Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Celso Augusto Daniel (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 18/01/2002

Localização: Juquitiba (SP)

Data de Nascimento: 16/04/1951 (50 anos)

Data de Falecimento: 18/01/2002

Sexo: Masculino Masculino
 

Celso Augusto Daniel, 50 anos, foi assassinado em Santo André, SP no dia 18/01/2002 por motivo de crime político.

Celso Daniel foi um político brasileiro. Prefeito da cidade paulista de Santo André pelo Partido dos Trabalhadores, foi assassinado em 2002. Entre os suspeitos encontram-se criminosos comuns e políticos. Após o início das investigações, sete testemunhas morreram, todas em circunstâncias misteriosas. A Faculdade de Engenharia do Centro Universitário Fundação Santo André.

O prefeito foi sequestrado em janeiro de 2002 e encontrado morto numa estrada de terra em Juquitiba. O Ministério Público denunciou oito pessoas por envolvimento no crime. 

Para a promotora Eliana Vendramini, o assassinato do prefeito Celso Daniel foi encomendado. "Mataram a vítima por motivo torpe, que é a paga ou promessa de recompensa e o juiz reconheceu que houve essa motivação. Então o crime não foi patrimonial fosse por latrocínio, fosse por extorsão mediante seqüestro”, diz a promotora. 

Segundo o promotor do caso,  Francisco Cembranelli, a morte do prefeito de Santo André foi armada por Gomes da Silva para esconder um suposto esquema de corrupção no transporte público da cidade.
 
Não houve decisão sobre Sérgio Gomes da Silva, indiciado como mandante do assassinato. Ele nega participação no crime.
 
Em 25/03/2010 a Justiça decidiu  que seis acusados da morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel, irão a júri popular. A decisão foi anunciada no Fórum de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Os acusados serão julgados por homicídio duplamente qualificado.
 
Após oito anos, a Justiça condenou na tarde de 18/11/2010 o primeiro dos sete acusados de envolvimento no assassinato de Celso Daniel. Marcos Roberto Bispo dos Santos foi condenado a 18 anos de prisão por participação na morte do então prefeito de Santo André em 2002. Ele foi considerado culpado pelo crime - com duas qualificadoras, motivo torpe e impossibilidade de defesa à vítima - pelos jurados (cinco mulheres e dois homens), no Fórum de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.
Marcos foi julgado à revelia, já que não compareceu ao julgamento. Foragido da Justiça, ele já era procurado pela polícia antes do júri. Havia um mandado de prisão preventiva contra ele.
O advogado do condenado, Adriano Marreiro, disse que irá recorrer da sentença.
 
Em depoimentos anteriores, Marcos chegou a confessar o crime à Polícia Civil, mas depois, em juízo, negou essa versão e disse que havia sido torturado para confessar um crime que não cometeu. A sentença foi dada pelo juiz Antonio Augusto Galvão de França Hristov. Em sua justificativa para a pena, o juiz citou que o crime causou "dessassego social" devido ao cargo ocupado pela vítima.
 
Três acusados de participar do assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel conseguiram liberdade após quase oito anos presos. Os três habeas corpus foram concedidos em março de 2010 pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello. José Edison da Silva, Elcyd Oliveira Brito e Marcos Roberto Bispo dos Santos estavam presos desde 2002, quando Celso Daniel foi assassinado. Apontado como o mentor do crime, Sérgio Gomes da Silva, o "Sombra", que chegou a ser preso, está em liberdade, por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), desde 2004. A defesa dos três acusados argumentou, no pedido, que eles aguardavam desde 2002 o julgamento e que, por isso, a prisão preventiva era ilegal.
 
O primeiro condenado do caso Celso Daniel, Marcos Roberto Bispo dos Santos, o Marquinhos, foi preso na manhã de 01/12/2010 pela Polícia Civil de Diadema (ABC), segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública.
 
Outros seis acusados de envolvimento na morte de Daniel, entre eles o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, apontado pela Promotoria como mandante do crime, deverão ser julgados a partir de 2012.  No processo, os acusados alegam inocência.
 

Celso Augusto Daniel, 50 anos,  foi sequestrado e encontrado morto numa estrada de terra em Juquitiba, no dia 18/01/2002 por motivo de crime político.

O Ministério Público denunciou oito pessoas por envolvimento no crime. 

O primeiro condenado do caso Celso Daniel, Marcos Roberto Bispo dos Santos, o Marquinhos, condenado há 18 anos de prisão, foi preso na manhã de 01/12/2010 pela Polícia Civil de Diadema (ABC), segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Outros seis acusados de envolvimento na morte de Daniel, entre eles o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, apontado pela Promotoria como mandante do crime, deverão ser julgados a partir de 2012.  No processo, os acusados alegam inocência.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Pérola Bichara Benjamin Felipe Ramos de Paiva Camila Mozer Pires Machado Mariele da Silva Araújo William da Silva Castro Alves Danghlie Vieira de Andrade Renata Silva Monteiro Joseane Pereira Moraes Marcos Monis Monteiro de Lima Juliana de Godoy Pereira Délio Márcio Rodrigues de Souza Ana Claudia Caron Marcelo Ribeiro Kuczmarski Luiz Augusto Antunes Guedes Michele Amorim Lopes Gilmar Rafael Souza Yared Sulamita Scaquetti Pinto Marcos Itiberê Rodrigues de Castro Caiado Filho Daniel Ribeiro de Almeida Cirne Maycon William Entringer Nicolas Gottschald de Freitas
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS