Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Marcelo Vidal Leite Ribeiro (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 15/04/2008

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 28/04/1979 (28 anos)

Data de Falecimento: 15/04/2008

Sexo: Masculino Masculino
 

Marcelo Vidal Leite Ribeiro, 28 anos, foi assassinado, no dia 15 de abril de 2008, no Rio de Janeiro, com um tiro abaixo do ouvido. Há suspeita de que o crime tenha sido encomendado pela esposa.

Festeiro, alto astral, apaixonado por futebol e pela vida. Segundo amigos de infância, esse era o espírito do bancário Marcelo Vidal Leite Ribeiro, 28, morto com um tiro no pescoço, na noite desta terça-feira, em assalto no Andaraí, Zona Norte do Rio. O crime aconteceu cinco minutos antes de uma de suas atividades semanais preferidas: o atacante Marcelo Thunder, como era chamado no time de futebol society Real Andaraí, ia participar de mais uma partida com amigos quando foi atacado por assaltantes, que levaram seu carro. O assassinato interrompeu uma 'carreira' brilhante, pois Marcelo, um dos artilheiros do campeonato que está sendo promovido pela Liga Carioca da modalidade, era considerado o melhor jogador de sua equipe.

"Isso é inexplicável. O Marcelo era boa gente, um cara sensacional. Não dá para entender", comentou, muito abalado, o amigo e também jogador do Real Andaraí, o advogado Leonardo de Cairo Melo, 29. Ele aguardava a chegada do bancário com outros jogadores na quadra da Associação dos Servidores do Banco Central (Asbac), na Rua Barão de Mesquita.

O time, integrante da 3ª divisão da Liga Carioca de Futebol Society, treina nas noites de terça-feira na associação. O jogo estava marcado para 21h45 e o assalto ocorreu por volta de 21h40, no estacionamento do conjunto de apartamentos Tijolinho, ao lado da Asbac. Um dos amigos de Marcelo Thunder, que também seguia para a partida, presenciou a ação.

Pedindo para não ser identificado, o estudante, de 24 anos, disse que saía de um dos blocos do conjunto, onde mora, quando avistou o bancário perto do seu Focus dourado, placa KZX 0572/RJ. O rapaz informou que viu apenas um bandido, mas o roubo teria sido praticado por uma dupla, de acordo com outras testemunhas. "O Marcelo ainda olhou pra mim, sorriu, e quando se virou para o carro um homem chegou e deu um tiro à queima-roupa no pescoço dele, sem falar nada. Foi muita covardia", observou o estudante, que não conseguiria descrever o criminoso por causa da iluminação precária do local. O amigo ainda ficou surpreso ao correr até Marcelo e encontrar a chave do Focus em sua mão, o que não impediu o bandido de ligar o veículo. O vigia que estava na guarita do conjunto foi obrigado a abrir a cancela para a dupla fugir.

Casada há cinco anos com Marcelo - o aniversário de casamento seria no dia 18/04. A a bancária Anny Viana, 27, chegou ao Tijolinho a tempo de encontrá-lo sendo socorrido por ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Amigos do casal, que morava na Tijuca e não teve filhos, disseram que ela ficou muito abalada e tomou vários calmantes. Atingido por uma bala logo abaixo do ouvido direito, Marcelo morreu poucos minutos após chegar ao Hospital do Andaraí.

O crime chegou a ser investigado como latrocínio, roubo seguido de morte, já que criminosos levaram o carro da vítima, mas as prisões levantaram a hipótese de que o assassinato tenha sido encomendado.

Policiais do 16º BPM (Olaria) prenderam, em 29/05/2008 os irmãos Sandro Tabachi de França, de 25 anos, e Alessandro Tabachi de França, de 19 anos. Eles são acusados de matar o bancário Marcelo Vidal Leite Ribeiro. Os irmãos foram presos na Rua Senador Nabuco, uma das entradas do Morro dos Macacos, em Vila Isabel.

Os dois bandidos foram presos e contaram que haviam sido contratados pela viúva. De acordo com as investigações, Anny descobriu que o marido tinha uma amante e iria se separar.
A bancária Anny Moraes Viana, de 29 anos, foi presa em uma clínica psiquiátrica em Santa Teresa. Segundo a polícia, ela é suspeita de mandar matar o marido, o também bancário Marcelo Vidal Ribeiro. Na chegada à delegacia, amigos e parentes de Marcelo estavam revoltados com o crime.

Após 7 anos de luta por Justiça da Sra. Zely Vidal, mãe de Marcelo Vidal Ribeiro, chegou ao fim. O julgamento da esposa da vítima, acusada de ser a mandante do crime, foi realizado no dia 31/03/2015 às 13:30 no 2º Tribunal do Júri do Rio, no Fórum Central, na Avenida Erasmo Braga, 115.

O juiz do 2º Tribunal do Juri Jorge Luiz Le Cocq de Oliveira, condenou, na madrugada do dia 1º de abril, a 16 anos de prisão, a bancária Anny de Moraes Viana, de 35 anos, pelo assassinato do marido, o gerente de banco Marcelo Vidal. Sandro Tabachi, um dos três homens - um deles seu próprio irmão, Alessandro, morto posteriormente - contratados por ela para tramar e executar a morte do rapaz, foi absolvido por homicídio qualificado, por motivo torpe e emboscada, motivos pela qual Anny foi enquadrada. Anny foi condenada, por volta de 2h30 de quarta-feira, pelos jurados, por quatro votos a três.
 
Em seu depoimento, no meio da tarde de terça-feira (30), Sandro, que até então negava participação no crime, acabou confessando que Anny pagara R$ 3 mil a ele e mais dois comparsas para a empreitada. “Teve ela (Anny) tempo suficiente para ponderar, refletir e, assim mesmo, achou melhor contratar assassinos de aluguel, ou seja, optou por destruir, da forma mais covarde possível, a vida de um jovem, de sua idade, mesmo emprego e também um futuro pela frente”, escreveu Le Cocq em sua decisão.


Por Sandra Domingues, com informações do O Dia e O Globo 

Marcelo Vidal Leite Ribeiro, 28 anos, foi assassinado, no dia 15 de abril de 2008, no Rio de Janeiro, com um tiro abaixo do ouvido. Há suspeita de que o crime tenha sido encomendado pela esposa.

Policiais do 16º BPM (Olaria) prenderam, em 29/05/2008 os irmãos Sandro Tabachi de França, de 25 anos, e Alessandro Tabachi de França, de 19 anos. Eles são acusados de matar o bancário Marcelo Vidal Leite Ribeiro. Os irmãos foram presos na Rua Senador Nabuco, uma das entradas do Morro dos Macacos, em Vila Isabel.

Os dois bandidos foram presos e contaram que haviam sido contratados pela viúva. De acordo com as investigações, Anny descobriu que o marido tinha uma amante e iria se separar.
A bancária Anny Moraes Viana, de 29 anos, foi presa em uma clínica psiquiátrica em Santa Teresa. Segundo a polícia, ela é suspeita de mandar matar o marido, o também bancário Marcelo Vidal Ribeiro. Na chegada à delegacia, amigos e parentes de Marcelo estavam revoltados com o crime.

Após 7 anos de luta por Justiça da Sra. Zely Vidal, mãe de Marcelo Vidal Ribeiro, chegou ao fim. O julgamento da esposa da vítima, acusada de ser a mandante do crime, foi realizado no dia 31/03/2015 às 13:30 no 2º Tribunal do Júri do Rio, no Fórum Central, na Avenida Erasmo Braga, 115.

O juiz do 2º Tribunal do Juri Jorge Luiz Le Cocq de Oliveira, condenou, na madrugada do dia 1º de abril, a 16 anos de prisão, a bancária Anny de Moraes Viana, de 35 anos, pelo assassinato do marido, o gerente de banco Marcelo Vidal. Sandro Tabachi, um dos três homens - um deles seu próprio irmão, Alessandro, morto posteriormente - contratados por ela para tramar e executar a morte do rapaz, foi absolvido por homicídio qualificado, por motivo torpe e emboscada, motivos pela qual Anny foi enquadrada. Anny foi condenada, por volta de 2h30 de quarta-feira, pelos jurados, por quatro votos a três.
 
Em seu depoimento, no meio da tarde de terça-feira (30), Sandro, que até então negava participação no crime, acabou confessando que Anny pagara R$ 3 mil a ele e mais dois comparsas para a empreitada. “Teve ela (Anny) tempo suficiente para ponderar, refletir e, assim mesmo, achou melhor contratar assassinos de aluguel, ou seja, optou por destruir, da forma mais covarde possível, a vida de um jovem, de sua idade, mesmo emprego e também um futuro pela frente”, escreveu Le Cocq em sua decisão.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)





Antônio Marcos Alves de Oliveira Manoel Vazquez André Francavilla Luz Aidir Pinagé de Lima Guilherme Gabriel Caetano Daniel Henrique de Souza Rezende Renata Melo do Amaral Sérgio Luis Mendes Alan Fagner Clemente Soares Priscila Regina Jardim Carlos Magno Oliveira Fernando Iskierski Eliérica Augusto de Lima João Felipe Eiras Santana Bichara Alini Gama de Oliveira Jhonata Oliveira Natália Broglio Murillo Eduardo Antônio Lara Lavínia Azeredo de Oliveira Rodrigo Lopes de Marcelos Lukas Wesley Barbosa
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS