Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Jonathan Felipe dos Santos (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 04/08/2010

Localização: Itapecerica da Serra (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1995 (15 anos)

Data de Falecimento: 04/08/2010

Sexo: Masculino Masculino
 

Jonathan Felipe dos Santos, 15 anos, foi levado dia 30/08/2010, por dois homens, que estavam à paisana, mas se apresentaram como policiais militares. Quatro dias depois, Jonathan foi encontrado morto, com tiros na cabeça, em uma área rural entre o município de Embu Guaçu e Parelheiros, na Zona Sul. O crime chocou a cidade.

O adolescente foi morto a tiros e enterrado com as mãos amarradas. O corpo foi encontrado em Engenheiro Marsilac, por trabalhadores rurais, que pisaram numa terra fofa, cavaram e avisaram a polícia. 

O corpo do adolescente foi enterrado no cemitério Recanto do Silêncio, em Itapecerica, em clima de comoção. Parentes, amigos e populares compareceram e pediram por justiça.
 
A Justiça decretou dia 05/08/2010 a prisão temporária do cabo da Polícia Militar Wanderlei Aparecido Pedroso, suspeito pela morte do adolescente Jhonatan Felipe dos Santos. O soldado foi preso e levado ao presídio militar Romão Gomes. Outros dois policiais militares também suspeitos de envolvimento no crime estão recolhidos administrativamente na Corregedoria da Polícia Militar. A prisão do cabo foi decretada pela juíza Maria Paula Cassone do 3° Tribunal do Júri.
 
A família e os amigos de Jhonatan comemoraram a prisão.
 
- Meu coração de mãe se tranquiliza mais. Meu menino é inocente. Não tem nem hipótese de meu filho ter se envolvido nenhum roubo - disse a mãe de Jhonatan, Ana Maria Souza Santos.
 
A Corregedoria da Polícia Militar, por meio de nota divulgada disse que não via indícios da participação de PMs na morte do adolescente.
 
O cabo foi identificado através das imagens feitas pelas câmeras de segurança do centro de Itapecerica da Serra. As câmeras gravaram o momento em que Jonathan atravessava a rua acompanhado de mais dois homens. Nas imagens, ele estava com os braços para trás como se estivesse algemado. Testemunhas também viram o garoto sendo levado por duas pessoas que se identificaram como policiais, na sexta-feira passada. Foi a última vez que o jovem foi visto com vida.
 
Segundo a delegada Elisabete Sato, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o adolescente morreu atingido por quatro ou cinco tiros quando estava algemado. Ela trabalha com a hipótese de Jhonatan ter sido pego por engano e assassinado por policiais que queriam se vingar de um assalto ocorrido em um mercadinho da região.
 
O corpo do adolescente foi reconhecido  pela mãe.
 
- Confundiram meu filho (com outra pessoa), eu tenho certeza. Queremos que a Justiça seja feita - afirmou a mãe do rapaz, Ana Maria Souza Santos.
 
O cabo Wanderlei Pedroso, preso nesta quinta-feira, seria amigo do dono do mercadinho, Luís Melo, que também é policial militar.
 
O tio do rapaz, Ademar Souza Santos, contou que Jhonatan havia ido ao banco.
 
- Quando voltei ele não estava no banco. Uma pessoa conhecida me ligou e disse que viu meu sobrinho ser abordado por pessoas que se identificaram como policiais - contou o tio.
 
Os policiais o teriam chamado de ladrão.
 
Jhonatan sonhava em ser dono de uma pizzaria e já trabalhava num restaurante. Sempre que podia, acompanhava o tio e fazia um bico como ajudante de pedreiro. À noite, o rapaz estudava.

A Justiça decretou dia 05/08/2010 a prisão temporária do cabo da Polícia Militar Wanderlei Aparecido Pedroso, suspeito pela morte do adolescente Jhonatan Felipe dos Santos. O soldado foi preso e levado ao presídio militar Romão Gomes. Outros dois policiais militares também suspeitos de envolvimento no crime estão recolhidos administrativamente na Corregedoria da Polícia Militar. A prisão do cabo foi decretada pela juíza Maria Paula Cassone do 3° Tribunal do Júri.



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Shara Ruana Reis Enedith Monteiro de Brito Jorge Antônio Careli Ricardo Moreira Júnior Laís Matavelli Cristina Medianeira Ambrozio Vasconcelos Abinoão Soares de Oliveira Maycon William Entringer Elmiro Martins de Oliveira Neto Fábio Luiz Carriço Cunha Rebecca Cristina Alves Simões Renata de Cássia Yoshifusa Eduardo da Silva Oliveira Sulamita Scaquetti Pinto Jean Charles de Menezes Wanderson Lucio Amaral Adriele Camacho de Almeida Lavínia Azeredo de Oliveira Victor Hugo da Silva Braga Eliza Silva Samudio Felipe Leite Castilho
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS