Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Mercia Mikie Nakashima (Assassinato)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 23/05/2010

Localização: Nazaré Paulista (SP)

Data de Nascimento: 00/00/1982 (28 anos)

Data de Falecimento: 23/05/2010

Sexo: Feminino Feminino
 

Mercia Mikie Nakashima, 28 anos, advogada, assassinada, o principal suspeito é o seu ex-namorado e ex-sócio, Mizael Bispo de Souza, 40 anos, Guarulhos-SP, em 23/05/2010.

Mércia foi vista pela última vez no dia 23 de maio de 2010, na casa da avó, em Guarulhos, Grande SP. Depois que saiu de lá, não fez mais contato. No dia 10 de junho, os bombeiros encontraram o carro de Mércia com todos os pertences dela na represa de Nazaré Paulista, interior do Estado. No dia seguinte, o seu corpo foi localizado.

Laudo indica que Mércia morreu afogada após ter sido ferida por disparo de arma de fogo no braço esquerdo, na mão direita e no maxilar. A vítima ainda foi atingida no rosto por um outro objeto contundente que a perícia não soube precisar qual foi.
 
No dia 7 de dezembro, a Justiça decidiu que Mizael e o vigia Evandro Bezerra Silva, tido como seu comparsa, irão a júri popular. Mizael foi denunciado por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e ocultação de cadáver. Evandro responde pelos mesmos crimes, apenas sem a qualificadora de motivo torpe.

A Família da advogada Drª. Mércia Nakashima, por intermédio de seu irmão Márcio Nakashima, mandou celebrar missa em memória da jovem assassinada aos 23 dias de maio de 2010. No dia anterior, fizeram uma caminhada.

O culto foi realizado na Igreja Matriz de Guarulhos, dia 21/08/2010, 8h. Aproveitando a celebração em memória de Drª Mércia Nakashima, vimos informar que por iniciativa dos movimentos em prol da Justiça e da Paz, amigos e representantes de entidades sociais diversas, estiveram presentes e realizaram Grande Caminhada em prol de Justiça por Mércia Nakashima.
 
Manifestação
 
Manifestação e Caminhada em Prol de Mércia Nakashima foram realizadas após três meses do assassinato da jovem advogada Drª Mércia Nakashima, os parentes, representantes de entidades sociais contra a injustiça e amigos da família Nakashima, apoiados por outras famílias que também sofreram vítimas de violência, realizaram manifestação em São Paulo.
 
O protesto aconteceu dia 20/08/2010, 14h na frente do Tribunal de Justiça, na Praça da Sé, região central da capital, e contou com um grande número de participantes. Entre os clamores feitos nesta mobilização estavam fortemente frisados o pedido de condenação dos acusados pelo crime ocorrido em maio de 2010.
 
Manifestação pacífica
 
A manifestação ocorreu de forma pacífica e os presentes formaram um círculo onde levantaram cartazes e faixas com pedidos de justiça.
 
Márcio Nakashima, irmão de Mércia, diz querer lutar para que o caso não seja esquecido e que não se repita como o caso Pimenta Neves que até hoje (quando completa dez anos) não foi definido pela justiça.
 
Após a missa celebrada ontem (20/8) na Igreja Matriz de Guarulhos em memória da jovem advogada Drª Mércia Nakashima, amigos e familiares da vitima fizeram uma nova caminhada  pacífica.
 
Missas e Homenagem pela passagem de 1 ano da Advogada Mércia Nakashima.
 
A Família Nakashima convida a todos para participarem das missas e homenagem que serão feitas pela passagem de 1 ano da Mércia Nakashima.
 
O Supremo Tribunal Federal (STF) negou no dia 17 de fevereiro de 2012 o pedido da defesa de Mizael para que o processo fosse suspenso até que a corte decida se o julgamento deve ser realizado em Guarulhos ou em Nazaré Paulista.
Com a decisão liminar (provisória) do ministro Ricardo Lewandowsky, o caso continuará correndo em Guarulhos, sem suspensão, até o julgamento do mérito pelo plenário do tribunal. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já havia negado pedido idêntico feito pelos advogados de Mizael e reconhecido a competência da Vara do Júri de Guarulhos para processar e julgar o réu.
 
Mizael só se entregou em 24/02/2012, no fórum de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, depois que os advogados fizeram um acordo com o juiz Leandro Cano. Nem a polícia, nem a promotoria foram avisadas.
A principal exigência era que o acusado de matar a advogada Mércia Nakashima não fosse filmado por órgãos de imprensa. O acordo foi cumprido.
Mizael chegou em um carro comum, com vidros escuros, entrou pelo acesso exclusivo a juízes e promotores no fórum, e ficou por aproximadamente 15 minutos.
“Ele só cumpriu o que ele disse, que jamais fugiria, é inocente. Disse em todos os momentos que é inocente, disse que jamais se ausentaria de Guarulhos, como não se ausentou”, afirmou Ivon Ribeiro, advogado de Mizael.
 
O promotor que cuida do caso Mércia Nakashima, Rodrigo Merli Antunes, disse nesta sexta-feira (24) que o acusado da morte da jovem, o advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, quer ser julgado o mais rápido possível. A intenção do promotor é realizar o julgamento ainda em 2012.
“Vamos ver se eles cumprem com a promessa. Eles podem eventualmente desistir dos recursos que ainda estão aguardando serem julgados. Se ele fizer isso a gente consegue adiantar bastante o processo e realizar o plenário do júri dele, quem sabe, ainda este ano”, disse Rodrigo Merli Antunes.
 
Em 21 de março de 2012 a 12ª Câmara de Direito Criminal do TJ mantém decisão de levar Mizael e Evandro a júri popular
 
No dia 15 de maio de 2012 a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) nega pedido de habeas corpus a Mizael
 
Evandro Bezerra foi preso em 23 de junho de 2012 no povoado de Candú, zona rural de Carneiros, sertão de Alagoas e após prestar depoimento, foi transferido para a penitenciária de Tremembé (147 km de SP). De acordo com a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), ele deu entrada no presídio na segunda-feira (25).
 
Em 14 de março de 2013 o policial militar reformado Mizael Bispo foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato da advogada Mércia Nakashima. Ele foi considerado culpado pelo crime de homicídio triplamente qualificado — motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.
 
Durante a leitura da sentença, o juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano destacou que o fato de o réu ter mentido foi considerado um agravante. Cano afirmou ainda que "gestos de amor jamais podem levar a pessoa amada à morte".
 
Sete jurados — cinco mulheres e dois homens — decidiram o destino de Mizael durante o júri popular que começou na segunda-feira (11), no Fórum Criminal de Guarulhos, Grande São Paulo.
 
Ao todo, foram ouvidas nove testemunhas — cinco da acusação, três da defesa e uma do juízo. Inicialmente, estavam previstas 11, mas duas foram dispensadas pelos advogados do réu.
 
Do fórum, Mizael volta para o Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte de São Paulo, onde deverá permanecer até se esgotarem todos os recursos da defesa. Após sete anos de prisão, o réu poderá pedir, na Justiça, transferência para o regime semiaberto.

Em julho de 2013 o vigia Evandro Bezerra Silva foi condenado por ser cúmplice em homicídio doloso, com meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima. Ele irá cumprir 18 anos e oito meses, pois estava detido preventivamente.
 
Por Sandra Domingues, com informações do G1, R7, O Globo e a Folha de São Paulo
 

Mercia Mikie Nakashima, 28 anos, advogada, assassinada pelo ex-namorado e ex-sócio, Mizael Bispo de Souza, 40 anos, em Guarulhos-SP no dia 23/05/2010.
 
A Justiça de Guarulhos decretou em 07/11/2010, a prisão preventiva de Mizael Bispo de Souza e Evandro Bezerra Silva, acusados de matar a advogada Mércia Nakashima.
 
Em 14 de março de 2013 o policial militar reformado Mizael Bispo foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato da advogada Mércia Nakashima. Ele foi considerado culpado pelo crime de homicídio triplamente qualificado — motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.
 
Durante a leitura da sentença, o juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano destacou que o fato de o réu ter mentido foi considerado um agravante. Cano afirmou ainda que "gestos de amor jamais podem levar a pessoa amada à morte".
 
Sete jurados — cinco mulheres e dois homens — decidiram o destino de Mizael durante o júri popular que começou na segunda-feira (11), no Fórum Criminal de Guarulhos, Grande São Paulo.
 
Ao todo, foram ouvidas nove testemunhas — cinco da acusação, três da defesa e uma do juízo. Inicialmente, estavam previstas 11, mas duas foram dispensadas pelos advogados do réu.
 
Do fórum, Mizael volta para o Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte de São Paulo, onde deverá permanecer até se esgotarem todos os recursos da defesa. Após sete anos de prisão, o réu poderá pedir, na Justiça, transferência para o regime semiaberto.
 
Em julho de 2013 o vigia Evandro Bezerra Silva foi condenado por ser cúmplice em homicídio doloso, com meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima. Ele irá cumprir 18 anos e oito meses, pois estava detido preventivamente.
 
Por Sandra Domingues, com informações do G1, R7, O Globo e a Folha de São Paulo
 


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Rosamel De Melo em 07/11/2011 22:59
GALERA QUE ESTA POR AQUI SEMPRE DIVULGANDO O ABAIXO.. NÃO ESQUEÇA DE DIVULGAR TAMBÉM EM OUTRAS REDES SOCIAIS.. ORKUT...TWITTER... LEMBRANDO SEMPRE...QUE APENAS MAIORES DE IDADE E BRASILEIROS OU ESTRANGEIROS NATURALIZADOS PODEM ASSINAR! A DIVULGAÇÃO É TÃO IMPORTANTE QUANTO A ASSINATURA! Abaixo-assinado JUSTIÇA CASO MÉRCIA NAKASHIMA www.peticaopublica.com.br Depois de fazer a assinatura eletronica ir aos email e fazer a confirmação. Para que sua assinatura seja valida. MIZAEL BISPO DE SOUZA e EVANDRO BEZERRA DA SILVA - 330 DIAS FORAGIDOS DENUNCIE - 181 DISQUE DENUNCIA DHPP - (11) 3311-3153 | (11) 3311-3150 | (11) 3311-3149 (11) 3311-3151 | (11) 3311-3154 | (11) 3311-3152

Mariana Rocha de Souza Márcia Valéria de Souza Francisco Gomes Pedro Eduardo de Lima Eduardo Henrique Demoro Hamilton de Mattos Carlos Alberto Silva de Souza Mariana da Silva Paranhos Cely Vidal Danilo Ramos Ribeiro Pedro Luiz Blaia Silva Kerolly Alves Lopes Felipe Ramos de Paiva Darlla Dutra Rodrigues Verônica Torres da Fonseca Wagner Marques dos Santos Hugo Leonardo Mendes Lore de Santana Vaz Polyanna Arruda Borges Leopoldino Alan Fagner Clemente Soares Caíque dos Santos Mayara Rasmussen Rafael Fernandes de Oliveira
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS