerou que Edison Hsueh foi assassinado por colegas veteranos do curso de medicina: Frederico Carlos Jaña Neto,  Ari de Azevedo Marques NetoGuilherme Novita Garcia e Luís Eduardo Passarelli Tirico, os quais foram absolvidos em 06/09/2006.

Com o arquivamento do processo em 2006, Hsueh Feng Ming, pai de Edison Hsueh, entrou numa depressão que agravou profundamente sua saúde. Veio a falecer em 2009 sem ver os assassinos de seu filho serem condenados. 



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Tadeu em 17/07/2015 17:50
Realmente, hoje todos são médicos bem-sucedidos. Ainda bem que tudo se esclareceu. Veja como um deles estudou bastante. Olhem o site dele: http://www.guilhermenovitagarcia.com.br/


Rennan em 24/09/2014 22:59
Em 2013 o STF absolveu todo mundo deste caso. Os acusados passaram pouco mais de 5 dias na cadeia, na época. Hoje são médicos bem-sucedidos (aparentemente) e vivem normalmente.

Luíza Delinger dos Santos Lucas Henrique Babolim Juan de Moraes Roberto Pires de Jesus Carlos Gustavo Russo Maria Aparecida Fausta Ribeiro Silva Talita Juliane Peixoto Paiva Emelly Ketlen Ferrari Campos Alexandre Martins de Castro Filho Renato Moreira Brandão Shirlene Suelen Santos Alves Rodrigo Paulo Neves Cardoso Fábio Galhota Gualter Damasceno Rocha Diego Machado Rodrigues Matheus Favaro Freire Marcos Vinícius Gonçalves Souza Wilson Roberto Tafner Luiz Carlos Rugai Walter Pimentel João Cláudio Espinhara Brandão
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS