Autor: Carlos Santiago
Gabriela Sou da Paz
Diga não à impunidade
Blog Blog   |   Fale Conosco Fale Conosco   |   Cadastro Cadastro   |   Depoimento Depoimento
 
 
 
Você está em: Inicial > memorial > perfil.php

Luana de Jesus Amorim Miranda (Pedofilia)



 


Participe Participe cadastrando seu caso de impunidade.

Aviso O Movimento Gabriela Sou da Paz não se responsabiliza pela exatidão e veracidade das informações contribuidas voluntariamente abaixo.


Data do Ocorrido: 21/04/2008

Localização: Jardim (CE)

Data de Nascimento: 00/00/2004 (4 anos)

Data de Falecimento: 21/04/2008

Sexo: Feminino Feminino
 

Luana de Jesus Amorim Miranda,  4 anos, foi violentada e morta por asfixia em Jardim-CE, em 21/04/2008.

O crime ocorreu num matagal da periferia da cidade. Luana de Jesus Amorim Miranda estava com a mãe, brincando num parque de diversão, instalado na Praça da Matriz, quando desapareceu por volta das 19 h, em 21/04/2008. Cerca de cinco horas depois, o corpo da criança foi encontrado em matagal, às margens de um córrego.

A procura por Luana de Jesus Amorim Miranda durou mais de três horas e por volta da meia-noite um popular encontrou os chinelos que Luana estava calçando quando saiu de casa, ao lado do canal que corta a cidade. A Polícia Militar foi acionada e encontraram o corpo da menina com a boca cheia de folhas e jogado dentro do mato. Imediatamente o local foi isolado pelos policiais que acionaram a perícia da cidade de Juazeiro do Norte.

O perito Milton Alencar examinou o corpo de Luana de Jesus Amorim Miranda e constatou que a causa da morte foi estupro e asfixia. Segundo o perito, a menor foi estuprada naquele local e o responsável pelo ato fez de tudo para que ela não gritasse.

O adolescente, 17 anos, apontado como co-autor do estupro e atentado violentado ao pudor, seguido de morte contra a menina Luana de Jesus Amorim Miranda foi condenado pela Justiça e ficará internado.

O adolescente é acusado de ter imobilizado a menina Luana de Jesus Amorim Miranda para que Genival Santos da Silva, conhecido por “Alemão”, que se encontra preso em Juazeiro, violentasse a vítima.

Há cerca de oito dias, os dois se encontravam na cidade de Jardim, onde montaram o parque de diversões. A população revoltada depredou o parque ao saber da confissão do adolescente à Polícia.

Luana de Jesus Amorim Miranda era filha da faxineira Maria Aparecida da Silva e do agricultor José João de Figueiredo, que ainda não tinha informações do que havia acontecido com sua filha. Ele estava realizando um trabalho na cidade de Exu, no Interior de Pernambuco.

Em 22/04/2008, o delegado-regional de Juazeiro do Norte, Marcos Antônio dos Santos, decidiu deter quatro suspeitos. Em seguida, mandou buscar as roupas que os acusados usavam no momento do assassinato. Estavam sujas de sangue.

A partir daí, o adolescente, em interrogatório, deu detalhes do crime. Ele disse que os dois tiveram a idéia de chamar Luana de Jesus Amorim Miranda para colher laranjas nas proximidades do parque. O adolescente afirma que segurou a criança, enquanto ‘Alemão’ a estuprava. Para que ela não gritasse, entupiu a boca da criança com capim.

O delegado disse ter ficado chocado com o depoimento dos acusados.

Reviravolta no caso Luana: Um dos acusados pode ser inocente

O crime bárbaro contra a menor Luana de Jesus Amorim Miranda de apenas 4 anos de idade, ocorrido no dia 21 de abril de 2008 na cidade de Jardim, toma novo rumo e um dos acusados pode ser inocente. Em 09/07/2008 pela manhã o menor H. D. M. de 17 anos, conhecido por "Buda" foi ouvido mais uma vez pelo juiz José Flávio e assumiu ser o autor da selvageria contra a menina. Ele disse ainda que o outro acusado, Genival Santos da Silva, de 22 anos, conhecido por "Alemão", nada tem a ver com o crime. Os dois trabalhavam no parque de diversões que estava em Jardim no dia do ocorrido.
 
Os exames feitos nas roupas do menor e na criança só aparecem o sangue da menina e o esperma de "Buda", que disse também ter incriminado o "Alemão" porque tinha brigado com ele no dia do crime. "Buda" confessou ainda que tentou matar "Alemão" armado de faca, depois de uma discussão. O ministério Público já opinou sobre a revogação da prisão de "Alemão" e o juiz pode decidir o caso por todo dia de hoje ou no início da próxima semana. "Buda" que negou veementemente ter praticado sexo com a menina, agora assumiu tudo após os exames que o incriminam.
 
Desde o dia de sua prisão em Jardim Genival Santos da Silva, "Alemão" sempre disse ser inocente. Diante da acusação do menor "Alemão" foi preso e jogado na Cadeia Pública em Juazeiro do Norte, onde foi barbarizado pelos outros detentos. Transferido para a Penitenciaria Regional do Cariri também apanhou muito por lá já que ninguém quis acreditar que ele não tivesse participado do crime. A advogada Fátima Macedo disse que acreditou na inocência de "Alemão" e entrou com o pedido de relaxamento de sua prisão, para que ele possa provar que realmente não tocou na menina Luana.

  H. D. M. de 17 anos, conhecido por "Buda"  assumiu ser o autor da selvageria contra a menina.

O crime bárbaro contra a menor Luana de Jesus Amorim Miranda de apenas 4 anos de idade, ocorrido no dia 21 de abril de 2008 na cidade de Jardim, toma novo rumo e um dos acusados pode ser inocente. Em 09/07/2008 pela manhã o menor H. D. M. de 17 anos, conhecido por "Buda" foi ouvido mais uma vez pelo juiz José Flávio e assumiu ser o autor da selvageria contra a menina. Ele disse ainda que o outro acusado, Genival Santos da Silva, de 22 anos, conhecido por "Alemão", nada tem a ver com o crime. Os dois trabalhavam no parque de diversões que estava em Jardim no dia do ocorrido.

Os exames feitos nas roupas do menor e na criança só aparecem o sangue da menina e o esperma de "Buda", que disse também ter incriminado o "Alemão" porque tinha brigado com ele no dia do crime. "Buda" confessou ainda que tentou matar "Alemão" armado de faca, depois de uma discussão. O ministério Público já opinou sobre a revogação da prisão de "Alemão" e o juiz pode decidir o caso por todo dia de hoje ou no início da próxima semana. "Buda" que negou veementemente ter praticado sexo com a menina, agora assumiu tudo após os exames que o incriminam.
 
Desde o dia de sua prisão em Jardim Genival Santos da Silva, "Alemão" sempre disse ser inocente. Diante da acusação do menor "Alemão" foi preso e jogado na Cadeia Pública em Juazeiro do Norte, onde foi barbarizado pelos outros detentos. Transferido para a Penitenciaria Regional do Cariri também apanhou muito por lá já que ninguém quis acreditar que ele não tivesse participado do crime. A advogada Fátima Macedo disse que acreditou na inocência de "Alemão" e entrou com o pedido de relaxamento de sua prisão, para que ele possa provar que realmente não tocou na menina Luana.


Não será publicado.




Desejo Receber Informativos (não enviamos SPAM)






Larysse em 30/05/2013 14:38
Isso foi um crime muito chocante, com um a garota esse griminoso não tem coraçaõ........


Ana Karolina em 21/04/2013 00:57
esses caras merecem morrer,e serem estuprados sem do,foi uma crueldade muito grande!ate hoje choro e cade a mae dela,onde estava no local?


Elayne Miguel Leite em 08/07/2012 21:21
esses caras merecem morrer na cadeia por que isso foi uma crueldade covardes assassinos


Cláudia Dias em 20/08/2011 19:44
Não tenho a intenção de julgar ninguém, mais como uma menina como Luana de Jesus que, segundo relatos, estava no parque de Diversões com a mãe pode ter desaparecido. Uma criança de quatro anos não pode e não deve ficar sozinha, sem a presença de um responsável nem por um segundo. Infelizmente o crime foi brutal e chocou a todos, mais não devemos esquecer que o pedófilo ou o estuprador se alimenta da oportunidade e cade a nos mães, pais, tios, madrinhas enfim responsáveis não darmos nunca essa oportunidade a eles. Não deixem seus filhos ficarem com pessoas estranhas e por mais simpáticas que essas pessoas sejam elas não são os familiares da criança.

Thaís Muniz Mendonça Josef Michael dos Santos Lopes Priscilla Gomes de França  Pedro Lucas Barreto da Conceição Jonathan Felipe dos Santos Suênia Souza Faria Vinicius Maia Carvalho Manfred Albert von Richthofen Hozana Rodrigues Wesley Guilber de Andrade Roberta Pires Teixeira de Miranda José Cláudio Ribeiro da Silva Maria Lucineide Barros Leonel Tiago da Silva Prado Lilian de Assis Obalski Halisson Vasconcelos Coradini Lucas Henrique Babolim Monique Oliveira Santos Kátia Fernandes Karatanasov Kauê Abreu dos Santos Thiago do Nascimento Braz
 
Blogger   Youtube   Facebook   Twitter   RSS