Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Geísa Firmo Gonçalves (Sequestro)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 12/06/2000

Localização: Rio de Janeiro (RJ)

Data de Nascimento: 00/00/1980 (20 anos)

Data de Falecimento: 12/06/2000

Sexo: Feminino Feminino
 

Geísa Firmo Gonçalves, 20 anos, professora,  foi protagonista de uma história que todo o Brasil acompanhou. Ela era uma das reféns do sequestro do ônibus da linha 174 no Rio de Janeiro-RJ. Geísa Firmo Gonçalves acabou morta com quatro tiros.

O ônibus foi sequestrado por Sandro do Nascimento. Geísa Firmo Gonçalves passou mais de quatro horas sob a mira do sequestrador. Houve troca de tiros com a policia. A professora levou quatro tiros e morreu ao chegar ao hospital.

O sequestrador acabou morrendo asfixiado dentro da viatura policial quando era levado para a delegacia. Os três policiais acusados de matar o assaltante foram julgados e absolvidos.

Do diário de Geísa Firmo Gonçalves emerge a esperança. "Estou viajando para o Rio de Janeiro. Estou indo ao encontro da minha felicidade", escreveu em 21/05/1999. Ao embarcar em Fortaleza-CE, virou-se para a irmã e disse 11 palavras dramaticamente premonitórias. "Vou ficar famosa no Rio. Vocês vão me ver na TV." Era só um sonho. Seria um pesadelo. O último. Chegando ao Rio, Geísa Firmo Gonçalves foi morar na Rocinha. Ao contrário dos brasileiros que vêem as favelas apenas como cenário do desfile de tragédias do noticiário policial, ela se encantou. "Estou morando na Rocinha, mas muito feliz", confidenciou ao diário.

Geísa Firmo Gonçalves, 20 anos, professora,  foi protagonista de uma história que todo o Brasil acompanhou. Ela era uma das reféns do sequestro do ônibus da linha 174 no Rio de Janeiro-RJ. Geísa Firmo Gonçalves acabou morta com quatro tiros.

O ônibus foi sequestrado por Sandro do Nascimento. Geísa Firmo Gonçalves passou mais de quatro horas sob a mira do sequestrador. Houve troca de tiros com a policia. A professora levou quatro tiros e morreu ao chegar ao hospital.

O sequestrador acabou morrendo asfixiado dentro da viatura policial quando era levado para a delegacia. Os três policiais acusados de matar o assaltante foram julgados e absolvidos.



Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)

Digite as palavras abaixo:



Hugo Ribeiro Santos Camargo Rosimere Aparecida Soares Kátia Fernandes Karatanasov Luana Rodrigues de Sousa Priscila Dias Furtado Mário dos Santos Sampaio Joana Xavier de Souza Lisboa João Roberto Amorim Soares Dario Luiz Scherner Enedith Monteiro de Brito Eduardo da Silva Oliveira Renan Rodrigues da Silva José Cláudio Ribeiro da Silva Patrícia Gomes Ávilla Antônio de Pádua Guerra Ramalho Bruno Ernesto R. Morais Marilize Kraemer Picolo Maria Tatiana Barros de Oliveira Márcia Valéria de Souza Francisco Gomes  Fernanda de Oliveira Barbosa Gabryelle de Farias Alves
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS