Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Flávio Augusto Nascimento Cordeiro (Outro)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 07/12/2003

Localização: Mogi das Cruzes (SP)

Data de Nascimento: 04/07/1987 (29 anos)

Sexo: Masculino Masculino
 

Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro, 22 anos, saiu com seu amigo Cleyton da Silva Leite, de 20, se vestindo como de sempre (de camiseta de bandas punks – movimento do qual os skinheads são contrários), dirigindo-se à estação de trem com destino a Mogi das Cruzes-SP, em 07/12/2003.

Este grupo está presente em todos os lugares. Eles são carecas, cabeças raspadas, se vestem calças camufladas e coturnos. Eles são racistas, são contra os negros, nordestinos, judeus, roqueiros, clubber, deficientes, principalmente os gays.

Muitas vezes são contra os estudantes e trabalhadores, não se sabe como é a cabeça de cada um do membro, sabemos que são violentos, andam em grupos . São os exterminadores de tudo que eles acharem fora do seu padrão criados pelo grupo SKINHEADS. Isto é inadmissível.

No trem encontraram com estes três infelizes, de cabeças raspadas, que ameaçaram de morte se eles não pulassem do trem em movimento. Foram agredidos e obrigados a pularem do trem. Assustados e com medo, não havendo outra opção os dois desesperados pularam do trem. Na queda, Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro teve um de seus braços amputados. Hoje, ainda traumatizado, vive exercitando seu braço esquerdo para as suas atividades e de que mais gostava, tocar violão está sendo uma grande dificuldade. Como é um jovem de garra , tenta tocar gaita para suprir a falta de um braço, para que a música ajude a preencher o vazio, amenizar a dor da perda do seu amigo e a falta do braço.

Cleyton da Silva Leite também se vestiu de camiseta de bandas Punk (movimento do qual os skinheads são contrários). Alegre, não imaginava jamais de que o seu modo de vestir viesse ser o motivo da tragédia, estava acompanhado de seu grande amigo, Flávio. Infelizmente, Cleyton da Silva Leite não teve a mesma sorte do Flávio (apesar de ter seu braço direito amputado).

Foi pedido a prisão preventiva dos skinheads Vinícius Parizatto, Danilo Gimenez Ramos e Juliano Aparecido de Freitas, acusados de obrigar os dois rapazes a pularem do trem em movimento. 

O trio foi identificado pela polícia como integrante do movimento skinhead. Os três foram indiciados por crime de homicídio triplamente qualificado e outro, igualmente qualificado, mas apenas tentado. Juliano e Vinícios foram presos, mas Danilo ficou foragido até dezembro de 2004, quando obteve liminar que lhe garantiu liberdade provisória. Agora, obteve o benefício em última instância, o STF. Juliano Aparecido de Freitas e Vinícius Parizato também estão em liberdade desde agosto de 2005, quando pleitearam e conseguiram benefício igual ao de Danilo.

O MP havia pedido prisão preventiva dos três acusados para assegurar a aplicação da lei penal, considerando a periculosidade da conduta deles e para 'garantir a incolumidade física de testemunhas e da vítima'.

O ministro relator Cezar Peluso concedido uma liminar a Ramos. Para ele, a prisão preventiva 'se baseou apenas na gravidade do delito, circunstância que não figura causa legal da custódia antecipada'. Todos os ministros votaram a favor da liberdade, de forma unânime.

Em 2007, o Superior Tribunal Federal (STF) concedeu liberdade a Danilo Gimenez Ramos, para que responda em liberdade por crime de homicídio duplamente qualificado e outro, igualmente qualificado, de atentado.

A polícia identificou os agressores com base nas imagens das câmeras da CPTM. De acordo com a empresa, os suspeitos embarcaram por volta das 18h30m na estação São Miguel Paulista, na Linha F (Brás-Calmon Viana). A reconstituição do crime foi feita um ano e três meses depois do fato.

Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro faz parte deste site para alertar a sociedade de que a criminalidade , a violência está em qualquer lugar e qualquer um pode ser vítima dessa impunidade que é a bola mestra destes crimes bárbaros. Reaja! Não faça acreditar que neste país o crime compensa.

O analista de sistemas Vinícius Parizatto, acusado juntamente com outros dois homens de obrigar  Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro, 22 anos e Cleyton da Silva Leite, de 20 a pular de um trem em movimento em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, em dezembro de 2003, foi condenado na madrugada de 29/09/2011 a 31 anos, 9 meses e 3 dias de reclusão em regime fechado. O julgamento durou quase 13 horas.

Beneficiado por uma habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), Parizatto não será preso, apesar da condenação, até o julgamento do recurso. O júri foi realizado no Fórum de Mogi das Cruzes, onde ocorreu o crime. 
Foram ouvidas cinco testemunhas e na sequência, o interrogatório do réu. Outro acusado, Juliano Aparecido de Freitas foi julgado e condenado a 24 anos e seis meses de prisão, em maio de 2011, mas também recorre em liberdade. O terceiro acusado, Danilo Gimenez Ramos, aguarda julgamento de recurso e não tem data prevista para ir a julgamento.

Foi pedido a prisão preventiva dos skinheads Vinícius Parizatto, Danilo Gimenez Ramos e Juliano Aparecido de Freitas, acusados de obrigar os dois rapazes, Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro, 22 anos e Cleyton da Silva Leite, de 20 a pularem do trem em movimento.

O trio foi identificado pela polícia como integrante do movimento skinhead. Os três foram indiciados por crime de homicídio triplamente qualificado e outro, igualmente qualificado, mas apenas tentado. Juliano e Vinícios foram presos, mas Danilo ficou foragido até dezembro de 2004, quando obteve liminar que lhe garantiu liberdade provisória. Agora, obteve o benefício em última instância, o STF. Juliano Aparecido de Freitas e Vinícius Parizato também estão em liberdade desde agosto de 2005, quando pleitearam e conseguiram benefício igual ao de Danilo.

O MP havia pedido prisão preventiva dos três acusados para assegurar a aplicação da lei penal, considerando a periculosidade da conduta deles e para 'garantir a incolumidade física de testemunhas e da vítima'.

O ministro relator Cezar Peluso concedido uma liminar a Ramos. Para ele, a prisão preventiva 'se baseou apenas na gravidade do delito, circunstância que não figura causa legal da custódia antecipada'. Todos os ministros votaram a favor da liberdade, de forma unânime.

Em 2007, o Superior Tribunal Federal (STF) concedeu liberdade a Danilo Gimenez Ramos, para que responda em liberdade por crime de homicídio duplamente qualificado e outro, igualmente qualificado, de atentado.

O analista de sistemas Vinícius Parizatto, acusado juntamente com outros dois homens de obrigar  Flávio Augusto do Nascimento Cordeiro, 22 anos e Cleyton da Silva Leite, de 20 a pular de um trem em movimento em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, em dezembro de 2003, foi condenado na madrugada de 29/09/2011 a 31 anos, 9 meses e 3 dias de reclusão em regime fechado. O julgamento durou quase 13 horas.

Beneficiado por uma habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), Parizatto não será preso, apesar da condenação, até o julgamento do recurso. O júri foi realizado no Fórum de Mogi das Cruzes, onde ocorreu o crime. 
Foram ouvidas cinco testemunhas e na sequência, o interrogatório do réu. Outro acusado, Juliano Aparecido de Freitas foi julgado e condenado a 24 anos e seis meses de prisão, em maio de 2011, mas também recorre em liberdade. O terceiro acusado, Danilo Gimenez Ramos, aguarda julgamento de recurso e não tem data prevista para ir a julgamento.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Claudia em 21/02/2012 20:17
eu me lembro muito desse menino quando entro pela emergencia do hosp. luzia, eu estava na recepcao. que deus faca justica , eu gostaria de saber como esta esse menino, onde voce estiver que Deus te abencoe


Sandra Domingues em 29/09/2011 21:14
Não é possível que no coração desses 3 vândalos não tenha lugar para o arrependimento e duvido que isso não lhes consuma a alma e coração...o peso da culpa deve ser a pena maior que eles poderão carregar pelo resto de suas vidas.


Celso Dias em 28/09/2011 17:06
Flávio e família, minha solidariedade por todos vocêsm, grande abraço.


Midia Alternativa em 15/05/2011 22:18
Veja este vídeo. Interessante. http://www.youtube.com/watch?v=5mFBHMCuZt8

Bruna da Silva Ribeiro Marcelo Alexandrino Costa dos Santos Sophia Mello de Araújo Michellyne Rocha Araújo Nicollas Maciel Franco Géssica Guedes Pereira  Renata Alexandre Costa Coelho Renan Fogaça Alípio Gaudêncio Nogueira Álvaro Rocha de Farias Everton Barbosa Belmont Ana Carolina Domingos Cassino Luis Gustavo de Melo Barbosa Lúcia da Silva Daniel da Silva Ferreira Pinheiro Kaio Lucas Garcia Negris  Felipe Wellington da Silva Cruz Verônica Torres da Fonseca Jhonny Rafael Ferreira de Bahamontes Ike Cézar Gonçalves Evaldo José Nalin
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS